Investigação microbiológica em revestimentos de argamassa produzidos com água cinza / Microbiological investigation on mortars produced with grey water

Ana Kelly Fernandes Merville, Luisa Gardênia Alves Tomé Farias, Janaina Lopes Leitinho

Abstract


A busca de fontes alternativas de água na área de construção civil tornou-se uma conduta imperativa, no sentido de promover a sustentabilidade, principalmente em regiões semiáridas, onde a água é escassa. Assim, este estudo analisou os possíveis contaminantes presentes em argamassas preparadas com   água de poço (AP), água cinza (AC) e água potável (AR). Para tal, foram realizadas análises microbiológicas a partir da inoculação em PLATE COUNT AGAR e m-ENDO AGAR LES, incubadas a 30°C. Observou-se colônias bacterianas em todas as amostras, indicando que a contaminação não é específica da AC, além da inexistência de coliformes. Sugerindo a viabilidade do reuso de água cinza para a produção de argamassas.


Keywords


Argamassa, água cinza, semiárido, análise microbiológica.

References


AGOPYAN, V.; JOHN, M. V. O Desafio da Sustentabilidade na Construção Civil. São Paulo: Edgard Blucher, 2011.

PASSUELLO, A. C. B. et al. Aplicação da Avaliação do Ciclo de Vida na análise de impactos ambientais de materiais de construção inovadores: estudo de caso da pegada de carbono de clínqueres alternativos. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 14, n. 4, p. 7-20, out./dez. 2014.

CALIXTO, L. O ensino da contabilidade ambiental nas universidades brasileiras: um estudo exploratório. Revista Universo Contábil, Blumenau, v. 2, n. 3, p. 65–78, 2006.

ELKINGTON, J. Cannibals with forks: triple bottom line of 21st century business. Chichester: John Wiley & Sons Ltd, 1999.

ALMEIDA, E. L. G. de; PICCHI, F. A. Relação entre construção enxuta e sustentabilidade. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 18, n. 1, jan./mar., p. 91–109, 2018.

HOEKSTRA, A. Y.; HUNG, P. Q. Virtual water trade: a quantification of virtual waters flows between nations in relation to international crop trade. Value of Water Research Report Series No.11. Delft: IHE, 2002.

PEIXOTO FILHO, A. C.; BONDAROVSKY, S. H., Água, bem econômico e de domínio público. Revista CEJ, Brasília, v. 12, n. 3, p. 13–16, 2000.

LI, F.; WICHMANN, K.; OTTERPOHL, R. Review of the technological approaches for grey water treatment and reuses. Science of the Total Environment, v. 407, n. 11, p. 3439–3449, 2009.

BLANKY, M. et al. Legionella pneumophila: From potable water to treated greywater; quantification and removal during treatment. Science of the Total Environment, v. 533, p. 557–565, 2015.

SABBATINI, F. H. Patologia das argamassas de revestimentos – aspectos físicos. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO, 3., 1986, São Paulo. Anais ... São Paulo: Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 1986, p. 69-76.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 13281: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Requisitos. Rio de Janeiro: ABNT, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 16697: Cimento Portland – Requisitos. Rio de Janeiro: ABNT, 2018.

______. ABNT NBR 7214: Areia normal para ensaio de cimento - Especificação. Rio de Janeiro: ABNT, 2015.

______. ABNT NBR 7215: Cimento Portland - Determinação da resistência à compressão. Rio de Janeiro: ABNT, 1996.

______. ABNT NBR 15900: Água para amassamento do concreto – Parte 1: Requisitos. Rio de Janeiro: ABNT, 2009.

______. ABNT NBR 15900: Água para amassamento do concreto – Parte 3: Avaliação preliminar. Rio de Janeiro: ABNT, 2009.

______. ABNT NBR 15900: Água para amassamento do concreto – Parte 6: Análise química - Determinação de cloreto solúvel em água. Rio de Janeiro: ABNT, 2009.

______. ABNT NBR 15900: Água para amassamento do concreto Parte 7: Análise química - Determinação de sulfato solúvel em água. Rio de Janeiro: ABNT, 2009.

______. ABNT NBR 15900: Parte 9: Análise química - Determinação de álcalis solúveis em água. Rio de Janeiro: ABNT, 2009.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-300

Refbacks

  • There are currently no refbacks.