Análise de relação dos conteúdos propostos nos Livros Didáticos de Biologia do triênio 2015-2017 com os itens abordados pelo ENEM/ Analysis of the relationship between the content proposed in the biology textbooks of the 2015-2017 triennium with the items covered by ENEM

Juliana Fátima Jansen Zanzarini Souza, Flávia Andréia Fracaro, Darcy Alves do Bomfim

Abstract


O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é uma importante ferramenta, criada pelo Governo Federal do Brasil em 1998, que permite a entrada dos concluintes do Ensino Médio no Ensino Superior. O Ministério da Educação disponibiliza todos os anos, como orientativo, a Matriz de Referência dos conteúdos das quatro grandes áreas de conhecimento, que são cobrados no referido exame. Parte dos alunos brasileiros utilizam livros didáticos como fonte de pesquisa e material de estudo, pois muitas vezes é o material mais acessível ou até mesmo o único, até porque a maioria das escolas públicas aderem ao Programa Nacional do Livro didático. Sabendo da importância do ENEM para candidatos ao Ensino Superior, o presente trabalho buscou analisar se os conteúdos de Biologia abordados nos livros didáticos são suficientes na preparação dos alunos para o Exame. Para isso, foram analisadas cinco coleções, dentre as nove aprovadas pelo Programa Nacional do Livro didático do triênio 2015-2017 e sua relação com as questões do Exame Nacional do Ensino Médio dos mesmos anos, que estão incluídas no ensino de Biologia. Para a análise, foram confeccionadas cinco tabelas com parâmetros pré-estabelecidos, afim de expor como cada coleção abordou o assunto referente a cada uma das 46 questões do ENEM. Observou-se que algumas coleções se sobressaíram mais que outras no quesito “abordou o assunto de forma detalhada”, entretanto o parâmetro “não aborda” e aborda “superficialmente” somaram juntos uma quantidade maior do que o parâmetro aborda “detalhadamente” e isso mostra que o Livro didático não é suficiente na preparação de alunos para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio.


Keywords


Material didático, Investigação, Ensino de Biologia.

References


ANDRADE, G. G. A metodologia do ENEM: uma reflexão. Série-Estudos - Periódico do Programa de Pós-Graduação em Educação da UCDB, Campo Grande, n. 33, p. 67-76, 2012.

BIZZO, N. A constituição da biologia como ciência. In: Metodologia do ensino de Biologia e estágio supervisionado. 1. ed. São Paulo: Ática, 2012. cap. 2, p. 21-60.

BRASIL. Conhecimentos de biologia. In: Orientações curriculares para o Ensino Médio, volume 2. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006. p. 15-42

BRASIL. Conhecimentos de Biologia. In: Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Parte III. 2000. p. 14.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. In: Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. p. 144-201.

BRASIL. Edital nº 13, de 7 de abril de 2017. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder executivo, Brasília, DF, 10 abr. 2017b. Seção 3, p. 47-56.

BRASIL. Matriz de referência do ENEM 2009. Brasília, 2009a. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/matriz_referencia_novoenem.pdf > Acesso em: 19 fev. 2018.

BRASIL. Portaria MEC nº 438, de 28 de maio de 1998. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder executivo, Brasília, DF, 1 jun. 1998. Seção 1, p. 5.

BRASIL. Portaria nº 109, de 27 de maio de 2009. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder executivo, Brasília, DF, 28 mai. 2009b. Seção 1, p. 56-63.

BRASIL. Portaria nº 468, de 3 de abril de 2017. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder executivo, Brasília, DF, 4 abr. 2017a. Seção 1, p. 40.

BRASIL. Seção IV – Do Ensino Médio. In: LDB: Lei de diretrizes e bases da educação nacional. – Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2017c. p. 24-29.

CIPRIANI, J. P.; VASCONCELOS, J. M. Análise dos conteúdos de biologia nos livros didáticos de escolas públicas e privadas e sua relação com a matriz do ENEM. 2013. Monografia (Licenciatura em Biologia) IFSULDEMINAS, Minas Gerais, 2013.

DÍAZ. O. R. T. A atualidade do livro didático como recurso curricular. Linhas críticas, Brasília, v. 17, n. 34, p. 609-624, 2011.

ENGELKE, D. S. Análise de livros didáticos de Biologia do Ensino Médio: estaria a teoria da evolução sendo um fio condutor? Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, p. 1-27, 2009.

FINI, M. E. Erros e acertos na elaboração de itens para a prova do Enem. In: Exame Nacional do Ensino Médio (Enem): fundamentação teórico-metodológica. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa Educacionais Anísio Teixeira. Brasília: O instituto, 2005. cap. 4, p. 101-105.

FRISON, M. D. et al. Livro didático como instrumento de apoio para construção de propostas de ensino de Ciências naturais. VII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências - Enpec, Florianópolis, 2009. Disponível em: < posgrad.fae.ufmg.br/posgrad/viienpec/pdfs/425.pd > Acesso em: 15 ago. 2017.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, p. 133-135, 2002.

KRASILCHIK, M. Livro didático. In: Prática de ensino de biologia. 2. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, p. 65-67, 2008.

LIRA, M. R. de. et al. O contexto do uso do livro didático no ensino dos movimentos da terra. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 9, p. 69604-69613, 2020.

MARQUES, L. C. da S. et al. Ácidos e base: uma análise crítica e metodológica a partir do uso de livros didáticos. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 4, p. 19972-19986, 2020.

MENDES, G. S. et al. Recursos de apoio didático para o ensino de biologia: alternativas para o desenvolvimento de novas competências docentes. VI Colóquio Internacional “Educação e Contemporaneidade”, São Cristovão-SE/Brasil, 2012. Disponível em: < https://ri.ufs.br/bitstream/riufs/10179/42/42.pdf >. Acesso em: 01 fev. 2021.

MUNAKATA, K. Livro didático como indício da cultura escolar. Revista História da educação, Porto Alegre, v. 20, n. 50, p. 119-138, 2016.

NICOLA, J, A.; PANIZ, C. M. A importância da utilização de diferentes recursos didáticos no ensino de ciências e biologia. Infor, Inovação e Formação, Revista do NEaD-Unesp, São Paulo, v. 2, n. 1, p.355-380, 2016.

QUINALIA, C. L. et al. Política pública de educação uma análise do ENEM: exame nacional do ensino médio no Distrito Federal. Universitas, JUS, v. 24, n. 1, p. 61-78, 2013.

SIGANSKI, B. P. et al. O Livro didático e o Ensino de Ciências. XIV Encontro Nacional de Ensino de Química (XIV ENEQ), UFPR, Curitiba, 2008. Disponível em: < http://www.quimica.ufpr.br/eduquim/eneq2008/resumos/R0468-1.pdf > Acesso em: 14 fev. 2018.

SILVA. M. A. A fetichização do livro didático no Brasil. Educ. Real., Porto Alegre, v. 37, n. 3, p. 803-821, 2012.

SILVEIRA, F. L. da; et al. Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM): Uma análise crítica. Revista Brasileira de Ensino de Física, São Paulo, v. 37, n. 1, p. 1101-1105, 2015.

SOUZA, P. H. R. de; ROCHA, M. B. Análise da linguagem de textos de divulgação científica em livros didáticos: contribuições para o ensino de biologia. Revista Ciência e Educação, v. 23, n. 2, p. 321-340, 2017.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-067

Refbacks

  • There are currently no refbacks.