Reflexos da pandemia na prática tecnológica educacional / Reflexes of the pandemic on educational technological practice

Hayat Guimarães Freire

Abstract


Mediante o contexto pandêmico, onde a educação foi afetada no início de 2020, professores e alunos se depararam como o ensino a distância, sendo este um dos principais recursos para garantir a continuidade das atividades escolares. Apesar das desigualdades sociais e estruturais da comunidade educacional no acesso e domínio das plataformas virtuais, as aulas começaram a ser disponibilizadas. Neste viés, a Educação Ambiental, uma realidade que já estava em processo, agora encontra novos horizontes através do ambiente virtual e suas possiblidades de aprendizagem. A pesquisa tem por objetivo analisar os desafios e possibilidades do processo de ensino e aprendizagem em plataformas virtuais numa realidade pandêmica ocasionada pelo vírus COVID-19 das escolas públicas do Brasil. Como metodologia, a pesquisa terá o enfoque qualitativo no tipo descritiva, tendo como instrumentos registros bibliográficos disponibilizados nos meios virtuais onde os estudos de alguns autores como: Garcia (2020), Rosa (2020), Bacich e Moran (2018), dentre outros que abordam esta temática, serão analisados para o alcance do objetivo. Como resultado, o estudo possibilita novos olhares sobre os caminhos possíveis a serem alcançados no uso da tecnologia nas aulas de Educação Ambiental, como por exemplo a utilização das metodologias ativas, onde os projetos de ensino podem servir de recursos de aprendizagem. Outro ponto evidenciado foi a carência na formação docente sobre o uso contínuo das mídias digitais em suas atividades profissionais no ensino remoto.


Keywords


Educação, Mídias, Pandemia, Ensino, Aprendizagem.

References


ALBANUS, Lívia Lucina Ferreira. Ecopedagogia: educação e meio ambiente. Curitiba: Ulbra, 2008.

ARRUDA, Eucidio Pimenta. Educação Remota Emergencial: elementos para políticas públicas na educação brasileira em tempos de Covid-19. EmRede-Revista de Educação a Distância, v. 7, n. 1, p. 257-275, 2020

AUGUSTO, Cristiane Brandão; SANTOS, Rogério Dultra dos. Pandemia e pandemônio no Brasil. São Paulo: Tirant lo Blanch, 2020. 366 p.

BACICH, Lilian; MORAN, José (orgs.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018. 260 p.

BARBOSA, André Machado; VIEGAS, Marco Antônio Serra; BATISTA, Regina Lucia Napolitano Felício Felix. Aulas presenciais em tempos de pandemia: relatos de experiências de professores do nível superior sobre as aulas remotas. Revista Augustus, V. 25, nº 52, Rio de Janeiro, p.255-280, Julh./Out. 2020.

BERGMANN, Jonh.; SAMS, Aaron. Sala de aula invertida: uma metodologia ativa de aprendizagem. Rio de Janeiro: LTC, 2016. 209 p.

BRASIL, Ministério da Justiça. Constituição da República Federativa do Brasil. Organização dos textos, notas remissivas e índices por Pedro de Milanelo Piovezane. 4. ed. São Paulo: Rideel, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase/. Acesso em: 20 abr. 2020. 472 p.

______. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus -COVID-19. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 mar. 2020. p. 39. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-343-de-17-de-marco-de-2020-248564376. Acesso em: 21 abr. 2020.

______. Lei Nº 9.795 de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília, Diário Oficial, 1999.

BUCKINGHAM, David. Cultura digital, educação midiática e o lugar da escolarização. Revista Educação e Realidade. Porto alegre, 2010. p. 37-58 p. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/13077: Acesso em: 15 de Mai. 2021.

CARVALHO, Ana Maria Pessoa de; PEREZ, Daniel Gil. O saber e o saber fazer dos professores. In: PEREZ, Daniel Gil.; CASTRO, Amélia Domingues de. (org.). Ensinar e ensinar didática para a escola fundamental e média. 2.ed. São Paulo: Pioneira - Thompson Learning, 2018. 226 p.

COUTO, Edvaldo Souza; COUTO, Edilece Souza; CRUZ, Ingrid de Magalhães Porto. Fiqueemcasa: Educação na Pandemia da COVID-19. Revista Inter Faces científicas: Vol 8, nº 2, p. 200-217, 2020.

DIAZ, A. P. Educação Ambiental como projeto. 2. ed. Porto Alegre: Artmed: 2000.

FRIZZO, T. C. E.; CARVALHO, I. C. M. Políticas públicas atuais no Brasil: o silêncio da educação ambiental. Revista Eletrônica Mestrado Educação Ambiental. Rio Grande do Sul, n. 1, p. 115-127, 2018.

GARCIA, Leila Posenato. Uso de máscara facial para limitar a transmissão da COVID-19. Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde, Vol. 29, nº 2, p. 200-210. Brasília, 22 abr. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.5123/s1679-49742020000200021 Acesso em: 15 abr. 2020.

GUITTON, Tibério Leonardo. Reuniões do G8: meio ambiente Jonesburgo 2002 vai influir na política ambiental. Informativo da Revista Veja. São Paulo, set./out. 2002. Disponível em: . Acesso em: 9 mar.2020.

KRASILCHIK, Myriam. Prática de ensino de biologia. 4. ed. São Paulo: EDUSP, 2011.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MICHEL, Maria Helena. Metodologia e pesquisa cientifica em Ciências Sociais. São Paulo: Atlas, 2005.

NASCIMENTO, Luís Felipe. Um panorama da área de gestão ambiental no Brasil. In: RIBEIRO, José Luís Duarte. A Engenharia de Produção no Brasil: panorama 2001. Porto Alegre: ABEPRO, p. 50-64

OLIVEIRA, Márcio Romeu Ribas de. O Primeiro Olhar: Experiência com Imagens na Educação Física Escolar.2004.177f. Tese (Mestrado em Educação Física) Centro de Desportos – Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC .

PÉREZ GÓMEZ, Angel. Educação na Era digital: a escola educativa. Porto Alegre: Penso, 2015. 192 p.

PRADO, Maria Elisabette Brisola Brito; VALENTE, José Armando. A formação na ação do professor: uma abordagem na e para uma nova prática pedagógica. In: (org.)VALENTE, José Armando. Formação de Educadores para o uso da informática na escola. Campinas, SP: NIED, 2003. 228 p.

ROSA, Rosane Terezinha Nascimento. Das aulas presenciais às aulas remotas: as abruptas mudanças impulsionadas na docência pela ação do Coronavírus - o COVID-191. Revista Científica Schola. Vol. VI, nº 1, p. 2-4. Rio Grande do Sul, Julho 2020.

SANZ, Ismael; SÁINZA, Jorge; CAPILLA, Ana. Os efeitos da crise do COVID-19 na Educação. Madrid: OEI, 2020. 21 p.

SANTINELO, P. C. C.; ROYER, M. R.; ZANATTA, S. C. A Educação Ambiental no Contexto Preliminar da Base Nacional Comum Curricular. Pedagogia em Foco. Iturama (MG), v. 11, n. 6, p. 104-115, jul./dez. 2016.

SANTOS, E.T.A. Educação ambiental na escola: conscientização da necessidade de proteção da camada de ozônio. Monografia, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2007.

SASSERON, Lúcia Helena; CARVALHO, Ana Maria Pessoa de. Alfabetização Científica: uma revisão bibliográfica. Revista Investigações em Ensino de Ciências. Vol.16, nº 1, 2011, p. 59-77, Volta Redonda. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/246/172. Acesso em: 01 jun. 2020.

SAUVÉ, L. Educação Ambiental: possibilidades e limitações. Revista Educação e Pesquisa. São Paulo. v. 31, n. 2, p. 317-322, maio/ago. 2005.

SENHORAS, Elói Martins. Coronavírus e educação: Análise dos impactos assimétricos. Revista Boletim de conjuntura, ano III, Vol 2, n 5. p. 128-134. Boa Vista, UFRR, 2020. Disponível em: http://doi.org/10.5281/zenodo.3828085. Acesso em: 12 jun. 2020.

SOFFIATI, Arthur. Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez, 2002.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-006

Refbacks

  • There are currently no refbacks.