Atividade experimental de microbiologia sobre saúde oral em Moçambique usando materiais de fácil acesso / Experimental activity of microbiology on oral health in Mozambique using easily accessible materials

Manecas Azevedo, Paulo Mafra, Graça S. Carvalho

Abstract


O programa do ensino secundário geral de Moçambique aponta para um currículo dinâmico e flexível, com abordagens transversais de conteúdos, com integração temática multidisciplinar e com o desenvolvimento de competências para a vida. As competências referem-se ao conjunto de saberes, capacidades, comportamentos e informações que permitem ao indivíduo tomar decisões informadas, resolver problemas, pensar crítica e criativamente, relacionar-se com os outros e manifestar atitudes para com a sua saúde e da sua comunidade A atividade experimental de microbiologia tem esse objetivo e pressupõe a manipulação de material laboratorial, com observação de microrganismos. Neste estudo foram analisados os conteúdos de microbiologia no programa de ensino e no manual escolar da 9.ª classe (14-15 anos) de Moçambique, que é livro único. A análise revelou que a abordagem do tema no programa e manual é tratado de forma explícita e implícita, dando importância a conteúdos de microbiologia relacionados com a saúde. No manual foi identificada uma imagem com conteúdo implícito de microbiologia na unidade “Introdução à vida das plantas”, em que é referido o uso da planta mulala para a escovagem dos dentes. Assim, decidiu-se elaborar uma atividade experimental sobre “presença de microrganismos na boca e a eficiência da higiene oral” a partir de um guião convencional de investigadores portugueses que foi adaptado para o contexto moçambicano. Numa primeira fase, a atividade foi desenvolvida no Laboratório de Ciências do Instituto de Educação da Universidade do Minho, utilizando os recursos do próprio laboratório. Ao desenvolver-se a atividade de forma convencional, foi-se refletindo na sua adaptação à realidade da escola moçambicana através de uso de material de fácil acesso. Para o efeito, adquiriram-se materiais simples e realizou-se a atividade com esses materiais, que foi efetuada com sucesso. Organizou-se então o guião desta atividade experimental que será utilizado em Nampula por professores que o aplicarão com vista à sua validação final. Com este estudo espera-se ajudar os alunos da 9.ª classe de Moçambique a conhecerem os microrganismos, neste caso bactérias, a reconhecerem melhor as medidas de prevenção da cárie dentária e a compreenderem a relação entre bactérias da boca e a saúde oral.

 


Keywords


Estudo Experimental, Ensino Secundário, Microrganismos, Higiene Oral.

References


Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo (4a edição). Lisboa: Edições 70.

Carvalho, G. S., Mafra, P. M., & Lima, N. (2015). Microbiologia no 1o ciclo: uma proposta de atividade experimental sobre higiene das mãos. In P. Pereira, S. Vale, & A. Cardoso (Eds.), Livro de Atas do XI Seminário Internacional de Educação Física, Lazer e Saúde (pp. 500–507). Porto: Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico do Porto.

Ferreira, D.S., Nunes, V.L.N.D., Sousa, E.N.S. & Fernandes, R.M.T. (2020) Ciências no nono ano do Ensino Fundamental: introdução do Ensino de Química por meio de atividades experimentais. Brazilian Journal of Development, 6(12), 100041-49.

García Barros, S., Martínez Losada, M., & Mondelo Alonso, M. (1995). El trabajo práctico. Una intervención para la formación de profesores. Ensenanza de Las Ciencias, 13(2), 203–209.

INDE/MINED. (2010). Biologia, Programa da 9a Classe. Maputo: INDE/MINED.

Mafra, P. (2012). Os microrganismos no 1.o e 2.o ciclos do ensino básico: abordagem curricular, conceções alternativas e propostas de atividades experimentais. (Tese de Dotouramento não punlicado). Braga: Universidade do Minho, Portugal.

Mafra, P., Lima, N., & Carvalho, G. S. (2013). Microbiologia no 1.o CEB - uma proposta de atividade experimental sobre higiene oral. In B. O. Pereira, C. Cunha, Z. Anastácio, & G. S. Carvalho (Eds.), Atas do IX seminário internacional de educação física, lazer e saúde ((2.a), pp. 869–884). Braga: Centro de Investigação em Estudos da Criança (CIEC), Instituto de Educação, Universidade do Minho.

Martins, I. P., Veiga, M. L., Teixeira, F., Tenreiro-Vieira, C., Vieira, R. M., Rodrigues, A. V., & Couceiro, F. (2007). Educação em ciências e ensino experimental: formação de professores. (M. da Educação, Ed.) (2a ed.). (Lisboa).

Martins, I. P., Veiga, M. L., Teixeira, F., Tenreiro-Vieira, C., Vieira, R. M., Rodrigues, A. V., … Sá, P. (2012). Explorando a complexidade do corpo humano: guião didático para professores ((1o ed.)). (Lisboa): Ministério da Educação e Ciência, Direção-Geral da Educação.

MEC/INDE. (2007). Plano Curricular do Ensino Secundário Geral (PCESG) — Documento Orientador, Objectivos,Política, Estrutura, Plano de Estudos e Estratégias de Implementação. Maputo: MEC/INDE.

Meirinhos-Soares, L., & Peiixe, L. V. (2010). Esterilização, anti-sepsia e desimfecção. In W. F. C. Ferreira, J. C. F. Sousa, & N. Lima (Eds.), Microbiologia (pp. 431–452). Lisboa: Lidel.

Noronha, C., & Mondego, M. (2016). Biologia 9.a Classe. Maputo: Plural Editores.

Rodrigues, I., Oliveira, M., & Marques, C. (2015). A importância do ensino experimental na formação contínua de professores do 1o CEB. Interacções, 39, 204–217.

Sancho, P., Corral, R., Rivas, T., González, M., Chordi, A. & Tejedor, C. (2006). Instructional design and assessment a blended learning experience for teaching microbiology. American Journal of Pharmaceutical Education, 70(5), 1–9.

Viana, P.B., Fonseca, T.R., Saud, E.M.H., Leles, N.R.,L., Cardoso, F.S., Vale, D.R., Silva, L.C.B. & Jesus, C.L. (2020) Ensaio experimental para o cultivo de microrganismos: uma adaptação de práticas laboratoriais com materiais alternativos. Brazilian Journal of Development, 6(10), 82330-35.

Zappe, J., & Sauerwein, I. (2018). Os pressupostos da educação pela pesquisa e o ensino de fungos: o relato de uma experiência didática. Revista Electrónica de Enseñanza de Las Ciencias, 17(2), 476–490.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-277

Refbacks

  • There are currently no refbacks.