Seleção e avaliação da produção de tanase por fungos filamentosos em fermentação submersa utilizando resíduos agrícolas / Selection and evaluation of tannase production by filamentous fungi in submerged fermentation using agricultural residues

Nailma de Jesus Martins, Pedro Henrique Gomes de Araújo, Talita Vitoria Ferreira de Souza, Karla Thaísa Perreira Colares, Bárbhara Mota Marinho, Patrícia Gomes Cardoso, Patrícia Nirlane da Costa Souza

Abstract


Taninos são polifenóis solúveis em água, provenientes do metabolismo secundário das plantas. São classificados em condensados e hidrolisáveis, sendo que esses últimos podem ser convertidos em ácido gálico e glicose pela ação da enzima tanase que atua nas ligações ésteres e laterais de suas moléculas. A enzima tanase é produzida na presença do indutor ácido tânico, ainda pouco explorada devido ao alto custo de sua produção. Assim, é interessante a seleção de microrganismos que produzam grande quantidade desta enzima, bem como o emprego de substratos de baixo custo para sua produção. Portanto, o objetivo do presente estudo foi isolar e selecionar fungos filamentosos presentes na planta da bananeira (Musa sp.) quanto a sua capacidade de produzir tanase e avaliar a produção desta enzima em diferentes condições de cultivo. Foram isolados 40 fungos, entre os quais 8 se destacaram para produção de tanase em meio sólido contendo ácido tânico como única fonte de carbono. Estes foram avaliados em fermentação submersa, na qual o isolado Aspergillus sp. PS2.02 se destacou com uma atividade de 13,20 ± 1,61 U/mL. Após testes de otimização utilizando resíduos agroindustriais, sais, ácido tânico, temperatura e tempo de produção, a atividade máxima encontrada foi de 20,43 ± 0,43 U/mL, em meio contendo casca de banana e 3% de ácido tânico no período de 5 dias de fermentação à 30 ᵒC.  Os resultados se mostram promissores, uma vez que o isolado Aspergillus sp. PS2.02 apresentou uma alta produção de tanase em meio contendo apenas o indutor da enzima, água e casca de banana, um resíduo agrícola amplamente disponível que pode ser utilizado para diminuir os custos da produção desta enzima.


Keywords


Enzimas, ácido tânico, otimização, fermentação

References


AGUILAR, C. N. et al., 2007. Microbial tannases: advances and perspectives.. Appl. Microbiol. Biot, aug. , Volume v. 76, pp. p. 47-59.

BATRA, A. & SAXENA, R. K., 2005. Potential tannase producers from the genera Aspergillus and Penicillium.. Process. Biochem, Volume V.40, pp. 1553-1557.

BATTESTIN, . V., MATSUDA, . L. K. & MACEDO, G. A., 2004. Fontes e aplicações de taninos e tanases em alimentos. Alim. Nutr., Volume v.15, pp. p.63-72.

BOADI, D. K. & NEUFELD, R. J., 2000. Encapsulation of tannase for the hydrolysis of tea tannins. Elsevier Science InC, Volume V. 28, p. 590–595.

CANHOS, V. P. & Manfio, G. P., 2016. Recursos Microbiológicos para Biotecnologia. s.l.:s.n.

COSTA, A. M. et al., 2008. Production of Tannase by Aspergillus tamarii in Submerged Cultures. BRAZILIAN ARCHIVES OF BIOLOGY AND TECHNOLOGY, Volume V. 51, n. 2, pp. 399-404.

EMERSON, R., 1941. An experimental study of the life cycles and taxonomy of Allomyces.. Lloydia, Volume 4, pp. 77-144.

FERIOTTI, D. d. G., 2010. Proposta de aproveitamento do pseudocaule da bananeira (musa Cavendish).. São Caetano do sul SP: s.n.

FERNANDES, A. P., 2009. Avaliação do Potencial enzimático de fungos filamentosos isolados de diferentes fontes. Lavras: Curso de Pós-Graduação em Ciência dos Alimentos – UFLA.

FERREIRA, D. F., 2014. Sisvar: a Guide for its Bootstrap procedures in multiple comparisons. Ciênc. agrotec. [online], Volume vol.38, n.2, pp. 109-112.

KHANNA, P., SUNDARI, S. S. & KUMAR, N. J., 1995. Production, isolation and partial purification of xylanases from an Aspergillus sp.. World Journal of Microbiology & Biotechnology , Volume 11, pp. 242-243.

KRAUS, . T. E. C., DAHLGREN, . R. A. & ZASOSKI , R. J., 2003. Tannins in nutrient dynamics of forest ecosystems – a review. Plant soil., Volume v.256, pp. 41-66.

LEKHA, P. K. & LONSANE, B. K., 1994. Comparative titres, location andproperties of tannin acyl hydrolase produced by Aspergillus nigerPKL 104 in solid-state, liquid surface and submerged fermentations.. Proc. Biochem., Volume V. 29, pp. 497-503.

LIMA, C. S., 2014. BIOPROSPECÇÃO DE TANASES: OTIMIZAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE EXTRATO ENZIMÁTICO DE Pestalotiopsis mangiferae. ILHÉUS: Universidade Estadual de Santa Cruz.

LIU, T. P. S. et al., 2016. Tannase production by Aspergillus spp. UCP1284 using cashew bagasse under solid state fermentation.. Afr. J. Microbiol. Res. , april, Volume v.10, pp. 565-571.

MARZANO, F., 2015. Banana que era descartada passa a ser usada na fabricação de produtos diversos. s.l.:s.n.

MENDES, G., 2009. Composição em nutrientes das diferentes partes da bananeira. São Carlos: Anais da I Jornada Científica – Embrapa.

NASCIMENTO, K. B. M. et al., 2014. UTILIZAÇÃO DE RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS PARA PRODUÇÃO DE TANASE POR ASPERGILLUS SP ISOLADOS DO SOLO DA CAATINGA DE PERNAMBUCO, BRASIL. E-xacta, Volume 7 n.1, pp. 95-103.

OLIVEIRA, L. N., 2012. Composição química, degradabilidade e potencial de emissão de metano de resíduos da bananicultura para ruminantes.. Brasília: Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília.

PEIXOTO, S. C., JORGE, J. A., TERENZI, H. F. & POLIZELI, M. L. T. M., 2003. Rhizopus microsporus var. rhizopodiformis: a thermotolerant fungus with potential for production of thermostable amylases.. Int. Microbiol., Volume v. 06, pp. 269- 273.

PINTO, G. A. S., COURI, S., LEITE, S. G. F. & BRITO, E. S., 2005. TANASE: CONCEITOS, PRODUÇÃO E APLICAÇÃO. B.CEPPA, Volume V. 23, n.22, pp. p. 435-462.

PINTO, G. A. S., LEITE, S. G. F., TERZI, S. C. & COURI, S., 2001. Selection of tannase-producing Aspergillus niger strains.. Braz. J. Microbiol., Volume v. 32, p. 24 – 26.

RANA, N. K. & BHAT, T. K., 2005. Effect of fermentation system on the production and properties of tannase of Aspergillus niger Van Tieghem MTCC 2425. J. Gen. Appl. Microbiol, Volume 51, p. 203–212.

RIUL, A. J., 2011. Purificação e caracterização bioquímica de tanases produzidas pelo fungo filamentoso Aspergillus phoenicis. Araraquara: UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA “JÚLIO DE MESQUITA FILHO".

RIZZATTI, A. C. S. et al., 2001. Purification and properties of a thermostable extracellular β-D-xylosidase produced by thermotolerant Aspergillus phoenicis. J. Ind. Microbiol. Biotechnol., Volume V. 26, pp. 156-160.

SHARMA, S., BHAT, T. K. E. & DAWRA, R. K., 2010. A. Spectrophotometric Method for Assay of Tannase Using Rhodanine.. Anal. Biochem., Volume V. 279, pp. p 85-89.

SOUZA, P. N. C. et al., 2015. Optimization of culture conditions for tannase production by Aspergillus sp. gm4 in solid state fermentation. Acta Scientiarum. Biological Science, Volume 37, n.1, pp. 23-30.

WISEMAN, A., 1975. Handbook of enzyme biotechnology. Ellis Horwood Ltd John Wiley & Sons, p. p.148.

YAMADA, H., ADACHI, O., WATANABE, M. & SATO, N., 1968. Studies on Fungal Tannase Part I. Formation, Purification and Catalytic Properties of Tannase of Aspergillus flavus. Agr. Biol. Chem, Volume 32 n. 9, pp. 1070-1078.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-364

Refbacks

  • There are currently no refbacks.