Fronteira e frigoríficos determinantes dos novos fluxos migratórios em Medianeira / Frontier and cold stores determinants of the new migratory flows in Medianeira

Claudimara Cassoli Bortoloto, Marina Lima Magalhães da Cunha, Sabrina Meurer, Vinícius Martins Timoteo

Abstract


Esta pesquisa realizou um mapeamento dos novos fluxos migratórios em Medianeira; o município foi selecionado como amostra por estar próximo à região da tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina e por ter frigoríficos como parte do sistema produtivo. Trata-se de uma pesquisa exploratória com análise de fontes documentais, fornecidas pela Prefeitura Municipal e Governo Federal. Como resultado, identificou-se a presença expressiva de quatro grupos migratórios, a saber: paraguaios, haitianos, venezuelanos e argentinos. O maior grupo é o de paraguaios, cuja presença se explica pela proximidade com a região de fronteira, bem como pelos frigoríficos, já que a maioria deles trabalha nesse tipo de empreendimento. O ano de 2019 atraiu a maior parte dos imigrantes dos quatro grupos, sendo que apenas o Paraguai contava com 2% da população em 2010.  Os frigoríficos são incorporadores da mão de obra desses imigrantes, com destaque  acentuado para os haitianos e venezuelanos.  O único país que registrou imigrantes, que exercem trabalho qualificado e fora dos frigoríficos, condizente com a formação profissional  do país de origem, foi a Argentina, que corresponde a 50% dos trabalhadores, quando os demais, assim como os outros grupos migratórios, estão na execução do trabalho manual.  


Keywords


Migração no oeste do Paraná, Frigoríficos, Fronteira, novos fluxos migratórios

References


ACNUR. Dados sobre refúgio no Brasil, 2016. Disponível em: http://www.acnur.org/portugues/recursos/estatisticas/dados-sobre-refugio-no-brasil/>. Acesso em 19 de Fev. de 2021.

Alves Thiago A. L. Imigrantes venezuelanos: o Brasil e sua política de proteção aos direitos dos refugiados. XVII Congresso internacional. Disponível em: https://www.congresso2019.fomerco.com.br/resources/anais/9/fomerco2019/1570149578_ARQUIVO_bcd1b2db2cbbec3a39e5aefab6f1efc4.pdf. Acesso 03 set. 2020.

ARANGO et al. Inmigrantes el continente móvil. Vanguardia Dossier, n.22, Enero/Marzo 2007.

Baeninger, Rosana et al. (orgs). Imigração haitiana no Brasil. Jundiai: Paco Editorial, 2016.

BRASIL. Relação Anal de Informações Sociais - RAIS 2018 . Disponível em: https://portaldeimigracao.mj.gov.br/pt/dados/microdados/1733-obmigra/dados/microdados/401201-base-de-dados-harmonizadas-ctps-rais-caged. Acesso em: Acesso em: 04 set. 2020.

BRASIL. Sistema Nacional de Registro Migratório – SISMIGRA 2019. Disponível em: https://portaldeimigracao.mj.gov.br/pt/dados/microdados/1733-obmigra/dados/microdados/401205-sismigra. Acesso em: 04 set. 2020.

BORTOLOTO. C. B. Migração e trabalho na contemporaneidade: os haitianos no Oeste do Paraná. Tese (Doutorado Ciências Sociais) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP, Araraquara, 2019. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/181314/bortoloto_cc_dr_arafcl.pdf?sequence=3&isAllowed=y.Acesso em: 04 set. 2020.

_______. Políticas de imigração na Espanha e Brasil um estudo comparado das ações estatais frente aos grandes fluxos migratórios de 1980 a 2017. Braz. J. of Develop.,Curitiba, v.6, n.12,p.97642-97661dec.2020. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/21530/17174 . Acesso em 23 Fev. 2021.

CARDIN, Eric. Fundamentos teóricos para o Estudo das migrações. In. COLOGNESE, Silvio. Novas fronteiras para o saber sociológico. Porto Alegre: Evangraf, 2013.

CONDE, R. C. La Expansión de la Economía Argentina entre 1890 y 1914 y el papel de la inmigración. Cahiers du Monde Hispanique et luso-brésilien, nº 10, Numéro Spécial Consacré à l’Argentine, p. 67-88, 1968.

GALLO, E. “Argentina: society and politics, 1880-1916” In: BETHELL, L. (org.) The Cambridge History of Latin America c. 1870-1930, v. 5, p. 359-392, Cambridge University Press, 1986.

LANZA, Adré Luiz; LAMOUNIER, Maria Lúcia. Imigração e Industrialização no Brasil e na Argentina (1870-1930). S/D. Disponível em: http://www.abphe.org.br/arquivos/andre-luiz-lanza_maria-lucia-lamounier.pdf Acesso 22 Fev 2020.

LATTES, Z. L. R. LATTES, A. E. La población de Argentina. Buenos Aires, 1975.

SALA, Gabriela Adriana and CARVALHO, José Alberto Magno de. A presença de imigrantes de países do Cone Sul no Brasil: medidas e reflexões. Rev. bras. estud. popul. [online]. 2008, vol.25, n.2 p.287-304. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbepop/v25n2/v25n2a06.pdf. Acesso em: 20 set. 2020.

OLIVEIRA, Márcio. Políticas de imigração na Argentina e no Brasil, 1886-1924: semelhanças e diferenças. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH • São Paulo, julho 2011. Disponível em: http://www.snh2011.anpuh.org/resources/anais/14/1300621217_ARQUIVO_PoliticasdeimigracaoMarciodeOliveirartf.pdf . Acesso em: 04 mar. 2021.

REBORATTI, Carlos E. Migraciones y frontera agraria: Argentina y Brasil en la cuenca del Alto Paraná-Uruguay Author(s): Instituto de Desarrollo Económico y Social, Vol. 19, No. 74 (Jul. - Sep., 1979), pp. 189-209;

SOLIMANO, A. Development cycles, political regimes and international migration: Argentina in the twentieth century. Santiago de Chile: Cepal-Eclac, 2005 (Macroeconomía del desarrollo, 22). Disponível em: http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.563.7390&rep=rep1&type=pdf. Acesso em: 24 fev 2021.

.

SOUZA, Ayrton R.; SILVEIRA, Mariana de Campos. P. O fluxo migratório de venezuelanos para o Brasil (2014 -2018): análise do arcabouço jurídico brasileiro e da conjuntura interna venezuelana. adernos Prolam/USP, v. 17, n. 32, p. 114-132, jan./jun. 2018. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/prolam/article/view/144270/146449. Acesso em: 02 jun. 2020.

TRPIN, Verónica. JARDIM, Denise F. Tendencias de los estudios migratorios en Brasil y Argentina: desafíos actuales. In. Odisea Revista de estudos migratórios, 2015. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/141896/000989332.pdf?sequence=1 . Acesso em: 09 Mar. 2021.

VALENTINO, Caio Augusto S. Emigração paraguaia: os efeitos de um processo estrutural. (Dissertação de mestrado Instituto de Filosofia e Ciências Humanas) - Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2018. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/334577/1/Valentino_CaioAugustoSilva_M.pdf .Acesso em: 21 jul 2020.

VILLAMAR, María del Carmen V. O tratamento das migrações internacionais no MERCOSUL. IV Simpósio de pesquisas sobre migrações. Rio de Janeiro, 2017.

VIEIRA, Ana Luísa. Em crise, Argentina vê migração de brasileiros crescer 80,8% em um ano. Notícias R7. Disponível em: https://noticias.r7.com/internacional/em-crise-argentina-ve-migracao-de-brasileiros-crescer-808-em-um-ano-05112018 Acesso em 28 Fev. 2021.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-234

Refbacks

  • There are currently no refbacks.