Óbitos por causas externas no Brasil: um estudo ecológico temporal de 2014 a 2018 / Deaths from external causes in Brazil: a temporal ecological study from 2014 to 2018

Suzany Karla de Araujo Silva, Bertandrelli Leopoldino de Lima, Danielly Alves Mendes Barbosa, Maria Andrelly Matos de Lima, Tamares Dias Bandeira, Isabelly Huanna Oliveira Leite Santos, Aliny Synara Rodrigues da Silva, Rafaela Azevedo Abrantes de Oliveira Simoneti

Abstract


As causas externas são a terceira principal causa de internação no Sistema Único de Saúde (SUS) e de óbitos no Brasil, segundo o Ministério da Saúde. Anualmente são responsáveis por causar milhares hospitalizações, atendimentos ambulatoriais e de emergência. Diante deste cenário, a mortalidade relacionada às causas externas se caracteriza como um problema de saúde pública. O presente estudo tem objetivo de analisar o perfil de mortes por causas externas no Brasil. Por este motivo, foi feito um levantamento sobre óbitos por causas externas entre os anos 2014-2018 no Sistema de Informação do Ministério da Saúde (DATASUS) através do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) no Brasil. Como resultado, verificou-se que entre 2014 e 2015 a maioria dos grandes grupos apontaram aumento nos registros gerais. Porém de 2017 a 2018, houve uma redução de 4,94%. Dentre os principais grandes grupos de óbitos por causas externas, estavam as agressões (38,56%), os acidentes de transporte (24,88%), as lesões acidentais (20,05%) e as lesões autoprovocadas (7,55%). Apesar da variação de resultados nos óbitos por causas externas, foi constatado que medidas de prevenção para evitar agravos tem surtido efeito, sendo necessário maior incentivo para promoção e prevenção destes agravos na sociedade.


Keywords


Causas de Morte, Causas Externas, Sistemas de Informação, Violência, Acidentes.

References


ABREU, A. M. M; JOMAR, R. T; THOMAZ, R. G. F; GUIMARÃES, R. M.; LIMA, J. M. B; FIGUEIRÓ, R. F. S. Impacto da Lei Seca na mortalidade por acidentes de trânsito. Rev enferm UERJ, v. 20, n. 1, p. 21-26, 2012. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v20n1/v20n1a04. Acesso em: 16 jul. 2020.

BARUFALDI, L. A. et al. Violência de gênero: comparação da mortalidade por agressão em mulheres com e sem notificação prévia de violência. Ciência & Educação Coletiva, v. 22, n 9, p. 2929–2938, 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde de A a Z. Acidentes e Violências. 2018. Disponível em: https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/acidentes-e-violencias. Acesso em: 15 jul. 2020.

CAMPOS, M. R. et al. Diferenciais de morbimortalidade por causas externas: resultados do estudo Carga Global de Doenças no Brasil, 2008. Cad. Saúde Pública, v. 31, n. 1, p. 1-17, 2015.

CICOGNA, J. I. R.; HILLESHEIM, D.; HALLAL, A. L. L. C. Mortalidade por suicídio de adolescentes no Brasil: tendência temporal de crescimento entre 2000 e 2015. J bras psiquiatr, v. 68, n. 1, p. 1-7, 2019.

LADEIRA, R. M. et al. Acidentes de transporte terrestre: estudo Carga Global de Doenças, Brasil e unidades federadas, 1990 e 2015. Rev Bras Epidemiol, v. 20, n. 1, p. 157–170, 2017. DOI: 10.1590/1980-5497201700050013.

MARQUES, Sue Helen Barreto et al. Mortalidade por causas externas no brasil de 2004 a 2013. Rev. baiana saúde pública, v. 41. n. 2. p. 2368, 2018.

MELO, A. C. M.; SILVA, G. D. M.; GARCIA, L. P. Mortalidade de homens jovens por agressões no Brasil, 2010-2014: estudo ecológico. Cad. Saúde Pública, v. 33, n. 11, p. 1-15, 2017. DOI: 10.1590/0102-311X00168316.

MOREIRA, M. R. et al. Mortalidade por acidentes de transporte de trânsito em adolescentes e jovens, Brasil 1996-2015: cumpriremos o ODS 3.6? Ciência & Educação Coletiva, v. 23, n. 9, p. 2785-2796, 2018. DOI: 10.1590/1413-81232018239.17082018.

OPAS. The Health of Adolescents and Youth in the Americas. Implementation of the Regional Strategy and Plan of Action on Adolescent and Youth Health 2010-2018. Washington, D.C: Pan American Health Organization, 2018.

OMS; OPAS. Quase metade de todas as mortes no mundo tem agora uma causa registrada, mostram dados da OMS. 2017. Disponível em:

https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5419:quase-metade-de-todas-as-mortes-no-mundo-tem-agora-uma-causa-registrada-mostram-dados-da-oms&Itemid=843. Acesso em: 15 jul. 2020.

OMS. World health statistics 2017: monitoring health for the SDGs, Sustainable Development Goals. Geneva: World Health Organization, 2017.

RIBEIRO, J. M.; MOREIRA, M. R. Uma abordagem sobre o suicídio de adolescentes e jovens no Brasil. Ciência & Educação Coletiva, v. 23, n. 9, p. 2821-2834, 2018. DOI: 10.1590/1413-81232018239.17192018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-128

Refbacks

  • There are currently no refbacks.