Identidade profissional de residentes médicos / Professional identity of medical residents

Adriane Vieira, Fabiana Kakehasi, Karla Rona da Silva, Selme Silqueira de Matos

Abstract


O processo de construção da identidade coletiva acontece quando um grupo de indivíduos, em um determinado contexto histórico, apresenta características que o marcam como idêntico a si mesmo e diferente de outros. Este estudo teve como objetivo identificar os atributos identitários que caracterizam a profissão médica. Foi realizado um estudo transversal por meio de levantamento (survey), com a aplicação da Escala de Auto e Heropercepção Profissional em uma amostra de 295 médicos residentes de três hospitais de ensino. A análise estatística envolveu a verificação da linearidade dos dados e análise descritiva dos itens da escala. Os médicos identificaram sua profissão principalmente como Produtiva, Desgastante, Trabalhadora, Árdua, Dedicada, Inteligente e Estudiosa. No que se refere a heteropercepção eles informaram que a sociedade concede mais Prestígio e Renome a profissão do que eles próprios. O estudo evidencia que apesar de se sentirem respeitados e admirados pela sociedade, os médicos se ressentem da perda de prestígio social da profissão e de falta de humanização dos profissionais na relação com seus pacientes.


Keywords


Identidade profissional, Médicos, Residência médica.

References


ADRIANO, T.; ARRIAGA, P. Exaustão emocional e reconhecimento de emoções na face e voz em médicos. Psicologia, Saúde e Doenças, v. 17, n. 1, p. 97-104, 2016.

ASHFORTH, B. E. Distinguished scholar invited essay: exploring identity and identification in organizations: Ttime for some course corrections. Journal of Leadership & Organizational Studies, v. 23, n. 4, p. 361-373, 2016.

BORIM, M. L. C. et al. Construção da identidade profissional do professor de educação física na perspectiva do preceptor da residência pedagógica. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 3, p. 14306-14317, 2020.

CRUESS, R. L. et al. A schematic representation of the professional identity formation and socialization of medical students and residents: a guide for medical educators. Academic Medicine, v. 90, n. 6, p. 718-725, 2015.

DE BENEDETTO, M. A. C. et al. Educando as emoções para uma atuação ética: construindo o profissionalismo médico. Revista Brasileira de Medicina. Edição Especial Oncologia, v. 71, p. 15-24, 2014.

DUBAR, C. A crise das identidades. A interpretação de uma mutação. Porto, Portugal: Afrontamento, 2006.

EFRON, B.; TIBSHIRANI, R.J. Introduction to the bootstrap. New York, NY: Chapman & Hall, 1992.

HAIR, J. F. et al. Multivariate data analysis. 7 ed.. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 2010.

HENSELER, J.; RINGLE, C. M.; SINKOVICS, R. R. The use of partial least squares path modeling in international marketing. In: SINKOVICS, R. R.; GHAURI, P. N. (Eds.). New challenges to international marketing. Bingley, UK: Emerald Group, 2009.

HIGAZEE, M. Z. A. Types and levels of conflicts experienced by nurses in the hospital settings. Health Science Journal, v. 9, n. 6, p. 1, 2015.

IQBAL, S.; GUPTA, S.; VENKATARAO, E. Stress, anxiety & depression among medical undergraduate students & their socio-demographic correlates. The Indian Journal of Medical Research, v. 141, n. 3, p. 354, 2015.

KOVESHNIKOV, A.; VAARA, E.; EHRNROOTH, M. Stereotype-based managerial identity work in multinational corporations. Organization Studies, v. 37, n. 9, p. 1353-1379, 2016.

LUDWIG, A. B. et al. Depression and stress amongst undergraduate medical students. BMC Medical Education, v. 15, n. 1, p. 1-5, 2015.

MAYER, F. B. A prevalência de sintomas de depressão e ansiedade entre os estudantes de medicina: um estudo multicêntrico no Brasil. (Tese de Doutorado). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil, 2017.

MENDONÇA, S. S. Modelos de assistência obstétrica concorrentes e ativismo pela humanização do parto. Civitas-Revista de Ciências Sociais, v. 15, n. 2, p. 250-271, 2015.

MINGOTI, S.A. Análise de dados através de métodos de estatística multivariada: uma abordagem aplicada. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005.

MISCENKO, D.; DAY, D. V. Identity and identification at work. Organizational Psychology Review, v. 6, n. 3, p. 215-247, 2016.

MOREIRA, A. P. et al. Avaliação da qualidade de vida, sono e Síndrome de Burnout dos residentes de um programa de residência multiprofissional em saúde. Medicina (Ribeirão Preto), v. 49, n. 5, p. 393-402, 2016.

NUNNALLY, J.C.; BERNSTEIN, I.H. Psychometric theory. 3 ed., New York, N.Y.: McGraw-Hill, 1994.

OLIVEIRA, P. R. Cruvinel et al. Frequência da Síndrome de Burnout em médicos residentes. Revista Residência Pediátrica, v. 9, n. 2, p. 91-96, 2019.

RAÎCHE, G. et al. Non-graphical solutions for Cattell’s scree test. Methodology, v. 9, n. 1., 0. 23–29, 2013.

ROCHA, A. P. F.; SOUZA, K. R. de; TEIXEIRA, L. R. A saúde e o trabalho de médicos de UTI neonatal: um estudo em hospital público no Rio de Janeiro. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v. 25, p. 843-862, 2015.

SCHEFFER, M. et al. Demografia Médica no Brasil 2018. São Paulo: Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da USP; Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo; Conselho Federal de Medicina, 2018.

SOUTHGATE, E.; GRIMES, S.; COX, J. High status professions, their related degrees and the social construction of quality. In: SHAH, M.; MCKAY, J. (Eds.). Achieving equity and quality in higher education. Suíça: Palgrave Macmillan, Cham, 2018.

SWIDE, C. E.; KIRSCH, J. R. Duty hours restriction and their effect on resident education and academic departments: the American perspective. Current Opinion in Anesthesiology, v. 20, n. 6, p. 580-584, 2007.

TENENHAUS, M.; ESPOSITO, V.; YVES-MARIECHATELIN, C. L. PLS path modeling. Computational Statistics and Data Analysis, v. 48, n. 1, p. 159–205, 2005.

VIEIRA, A. et al. Construção de uma escala de auto e heteropercepção profissional. Revista de Administração FACES Journal, v. 15, n. 2, p. 9-24, 2016.

VIEIRA, A. et al. Gender differences and professional identities in health and engineering. BAR-Brazilian Administration Review, v. 14, n. 1, 2017.

VIEIRA, A. et al. Qualidade de vida dos médicos residentes: estudo de caso de um hospital de ensino federal. Revista Hospitalidade, v. 16, n. 01, p. 3-23, 2019.

ZANGIROLAMI-RAIMUNDO, J.; ECHEIMBERG, J. O.; LEONE, C. Tópicos de metodologia de pesquisa: Estudos de corte transversal. Journal of Human Growth and Development, v. 28, n. 3, p. 356-60, 2018.

ZIKIC, J.; RICHARDSON, J. What happens when you can’t be who you are: Professional identity at the institutional periphery. Human Relations, v. 69, n. 1, p. 139-168, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-709

Refbacks

  • There are currently no refbacks.