REFLETINDO SOBRE A RELAÇÃO EDUCADOR-EDUCANDO NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE MÚSICA EM CONTEXTOS DE VULNERABILIDADE SOCIAL / REFLECTING UPON THE RELATIONSHIP EDUCATOR-STUDENT IN THE TEACHING-LEARNING OF MUSIC WITHIN CONTEXTS OF SOCIAL VULNERABILITY

Eliseu Martins de Barros, Maria Lúcia Miranda Afonso

Abstract


Este artigo apresenta uma revisão bibliográfica, do tipo revisão de literatura, que enfocou (1) o processo de ensino-aprendizagem de música, (2) suas potencialidades junto a crianças e adolescentes em contextos de vulnerabilidade social e (3) a relação educador-educando nesses contextos. Foi realizada no SCIELO e no GOOGLE Acadêmico, utilizando-se os termos educação musical, vulnerabilidade social, educador e relação ensino-aprendizagem. Além de artigos publicados nos últimos 5 anos, foram selecionados trabalhos relevantes para a presente discussão. Para fundamentar a relação ensino-aprendizagem trabalhou-se com Vigotski e com Paulo Freire, além de outros autores relevantes no terreno mesmo da educação musical. Como o artigo busca refletir sobre a relação entre educadores-educandos nesses contextos, ele também discorre sobre a necessária autoreflexão e autopoiesis dos educadores musicais, conforme as ideias, em educação, de Pineau (2009) e Galvani (2009).  


Keywords


Vulnerabilidade social. Processo de Ensino-aprendizagem. Educação musical. Relação educador-educando

References


ANDRADE, Fabrício; FERREIRA, Laura Paola; VAZ, Aline Choucair. Aspectos sobre o ensino de música e suas contextualizações: o espaço escolar e os processos significativos de percepção, escuta e experimenciação. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 5, n. 10, p. 21152-21163, out. 2019. DOI:10.34117/bjdv5n10-277.

BARROCO, Sônia M. S.; TULESKI, Silvana C. Vigotski: o homem cultural e seus processos criativos. Psic. da Ed., São Paulo, 24, 1º sem. de 2007, pp. 15-33.

BARROCO, Sônia M.; SUPERTI, Tatiane. Vigotski e o estudo da psicologia da arte: contribuições para o desenvolvimento humano. Psicologia & Sociedade, vol. 26, n. 1, pp. 22-31, 2014.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Brasília, DF.

MOTTA, P. R.; SCHMITT, V. G. H. Valores gerenciais, carreiras profissionais e inclusão social: o aprendizado de música clássica em comunidades carentes. Revista de Gestão dos Países da Língua Portuguesa (Rio de Janeiro), v. 1, p. 4-23, 2016.

BEINEKE, Viviane. A reflexão sobre a prática na pesquisa e formação do professor de música. Cad. Pesqui., São Paulo, v. 42, n. 145, p. 180-203, Apr. 2012.

BENEDETTI, Kátia Simone; KERR, Dorotéa Machado. O papel do conhecimento musical cotidiano na educação musical formal a partir de uma abordagem sócio-histórica. Revista da ABEM, Porto Alegre, V. 20, 35-44, set. 2008.

BERNARDES, Maria Eliza Mattosinho; OLIVEIRA FILHO, Eliseu. O ensino da música para crianças em área de vulnerabilidade juvenil: Um estudo de caso. Cad. Cedes, Campinas, v. 39, n. 107, p. 99-110, jan.-abr., 2019.

CANUDO, R. Manifeste des sept arts. Paris: Séguier, 1995.

CARMO, Michelly. E; GUIZARDI, Francini. L. O conceito de vulnerabilidade e seus sentidos para as políticas públicas de saúde e assistência social. Cad. Saúde Pública, 34(3), 2018; e00101417.

COUTINHO, Thereza Christina Lopes. Educação musical: a música como instrumento de inclusão social. Textos para Discussão. Vol. 1, n. 1., 2019, pp 214-223. Fundação de Ensino e Pesquisa do Sul de Minas, 2019. ISSN 2447-8210.

FARIA P. M. F., DIAS M. S. L. E CAMARGO D. Arte e catarse para Vigotski em Psicologia da Arte. Arquivos Brasileiros de Psicologia; Rio de Janeiro, 71 (3): 152-165, 2019.

FERRARI, Márcio. Lev Vygotsky, o teórico do ensino como processo social. Nova Escola, 01 de outubro, 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996

FREITAS, Ana Beatriz Machado de. A Dimensão Estética na Aprendizagem: desocultando pontos cegos. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 41, n. 2, p. 575-589, abr./jun. 2016.

GALVANI, Pascal. L´Éxploration des moments d´autoformation, une ingenierie plurielle des modes de réflexivité. In: GUILLAUMIN, Catherine; PESCE, Sébastien; DENOYEL, Nöel. Pratiques Réflexives en Formation – Ingéniosité et ingénieries émergentes (pp.37-56). Paris: L´Harmattan, 2009.

GOMES, Cláudia A. V. A relação sujeito-objeto e a unidade afetivo-cognitiva: contribuições para a Psicologia e para a Educação. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, SP. Volume 18, Número 1, Janeiro/Abril de 2014: 161-168.

MACDONALD, Raymond A.R.; MIELL, Dorothy; Creativity and Music Education: The Impact of Social Variables. International Journal of Music Education, vol. os-36, 1: pp. 58-68., Nov 1, 2000.

MACHADO, Lucília. Instrumentos de trabalho. In: OLIVEIRA, D.A.; DUARTE, A.M.C.; VIEIRA, L.M.F. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM

MACHADO, Maria Inêz Lucas. Um roteiro atemporal: reflexões sobre a música, os músicos e o ensino musical. Per musi. Belo Horizonte, n. 21, p. 109-120, 2010.

MOTTA, Paulo Roberto; SCHMITT, Valentina Gomes Haensel. Valores gerenciais, carreiras profissionais e inclusão social: O aprendizado de música clássica em comunidades carentes. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, vol. 15, núm. 2, junio, 2016, pp. 4-23, ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa.

OLIVEIRA, Mônica de Fátima Guedes de; MIRANDA, Azenaite Maria; MIRANDA, Azenilda Maria. A música como a arte do ensinar e aprender: uma proposta. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 5, n. 7, p. 7612-7621 jul. 2019. DOI:10.34117/bjdv5n7-005

PINEAU, Gaston. Les réflexions sur les pratiques au coeur du tournant réflexif. In: GUILLAUMIN, Catherine; PESCE, Sébastien; DENOYEL, Nöel. Pratiques Réflexives en Formation – Ingéniosité et ingénieries émergentes (pp.19-36). Paris: L´Harmattan, 2009.

PERIC, Thereza. No exercício da arte: o professor criador. Diálogo entre o fazer artístico e a prática pedagógica. Pro-Posições, v. 24, n. 2 (71), p. 195-220, maio/ago., 2013.

RUZZI-PEREIRA, A.; MARQUES, L. N.; PARREIRA, M. M. A música como forma expressão da realidade de adolescentes em vulnerabilidade social. REFACS, Uberaba, MG, v. 6, supl. 2, p. 662-668, 2018. Disponível em: . Acesso em: 10 de fevereiro de 2021. DOI: 10.18554/refacs.v6i0.2551.

SCHÖN, Donald A. The Reflective practitioner: how professionals think in action. New York: Basic Books, 1983.

SILVA, Francielle Ferreira; ANDRADE Neta, Nair Floresta. Afetividade e ensino-aprendizagem: influência favorável na relação professor-aluno-objeto de conhecimento. Especiaria - Cadernos de Ciências Humanas. v. 17, n. 31, jun./dez. 2017, p. 31-49.

SOARES, Olavo Pereira; CERVEIRA, Rosimeire Bragança; MELLO, Suely Amaral. Educação musical na escola: valorizar o humano em cada um de nós. Cad. Cedes, Campinas, v. 39, n. 107, p. 125-138, jan.-abr., 2019

SOUZA, Daniela Rezende de; LIMA, Laís Leni Oliveira. Práticas de trabalho com Musicalização na Educação Escolar: Contribuições da Pedagogia Histórico-Crítica. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 9, p. 69142-69156, sep. 2020. DOI:10.34117/bjdv6n9-384.

TEIXEIRA, Murilo Tavares; OLIVEIRA, Valdenir Martins de. A contribuição da música na construção da identidade de adolescentes em situação de vulnerabilidade social, participantes do projeto Orquestra Santa Terezinha do Menino Jesus. Artigo apresentado como trabalho de conclusão de curso de graduação em Psicologia da Universidade do Sul de Santa Catarina, como requisito parcial para obtenção do título de Psicólogo (a). Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL), 2017. Disponível em: http://www.riuni.unisul.br/handle/12345/3974. Acesso em 30 de outubro de 2020.

VIGOTSKI, L.S. Psicologia da Arte. São Paulo, Martins-Fontes,1999.

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes,1978.

VILANOVA, Edvalda Cecília Abud. A relação educador-educando no Projeto AXÉ. Educ. rev., Curitiba, n. 15, Dezembro de 1999. Disponível em . acesso em 2 de novembro de 2021. https://doi.org/10.1590/0104-4060.198 .

WILLE, Regiana Blank; MEDINA, Luana; LANG, Andréia de Souza; MIRANDA, Diocelena. Educação musical e inclusão: possibilidades de atuação. Expressa Extensão. ISSN 2358-8195, v. 23, n. 3, p. 210-222, SET-DEZ, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-123

Refbacks

  • There are currently no refbacks.