Caça, manipulação e consumo de tatu (mammalia: cingulata) e o risco de zoonoses / Hunting, handling and consumption of tatu (mammalia: cingulata) and the risk of zoonoses

Isabela Medeiros Ferreira, Patrícia de Freitas Salla, Susi Missel Pacheco

Abstract


Tatus são mamíferos que possuem o hábito de cavar tocas no solo, o que os torna mais suscetíveis ao contato com microorganismos que possam ser patogênicos ao ser humano. São animais comumente caçados por sua carne, que serve como fonte de proteína, e por sua carapaça, que funciona como matéria prima para fabricação de diversos objetos, além de serem utilizados para fins medicinais. Assim, são animais que possuem um grande potencial zoonótico para o homem. Considerando estes dados, o presente trabalho tem como objetivo oferecer informações, e possivelmente conscientizar o público, sobre o consumo e caça deste animal e as possíveis zoonoses relacionadas a estas práticas. Um questionário elaborado pelo Grupo de Estudos de Animais Silvestres do Pampa sobre a caça de animais silvestres foi divulgado em meios de comunicação virtuais, e resultou em exemplares caçados no Rio Grande do Sul, incluindo o tatu, que é o foco deste estudo. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica para coleta de informações sobre zoonoses relacionadas a este animal e, a partir destes dados, um infográfico foi confeccionado e postado na página do grupo de estudos na rede social Instagram, contendo doenças associadas ao tatu e suas formas de transmissão ao ser humano. A análise das informações encontradas permite concluir que, devido às características fisiológicas dos tatus, a caça e manipulação deste animal está associada com diversas enfermidades. Sendo assim, é de grande importância que caçadores tenham conhecimento destas zoonoses para evitar sua disseminação e, possivelmente, conscientização sobre a prática de caça destes animais.


Keywords


Transmissão; Infográfico; Conscientização

References


CAPELLÃO, R. T. De; LAZAR, A.; BOVINCINO, C. R. Infecção natural por agentes zoonóticos em tatus (Mammalia : Cingulata) na América do Sul. Boletim da Sociedade Brasileira de Mastozoologia, Rio de Janeiro, n. 73, p. 23-36, 2015.

CARDONA-CASTRO, N.; BELTRÁN, J. C. A.; VISSA, V. Detection of Mycobacterium leprae DNA in nine-banded armadillos (Dasypus novemcinctus) from the Andean region of Colombia. Leprosy Review, United Kingdom, vol. 80, n. 4, p. 424-431, 2009.

COURA, J. R.; DIAS, J. C. P. Epidemiology, control and surveillance of Chagas disease: 100 years after its discovery. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, vol. 104, Supl. I, p. 31-40, 2009.

DEPS, P. D.; FARIA, L. V.; GONÇALVES, V. C. et al. Aspectos epidemiológicos da transmissão da hanseníase em relação a exposição ao tatu. Biblioteca Virtual em Saúde Hanseníase, Bauru, vol. 28, n. 2, p. 138-144, 2003.

DEUS FILHO, A. De. Capítulo 2: coccidioidomicose. Jornal Brasileiro de Pneumologia, São Paulo, vol. 35, n. 9, p. 920-930, 2009.

FERNANDES, W. De. O. B. Detection of anti-leptospira spp., anti-toxoplasma gondii and anti-leishmania infantum antibodies in free range six-banded armadillo (Euphractus sexcinctus). 2015. 79 f. Dissertação (Mestrado em Sanidade e Produção Animal) - Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró, 2015.

GALGIANI, J. N.; AMPEL, N. M.; BLAIR, J. E. et al. Coccidioidomycosis. Clinical Infectious Diseases, Oxford, vol. 41, n. 9, p. 1217-1223, 2005.

PERÉZ, J. E.; GÓMEZ, J. S. V.; PÉREZ, O. D. N. et al. Formas Alternas de Transmisión de Toxoplasma gondii. Biosalud, Manizales, vol. 10, n. 2, p. 123-137, 2011.

SILVA, A. V. Da.; BOSCO, S. M. G.; LANGONI, H. et al. Study of Toxoplasma infection in Brazilian wild mammals: Serological evidence in Dasypus novemcinctus Linnaeus, 1758 and Euphractus sexcinctus Wagler, 1830. Veterinary Parasitology, Amsterdam, vol. 135, n. 1, p. 81-83, 2006.

SILVA, R. C. Da.; ZETUN, C. B.; BOSCO, S. M. G. Toxoplasma gondii and Leptospira spp. infection in free-ranging armadillos. Veterinary Parasitology, Amsterdam, vol. 157, n. 3-4, p. 291-293, 2008.

SOUZA, D. K. De. Avaliação da prevalência de patógenos zoonóticos de importância para saúde pública em tatus de vida livre – Mato Grosso do Sul – Brasil. 2016. Dissertação de Mestrado – Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-346

Refbacks

  • There are currently no refbacks.