Níveis de estresse e manifestação de sintomatologia em profissionais de saúde residentes / Stress levels and symptomatology manifestation in healthcare resident professionals

Renata Carolina Rêgo Pinto de Oliveira, Emanuel Rodrigues Morais, Andrea Amaro Quesada

Abstract


A Residência Multiprofissional em Saúde é uma modalidade de pós-graduação lato sensu que se caracteriza pela formação em serviço. O processo de trabalho dos profissionais residentes requer dedicação exclusiva e carga horária de 60 horas semanais. Objetivo: O presente estudo buscou analisar os níveis de estresse e a manifestação da sintomatologia dos profissionais de saúde residentes da Turma V da Residência Integrada em Saúde da Escola de Saúde Pública do Ceará – RIS-ESP/CE. Para isso traçou-se como objetivos específicos: Descrever os sintomas apresentados pelos profissionais residentes e avaliar a existência de estresse, em que fases se encontram e se há predominância de sintomatologia física ou psicológica. Método: Trata-se de uma pesquisa transversal, descritiva, de abordagem quantitativa. A amostra foi composta por doze profissionais de saúde residentes. Os instrumentos utilizados foram: Inventário de Sintomas de Stress de Lipp (ISSL) e uma Escala de Estresse Percebido, denominada Perceived Stress Scale (PSS). Resultados: Após a tabulação e análise estatística chegou-se aos seguintes resultados: A maioria dos residentes apresentaram estresse (83,3%), predominando as fases de Alerta e Resistência (41,7%) e de sintomas psicológicos (41,7%). Conclusão: A realização de pesquisas como essa mostra a importância de se adotar medidas de prevenção do estresse nos locais de trabalho, assim como medidas de controle, o que poderia envolver práticas de autocuidado para os profissionais.


Keywords


Estresse; Escolas para Profissionais da Saúde; Promoção da Saúde.

References


COHEN S, KARMACK T, MERMELSTEINM R. A global measure of perceived stress. JHealth Soc Behav. 1983;24(4):385-96.

DUFFY, L. C., ZIELEZNY, M. A., MARSHALL, J. R., et al. et al. Relevance of major stress events as na indicator of disease activity prevalence in inflamatory bowel disease. Behavioral Medicine,17(3), 101-110, 2001.

European Agency For Safety And Health At Work. Future occupational safety and health research needs and priorities in the member states of the European Union. Luxembourg: Office for Official Publications of the European Communities, 2000.

FERNANDES, L. A.; GOMES, J. M. M. Relatórios de pesquisa nas Ciências Sociais: Características e Modalidades de Investigação. ConTexto, Porto Alegre, v. 3, n. 4, 2003.

FONTELLES, M. J.; SIMÕES, M. G.; FARIAS, S.H.; FONTELLES, R.G.S. Metodologia da pesquisa científica: diretrizes para a elaboração de um protocolo de pesquisa. Revista paraense de medicina, v. 23, n. 3, p. 1-8, 2009.

FREITAS, M. A.; JUNIOR, O. C. S.; MACHADO, D. A. Nível de Estresse e Qualidade de Vida de Enfermeiros Residentes. Rev. Enferm. UFPE on line, Recife, 10(2), p. 623-30, fev., 2016.

KRISTENSEN, T. S. Job stress and cardiovascular disease: a theoretic critical review. Journal of Occupational Health Psychology, 1(3), 246-260, 1996.

KIVIMAKI, M., LEINO-ARJAS, P., LUUKKONEN, R., RIIHIMAKI, H., VATHERA, J., KIRJONEN, J. Work stress and risk of cardiovascular mortality: prospective cohort study of industrial employees. British Medical Journal, 325 19, 1-5, 2002.

LIPP, M. E. N., GUEVARA, A.J.H. Validação empírica do Inventário de Sintomas de Stress (ISS). Estudos de psicologia, v. 11, n. 3, p. 43-49, 1994.

LIPP, M. E. N. Inventário de sintomas de stress de Lipp. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000.

LUFT, C., D.,B. SANCHES, S.,O. MAZO, G., Z. ANDRADE, A. Versão brasileira da Escala de Estresse Percebido: tradução e validação para idosos. Rev Saúde Pública, 41(4), p. 606-15, 2007.

MINAYO, M. C. S.; HARTZ, Z. M. A.; BUSS, P. M. Qualidade de vida: um debate necessário. Ciência & Saúde Coletiva, 5(1), p. 7-18, 2000.

PINHO, L. M. G.; GARCIA, V. L.; NOGUEIRA-MARTINS, M. C. Implantação da Residência Médica e Multiprofissional em Saúde da Família em um município paulista: percepção de residentes da primeira turma (2014-2016). Rev. Bras. Pesq. Saúde, Vitória, 20(1), p. 23-31, jan-mar, 2018.

SELYE, H. The stress of life. New York: McGraw-Hill, 1956.

STANSFELD, S. A., FURHER, R., SHIPLEY, M.J., MARMOT, M. Work characteristics predict psychiatric disorder: prospective results from the Whitehall II study. Occupational and Environmental Medicine, 56, 302-307, 1999.

SCHMITT, N., FUCHS, A. & KIRCH, W. Mental health disorders and work-life balance. In A., Linos & W. Kirch (eds.). Promoting health for working women. Springer: New York. 2008.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-362

Refbacks

  • There are currently no refbacks.