Avaliação da atividade antimicrobiana dos óleos essenciais extraídos de frutas nativas Buriti e Cupuaçu do Cerrado Maranhense / Evaluation of the antimicrobial activity of essential oils extracted from natural fruit Buriti and Cupuaçu from the Cerrado Maranhense

Vera Lúcia Neves Dias Nunes, Fabiana Brito Cantanhede, Ilna Gomes da Silva, Lucy Rose de Maria Oliveira Moreira, Quésia Guedes da Silva Castilho, Diogo Brito Dias, Lucimar Oliveira Moreira

Abstract


A grande biodiversidade de espécies vegetais presentes no Brasil constitui uma de suas maiores riquezas e se destaca como fonte para obtenção de novas substâncias com finalidade terapêutica. A flora do cerrado possui diversas espécies frutíferas com grande potencial de utilização agrícola, que são tradicionalmente utilizadas pela população local. Os frutos, em geral, são consumidos in natura ou na forma de sucos, licores, sorvetes, geléias e doces diversos. Os frutos do cerrado apresentam sabores sui generis  e elevados teores de açúcares, proteínas, sais minerais, ácidos graxos, vitaminas do complexo B e carotenoides. Este estudo teve como objetivo determinar a atividade antimicrobiana dos óleos essenciais extraídos das frutas nativas do cerrado maranhense. As amostras das frutas nativas Buriti ( Mauritius flexuosa  Lineus) e Cupuaçu   (Theobroma grandiflorum Schum.) foram coletadas nos municípios de Porto Franco, Edson Lobão e Imperatriz. A extração dos óleos essenciais em estudo foi feita com o solvente o hexano P.A. Os óleos extraídos foram pesado, armazenado em frasco, hermeticamente fechado e colocado sob-refrigeração (2 a 8°C) em geladeira comercial. A susceptibilidade dos óleos essenciais dos frutos foi determinada pelo método de difusão de disco . Os resultados obtidos quanto à possível atividade antimicrobiana dos frutos buriti e cupuaçu frente a micro-organismos patogênicos Escherichia coli, Staphylococcus aureus, não foram muito satisfatórios, mas isso não implica que os referidos óleos não possam apresentar uma atividade antimicrobiana frente a outros microorganismos patogênicos tornando-se agentes antimicrobianos, em alternativa terapêutica promissora, sobretudo para a população mais carente.

 


Keywords


Frutas do Cerrado, Buriti, Cupuaçu, Óleos Essenciais, Atividade Antimicrobiana.

References


ALVARADO, J.D.; ROMERO, C. H. Physical properties of fruits-I-II: density and viscosity of juices as functions of soluble solids and content and temperature. Latin American Applied Research, v. 19, p. 15-21, 1989.

AGENDA CNPq. Estrangeiros querem cupuaçu. São Paulo: v.7, n.11, p.8, 1985.

ALMEIDA, S.P.; PROENÇA, C.E.B.; SANO, S.M.; RIBEIRO, J.F. , 1998. Cerrado: espécies vegetais úteis. Planaltina: EMPRAPA-CEPAC.

BAQUERO, F.; BLAZQUEZ, J. Evolution of antibiotic resistance. Trends Ecol v.12, p.482–487, 1997.

BARBOSA, R. I.; LIMA, A. D.; MOURÃO JÚNIOR, M. Biometria de frutos do buriti Mauritia flexuosa L.f. – Arecaceae: Produção de polpa e óleo em uma área de savana em Roraima. Amazônia: Ci & Desenv., Belém, v. 5, n. 10, jan./jun.2010.

CALZAVARA, B. B. G.; MULLER, C. H.; KAHWAGE, O. N .C. Fruticultura tropical: o cupuaçuzeiro - cultivo, beneficiamento e utilização do fruto. Belém: EMBRAPA, CPATU, 1984. 101p. (Documentos, 32).

CARVALHO, C. O. Comparação entre métodos de extração do óleo de Mauritia flexua L.f. (ARACACEAE – buriti) para o uso sustentável na Reserva de desenvolvimento Tupé: rendimento e atividade amtimicrobiana. Dissertação de Mestrado em Biotecnologia e Recursos Naturais, Universidade do Estado do Amazonas., 109f. 2011.

COSTA, Anderson Luiz Pena da; SILVA JUNIOR, Antonio Carlos Souza. Resistência bacteriana aos antibióticos e Saúde Pública: uma breve revisão de literatura. Estação Científica, Macapá, v. 7, n. 2, p.45-57, maio 2017.

CLSI – Clinical and Laboratory Standards Institute, Perfomance Sandards for Antimicrobial Disk Susceptibility Tests; Approved Standard: 10 ed, v.29, n.1, 2009.

DURÃES, J. A.; DRUMMOND, A. L.; PIMENTEL, T. A. P. F.; MURTA, M. M.; BICALHO, F.S.; MOREIRA, S. G. C.; SALES, M. J. A. Absorption and photoluminescence of Buriti oil/polystyrene and Buriti oil/poly(methyl methacrylate) blends. European Polymer Journal. v. 42, p. 3324-3332, 2006.

HOOD, J. R.; WILKINSON, J. M.; CAVANAGH, H. M. A. Evaluation of common antibacterial screening methods utilized in essential oil research. J Essent Oil Res 15: p. 428-433. 2003.

KATZUNG, B. G; MASTERS, S. B; TREVOR, A. J. Farmacologia Básica e Clínica.12 ed. São Paulo: Artmed, 2013.

MOREIRA, M. R.; PONCE, A. G.; DEL VALLE, C. E.. ROURA, S. I. Inhibitory parameters of essential oils to reduce a foodborne pathogen, LWT, ,v. 38, p.565-570, 2005.

OSTROSKY, E. A.; MIZUMOTO, M. K.; LIMA, M. E. L.; KANEKO, T. M.; NISHIKAWA, S. O.; FREITAS, B. R. Métodos para avaliação da atividade antimicrobiana e determinação da Concentração Mínima Inibitória (CMI) de plantas medicinais. Rev.Bras. Farmacogn., João Pessoa, v. 18, n. 2, p.301-307, 2008.

SETZER, W. N.; VOGLER, B.; SCHMIDT, J. M.; LEAHY, J. G.; RIVES, R. Antimicrobial activity of Artemisia douglasiana leaf essential oil. Fitoterapia v.75: p. 192-200, 2004.

SILVEIRA, C. S.; PESSANHA, M. C. S.; NEVES JUNIOR, I.; MENEZES, F.S.; KAPLAN, M. A. C. Atividade antimicrobiana dos frutos de Syagrus oleracea e Mauritia vinifera. Revista Brasileira de Farmacognosia.v.15, n.2, p. 143-148, Abr/Jun. 2005.

SILVA, R.R.; BOCCHI, N.; ROCHA FILHO, R.C. Introdução a química experimental. São Paulo: McGraw-Hill, 296p. 1990.

SILVA, L. C. P.; SILVA, J.V.; MELO, T. S. S.; SILVA, D. R. S. da; COSTA, D. G.; VASCONCELOS, T. C. L. . Análise in vitro da atividade antimicrobiana do extrato de vaccinium macrocarpon (cranberry) e óleo essencial de origanum vulgare (orégano) frente à cepa de escherichia coli / in vitro analysis of the antimicrobial activity of vaccinium macrocarpon (cranberry) extract and essential oil from origanum vulgare (oregan) in front of escherichia coli. Brazilian Journal Of Development, [S.L.], v. 6, n. 9, p. 70057-70069, 2020. Brazilian Journal of Development. http://dx.doi.org/10.34117/bjdv6n9-451.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-162

Refbacks

  • There are currently no refbacks.