A educação de surdos e o atendimento educacional especializado: representações sociais e práticas pedagógicas no Marajó/ Deaf education and specialized educational care: social representations and pedagogical practices in Marajó

Huber Kline Guedes Lobato, Lucival Fábio Rodrigues da Silva, Marcileno de Sousa Favacho, Vitor Serra Rodrigues

Abstract


Este estudo tem como aporte epistemológico a Teoria das Representações Sociais de Moscovici (2007) que diz que toda representação é formada por meio da ancoragem e da objetivação, em que aquilo que é percebido como estranho e não familiar, torna-se conhecido e familiar para um determinado grupo social. O estudo constitui-se das seguintes questões norteadoras: que representações sociais os professores do ensino fundamental elaboram acerca do Atendimento Educacional Especializado para alunos surdos na sala de recursos multifuncionais e que influência essas representações exercem sobre as práticas pedagógicas destes professores que atuam neste espaço educativo e em turmas regulares de escolas públicas do município de Breves? Com isso, temos como objetivo analisar as representações sociais de docentes sobre o Atendimento Educacional Especializado destinado às pessoas surdas e a influência dessas representações para a prática pedagógica nas salas de recursos multifuncionais e turmas regulares de escolas públicas do município de Breves-Pará. A metodologia adotada nesta investigação é de caráter qualitativo, a partir do método de pesquisa em Representações Sociais, sendo que os principais instrumentos utilizados para abstrair a ancoragem e a objetivação dos sujeitos investigados foram à observação e a entrevista semiestruturada. Para a análise do corpus das respostas dos sujeitos utilizou-se algumas técnicas de análise de conteúdo, assim, tem-se as representações sociais de dois professores do ensino fundamental, sendo uma professora que atua na sala de recursos multifuncionais e um professor que atua no ensino regular. Os resultados deste estudo revelam que as representações sociais dos professores acerca do AEE à pessoa surda ancoram-se e objetivam-se na compreensão sobre: o tempo, as atividades e o papel de professor; as atividades isoladas, a timidez e a in/capacidade; o professor sendo guerreiro diante dos desafios; e o AEE como espaço de sujeitos diferenciados e de mudança socioeducacional.


Keywords


Representações Sociais, Atendimento Educacional Especializado, Educação de Surdos.

References


BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Tradução Luís Antero. Lisboa/Portugal: Edições 70, Ida, 2007.

BARROSO, Adriana Fernandes; LACERDA, Cristina Broglia F. Contribuições da clínica da atividade na formação continuada do docente bilíngue de alunos surdos. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.7, n. 5, p. 50288-50298 mai. 2021.

BENTES, J. A. de O; HAYASHI, M. C. P. I. Normalidade e disnormalidade: formas do trabalho docente na educação de surdos. Campina Grande: EDUEPB, 2012.

BRASIL. Resolução CNE/CEB 4/2009. Diário Oficial da União, Brasília, 5 de outubro de 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/resolucao_cne_ceb001_2009.pdf. Acesso em 05 jun, 2021.

DAMÁZIO, M. F. M. Atendimento Educacional Especializado para Pessoas com Surdez. Brasília: SEESP / SEED / MEC, 2007.

DORZIAT, A. (Org). O direito dos surdos à educação: que educação é essa? In: DORZIAT, A. (Org). Estudos Surdos: diferentes olhares. Porto Alegre: Mediação, 2011

FAVERO, E. A. G (et al). Atendimento Educacional Especializado: aspectos legais e orientação pedagógica. São Paulo: MEC/SEESP, 2007.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Informações por Cidades e Estados. IBGE, 2019.Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em: 31 Mar 2019.

JESUS, D. M. de. Inclusão escolar, formação continuada e pesquisa-ação colaborativa. In: BAPTISTA, C. R. Inclusão e escolarização: múltiplas perspectivas. Porto Alegre: Mediação, 2006.

JODELET, D. Representações Sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, D (org). As representações sociais. Rio de Janeiro: Eduerj, 2001.

LACERDA, C. B. F. de. A inclusão escolar de alunos surdos: o que dizem alunos, professores e intérpretes sobre esta experiência Cad. Cedes, Campinas, vol. 26, n. 69, p. 163-184, maio/ago. 2006.

LUDKE. M; ANDRÈ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

LUDWIG, A. C. W. Fundamentos e práticas da metodologia científica. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

MOSCOVICI, S. Representações Sociais: investigações em psicologia social. Rio de Janeiro: Vozes, 2007.

OLIVEIRA, I. A. de. Saberes, imaginários e representações na educação especial: a problemática da “diferença” e da exclusão social. Petrópolis, RJ: Vozes: 2004.

PLETSCH, M. O professor itinerante como suporte para a educação inclusiva em escolas da rede municipal do Rio de Janeiro. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro: RJ, 2005.

QUADROS, R. M de; KARNOPP, L. B. Língua de Sinais Brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre, Artmed, 2004.

RANGEL, M. A pesquisa de representação social como forma de enfrentamento de problemas socioeducacionais. São Paulo: Ideias & Lugares, 2004.

SANTOS, K. R. Educação especial e escola: reflexões sobre os projetos educacionais para alunos surdos. In: FERNANDES, E. (org). Surdez e bilinguismo. Porto Alegre: Mediação, 2010.

SILVEIRA, A. P. Representações sociais de professores do ensino fundamental sobre o aluno surdo: a [in] visibilidade na inclusão escolar. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Estado do Pará, 2011.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-496

Refbacks

  • There are currently no refbacks.