Avaliação toxicológica através do bioensaio com Artemia Salina Leach e determinação da fragilidade osmótica eritrocitária de espécimes vegetais pertencentes à Caatinga / Toxicological evaluation through bioassay with Artemia Salina Leach and determination of erythrocyte osmotic fragility of vegetable species belonging to Caatinga

Elayne Rayane Diniz Melo, Juliana Gonçalves Silva, Eduarda Rodrigues do Nascimento, Giovanna Gabrielly Alves da Silva Fraga, Maria Laura Silva Santos, Patrícia Vieira de Assis, Sara Mirian Ferreira Silva, Risonildo Pereira Cordeiro

Abstract


Introdução: O bioma caatinga apresenta uma vasta biodiversidade de espécimes vegetais que detém elevados indicativos que apontam um bom potencial terapêutico, no entanto, possuem um perfil toxicológico brevemente descrito na literatura atual. Diante disto, a finalidade do seguinte estudo é determinar a toxicidade aguda, através de bioensaios toxicológicos das plantas oriundas desse bioma e utilizadas na medicina popular. Metodologia: Exemplares de Dipteryx odorata (Aubl) Willd (Cumaru), Alcea rósea L. (Malva Rosa), Codiaeum variegatum L. (Cróton), Operculina macrocarpa (L.) Urb (Jalapão) e Cynophalla hastata (Jacq) J. Presl (Feijão Bravo), que foram coletados, identificados e produzidos seus extratos secos. A toxicidade foi avaliada a partir da análise de CL50 em ensaio agudo com Artemia salina L. e fragilidade osmótica eritrocitária. Resultados e discussão: A espécie Operculina Macrocarpa (L.) avaliada frente à Artemia salina Leach foi considerada com um potencial toxicológico mais proeminente, visto isso, classificada como praticamente tóxica. As demais espécies analisadas também apresentaram valores de CL50 abaixo dos parâmetros de toxicidade. Com exceção da Cynophalla hastata (Jacq) J. Presl., pois foram consideradas atóxicos por evidenciarem valores acima dos parâmetros. Já, na determinação da fragilidade osmótica eritrocitária as espécies em questão a Geranium erodifolium (L.) e Operculina macrocarpa (L.) Urb. apresentaram o maior percentual de hemólise. Conclusão: A relevante toxicidade apresentada por Operculina macrocarpa (L.) nas duas técnicas realizada neste estudo demonstra a necessidade da elaboração de outros bioensaios toxicológicos para que corroborem com o resultado encontrado.


Keywords


Toxicidade, Mortalidade, Plantas Medicinais.

References


JUIZ, P. J. L.; ALVES, R. J. C.; BARROS, T. F. Uso de produtos naturais como coadjuvante no tratamento da doença periodontal. Rev. Bras. Farmacogn. 20(1): jan. /mar, 2010.

REBOUÇAS, F.S. Cultivo in vitro de plantas medicinais: Ocimum basilicum L. e Cissussicyoides L. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Curso Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas. Área de concentração Fitotecnia. Cruz das Almas, 2009.

FIRMO, W.C.A. et al. Contexto histórico, uso popular e concepção científica sobre plantasmedicinais. Caderno de Pesquisa, São Luís, v. 18, n. especial, p.90-95, 2011.

ALBUQUERQUE, U.P.; HANAZAKI, N. As pesquisas etnodirigidas na descoberta de novos fármacos de interesse médico e farmacêutico: fragilidades e perspectivas. Revista Brasileira de Farmacognosia, v.16 (Supl.) p. 678-689, 2006

Ministério da Saúde; Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC Nº 26/2014 – Dispõe sobre o registro de medicamentos fitoterápicos e o registro e a notificação de produtos tradicionais fitoterápicos. Brasília (Brasil): Ministério da Saúde; 2014.

TROVÃO, D. M. B. M. Fitossociologia e aspectos ecofisiológicos do componente lenhoso em fragmento de caatinga na sub-bacia hidrográfica do rio Bodocongó – PB. 2004. Tese de Doutorado. (Doutorado em Recursos Naturais/ UFCG).108p

Ministério da Saúde; Conselho Nacional de Saúde. Decreto Nº 5.813, de 22 de junho de 2006. Aprova a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e dá outras providências. Brasília (Brasil): Ministério da Saúde; 2006.

MORGAN, G. R. Geographic Dynamics and Ethnobotany. In: Ethnobotany: Evolution of a Discipline. Dioscorides Press. p. 250-257, 1995

ALBUQUERQUE, U. P. Etnobotânica: uma aproximação teórica e epistemológica. Revista Brasileira de Farmacologia. v. 78, n. 3, p. 60-64, 1997

MAIOLI-AZEVEDO V.; FONSECA- KRUEL V. S. Plantas medicinais e ritualísticas vendidas em feiras livres no município do Rio de Janeiro, Brasil: estudo de caso nas zonas Norte e Sul. Acta bot. bras, V. 21, n. 2. 263-275. 2007.

Meyer BN, Ferrigni NR, Putnam JE, Jacobsen LB, Nichols DE, Mclaughlin JL. Brine shrimp: a convenient general bioassay for active plant constituents. Planta Med, v. 45, n.31 , 1982.

Nascimento JE, Melo AFM, Lima E Silva TC, Veras Filho J, Santos EM, Albuquerque UP, et al. Estudo fitoquímico e bioensaio toxicológico frente a larvas de Artemia salina Leach. de três espécies medicinais do gênero Phyllanthus (Phyllanthaceae). Rev. Ciênc. Farm. Básica Apl. v.29, n. 2, p. 145-150,2008.

Barros JD, Souza Filho S, Castro V, Torres VM, Higino JS, Melo AFM. Estudo toxicológico pré-clínico agudo e determinação da CL50 do extrato bruto seco das folhas da Vitex agnus castus linn. Rev. Eletronica Farm. v.7, n. 3, p. 62-71,2010.

Cavalcante MF, Oliveira MCC, Velandia JR, Echevarria A. Síntese de 1,3,5-triazinas substituídas e avaliação da toxicidade frente a Artemia salina Leach. Química Nov. v. 23, p. 20-22,2001

Rodrigues E, Duarte-Almeida JM, Pires JM. Perfil farmacológico e fitoquímico de plantas indicadas pelos caboclos do Parque Nacional do Jaú (AM) como potenciais analgésicas. Parte I. Rev. Bras. Farmacogn. v.20, n. 6, p. 981-991,2010.

DACIE J. V, LEWIS S. M. Practical Hematology. 5th Edition. Churchill Livingstone. London. 629 pp. 1975

RL Fabri, DS De Sá, APO Pereira, E. Scio, DS Pimenta e LM Chedier, “Antimicrobial, antioxidant and cytotoxicity potencial of Manihot multifida (L.) Crantz (Euphorbiaceae),” Anais da Academia Brasileira de Ciências , vol. 87, n. 1, pp. 303–311, 2015.

MEDEIROS, Josimar Araújo de. Reabilitação de áreas em processo de desertificação no semiárido norteriograndense com a faveleira: espécie-chave cultural do bioma caatinga. 2017. 151f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.

DA SILVA, Willams Alves et al. Perfil fitoquímico e avaliação toxicológica Croton Heliotropiifolius frente à Artemia Salina Leach. Brazilian Journal of Health Review, v. 3, n. 4, p. 10580-10590, 2020.

SILVA, Jéssica de Andrade Gomes. Investigação fitoquímica e biológica de folhas do Croton heliotropiifolius Kunth (Euphorbiaceae). Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Pernambuco,2017.

CORDEIRO, Beatriz de Araújo. Avaliação antimicrobiana e análise toxicológica a partir do extrato bruto seco das folhas e da casca de feijão-bravo (cynophalla hastata (jacq.) J. Presl), 2017.

DE ALMEIDA, GISELLE VIANA. Modificação estrutural e avaliação da citotoxicidade frente a larvas de artemia salina de furocumarinas isoladas de brosimum gaudichaudii, 2006.

ALVES, Ruhama Estevam et al. Investigação dos efeitos antibacteriano e citotóxico de cumarinas, 2015.

PAIXÃO, Y. D. L.; ALMEIDA, T. S. ; SILVA, J. K. ; SILVA, J. R. G. ; MELO, A. F. M. ; CORDEIRO, R. P. . Determinação da fragilidade osmótica eritrocitária e da CL50 do extrato bruto seco de Geranium erodifolium L. (Malva-rosa). In: VIII Simpósio Ibero-americano de Plantas Medicinais e III Simpósio Ibero-americano de Investigação em Câncer, 2016, Itajaí. Resumos do VIII Simpósio Ibero-americano de Plantas Medicinais (VIII SIPM) e III Simpósio Ibero-americano de Investigação em Câncer (III SIIC). Brasília: Infarma - Ciências Farmacêuticas, 2016. v. 29. p. 676.

LUNA, J. de S. et al. A study of the larvicidal and molluscicidal activities of some medicinal plants from northeast Brazil. Journal of Ethnopharmacology, v. 97, n. 2, p. 199-206, 2005.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-393

Refbacks

  • There are currently no refbacks.