Uso de metodologias lúdicas no aprendizado sobre coccidioidomicose para deficientes visuais / Use of playful methodologies in learning about coccidioidomycosis for the visually impaired

Andressa Vieira da Silva, Leslie Waren Silva de Freitas, Thayza Karine de Oliveira Ribeiro, Aêda Claudia Araujo Santos de Oliveira, Elder George Rodrigues do Nascimento, Alba Tainna Coelho Tavares, José Fredson da Silva Alves dos Prazeres, David Itallo Barbosa

Abstract


Este trabalho foi elaborado com o intuito de ensinar sobre coccidioidomicose para alunos de pós-graduação em especialização em biologia de fungos, da Universidade Federal de Pernambuco atribuindo um método simples para a inclusão de deficientes visuais com baixa visão ou cegueira, com uma técnica dinâmica sobre coccidioidomicose, uma doença atualmente virulenta causada por fungos das espécies Coccidioides immitis e Coccidioides posadasii. O objetivo principal foi a realização de uma aula expositiva com slides e a realização de um material criado em alto relevo para promover a inclusão de deficientes visuais. A metodologia empregada foi a apresentação de uma aula sobre a doença coccidioidomicose para alunos de pós-graduação, relatando seus agentes etiológicos, histórico da doença, tratamento, estudo de caso e imunodiagnóstico. Ao final da apresentação os alunos puderam conhecer e apreciar uma maquete sobre o ciclo de vida do fungo causador da coccidioidomicose, conhecendo também o site ATRACTOR para a tradução de textos em Braile. Como resultado, a interação e o método foram aceitos pelos estudantes como técnica que possibilita o aprendizado de pessoas com deficiência visual. O estudo revelou que existe a necessidade de inclusão não apenas no ensino superior, mas nos demais níveis escolares com a utilização de técnicas dinâmicas para proporcionar o aprendizado de maneira eficaz.


Keywords


Coccidioidomicose, Inclusão, Deficientes Visuais, Ensino, Pós-Graduação.

References


ATRACTOR. Desenvolvido por Miguel Filgueiras no âmbito do projecto MATINV URL:. Acesso: 28/08/2018.

BRASIL. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 24 dez. 1996. Disponível em URL: . Acesso: 02/09/2018.

CORDEIRO, R. A et al. Caracterização fenotípica e características ecológicas de Coccidioides spp. do Nordeste do Brasil. Medical Mycology November, n°44, p. 631 639, 2006.

CORREIA, S. J.; TORRES, E. C. A inclusão do aluno com deficiência visual: uma análise preliminar no município de São Sebastião da Amoreira – PR. Caderno de Geografia, v.28, n.54, 2018.

LARA, I. A.; CARDOSO, J. A. L.; ZANETTI, R. Sistema para Coaching de Braille. META. Belo Horizonte, v.1, n.1, p.116 – 121, 2016.

MASINI, E.A.F.S. Uma experiência de inclusão – providencias, viabilização e resultados. Educar, Curitiba. Editora UFPR, n°23, p.29-43, 2004.

MARTINS, M.D.O.S et al. Coccidioidomycosis in Brazil. A case report. Revista Institucional de Medicina Tropical, São Paulo, v. 39, n°5, p. 299-304, 1997.

MENDES, N. M.; OLIVEIRA. F. V. Os desafios enfrentados por alunos deficientes visuais em curso superior de Ciências Biológicas. Centro Universitário de Brasília – UNICEUB. Faculdade de Ciências da Educação e da Saúde – FACES. Programa de iniciação científica. Brasília. 2016.

PIRES, R. S.; PLÁCIDO, R. L. A educação da pessoa com deficiência visual: marcos históricos e políticos da formação e atuação docente. Revista Linhas. Florianópolis, v. 19, n. 39, p. 30- 54, 2018.

RIBEIRO, L. O.M. A inclusão do aluno com deficiência visual em contexto escolar: afeto e práticas pedagógicas. Revista Educação, Artes e Inclusão, v. 13, n°1, p. 8-32, 2017.

RODRIGUES, J. M.; SALES, E. R. Educação matemática em uma perspectiva inclusiva: percepções de professores e alunos deficientes visuais. Educação Matemática em Revista, Brasília, v. 23, n. 58, p. 23-33, 2018.

SOARES, J. S. O ensino de química no Brasil para alunos com deficiência visual. / por Joseane dos Santos Soares. Ariquemes: FAEMA, 2018.

VERASZTO, E. V.; VICENTE, N. E. F. Desenvolvimento de atividades de ensino de citologia para alunos com deficiências visuais: ações de educação inclusiva a partir da Teoria dos Contextos Comunicacionais. REAE - Revista de Estudos Aplicados em Educação, v. 2, n. 4, 2017.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-148

Refbacks

  • There are currently no refbacks.