Um olhar sócio-histórico-cultural do Rio de Janeiro no final do Século XIX e início do século XX, na obra Dom Casmurro de Machado de Assis/ A social-historical-cultural look at Rio de Janeiro in the late 19TH and early 20TH centuries, in Machado de Assis' Dom Casmurro

Carmen Lúcia Freitas de Mendonça, José Henrique Rodrigues Machado

Abstract


Joaquim Maria Machado de Assis mais conhecido como Machado de Assis, foi um grande escritor de sua época, suas obras transcenderam gerações, sendo, ainda hoje, no século XIX, consideradas clássicas no contexto da literatura brasileira. Em suas obras destacam-se a forte presença de elementos e ambientes presentes em seu cotidiano. Muitas obras escritas pelo autor têm como ambiente os acontecimentos da cidade do Rio de Janeiro, lugar onde o mesmo nasceu e viveu toda a sua vida. Escrito por volta de 1899, a obra Dom Casmurro de Machado de Assis ambientou seus fatos na cidade fluminense. Naquela época a cidade carioca passava por mudanças e grande influência devido ao fato de abrigar a capital do país. Como metodologia para elaboração deste artigo utilizou-se a obra Dom Casmurro e realizou-se levantamento bibliográfico acerca das produções que envolvem a obra, principalmente aquelas direcionadas aos aspectos sócio-histórico-cultural da época. Ao longo do estudo foi possível identificar forte influência da família portuguesa na cidade, no governo instaurado e nos costumes da época, principalmente nas atitudes, nas quais destaca a personagem Capitu. Ela com sua forte personalidade é a representação feminina na obra. Ao longo da narrativa identifica-se uma mudança no comportamento dessa personagem, principalmente após seu casamento. A princípio ela transgredia os costumes da época, depois, devido à questão comportamental de caráter possessivo do marido, ela se sujeitou às condições impostas por ele.


Keywords


Ambiente, Cultura, Literatura, Memória, Século XIX, Sócio-histórico-cultural.

References


BARRA, S. H. S. A cidade corte: O Rio de Janeiro no início do Século XIX. In.: 1° Colóquio Internacional de História da Cidade. 2015. Sessão temática Cidade. p. 791- 805.

BORGES, V. R. Em busca do mundo exterior: sociabilidade no Rio de Machado de Assis. Estudos Históricos. n. 28, 2001. p. 49 – 69.

CALABRESI, L. H. F. Dom Casmurro e a formação superior em Direito no Brasil no Século XIX. Questio. v. 14, n. 1, 2012, p. 173 – 193.

CALDWELL, H. Nosso primo americano, Machado de Assis. Machado de Assis em linha. v. 6, n. 11, 2013. p. 01-13.

CINTRA, L. G. P. A mulher brasileira do Século XIX: Um olhar Machadiano. Disponível em https://psicologado.com.br/abordagens/psicologia-analitica/a-mulherbrasileira-do-seculo-xix-um-olhar-machadiano. Acesso em dezembro de 2019.

DEL PRIORE, Mary. Histórias íntimas: sexualidade e erotismo na história do Brasil. São Paulo: Planeta, 2011.

DUARTE, Constância Lima. Feminismo e Literatura no Brasil. Estudos Avançados, São Paulo, V. 17, N. 49, p. 151-172, 2003.

FERREIRA, Eliane Fernanda Cunha. Para traduzir o século XIX Machado de Assis. São Paulo: Annablume; Rio de Janeiro: ABL, 2004.

FREYRE, Gilberto. Sobrados e Mucambus. 14ª edição, São Paulo: Global, 2003.

KOSELLECK, R. Futuro passado: Contribuição à semântica dos tempos históricos. Tradução do original alemão Wilma Patrícia Haas, Carlos Almeida Pereira. Rio de Janeiro – RJ. Contraponto: Ed. Puc – Rio, 2006. 368p.

LOURO, Guacira Lopes. Mulheres na sala de aula. DEL PRIORE, M. História das Mulheres (org.). 10ª Edição. São Paulo: Contexto, 2018.

MARTINS, A. P. S. A crítica Machadiana em Dom Casmurro: um estudo da alegoria feminina como crítica ao sistema republicano no final do Século XIX. Monografia (Graduação em História). Universidade Estadual do Maranhão, 2009. 54f.

MELO, C. V. O tempo como essência de Dom Casmurro. Revista eletrônica de crítica e teoria de literaturas: Dossiê: oralidade, memória e escrita. v. 04, n. 02, p. 1 – 21, 2008.

PASSOS, Gilberto Pinheiro. Capitu e a mulher fatal: Análise da presença francesa em Dom Casmurro. São Paulo: Nankin Editorial, 2003.

PRIORE, M. del. História das Mulheres (org.). 10ª Edição. São Paulo: Contexto, 2018.

RICOEUR, P. A memória, a história, o esquecimento. Tradução: Alain François et al. Campinas – SP: Editora da Unicamp, 2007.

SANTOS, E. C. S.; ALMEIDA, M. S. P. Poder, patriarcalismo e submissão e Dom Casmurro, de Machado de Assis. Revista Científica da Fatese. 2018. p. 10 – 27.

SILVA, A. C. O subúrbio carioca em Dom Casmurro: O diálogo entre Geografia e

literatura como metodologia de ensino de geografia. Pesquisar – Revista de

Estudos e Pesquisas em Ensino de Geografia. v. 1, n. 1. 2014. p. 5 - 25.

____________. O subúrbio carioca em Dom Casmurro: o diálogo entre Geografia e Literatura como metodologia de ensino de Geografia. In: Encontro de Práticas de Ensino de Geografia da Região Sul, 2., 2014, Florianópolis. Anais eletrônicos...Florianópolis: UFSC, 2014. Disponível em: http://anaisenpegsul.paginas.ufsc.br .

SILVA, A. C. Relíquias de cassa velha: Uma leitura do Rio de Janeiro e do Brasil do Século XIX e início do XX através do olhar dos escritos e do funcionário público Machado de Assis. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: RS, 2005, 158f.

SILVA, A. C. Vamos à história dos subúrbios: Uma leitura espacial do romance dom casmurro, de Machado de Assis. Geografia, Literatura e Arte, v.1, n.1, p.36-53, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-646

Refbacks

  • There are currently no refbacks.