Dificuldades do enfermeiro frente à Reanimação Cardiopulmonar (RCP): uma revisão de literatura / Difficulties of nurses in the face of Cardiopulmonary Resuscitation (CPR): a literature review

Tessy Dias de Araújo, Victor Fernando Matos de Almeida, Dennis Gonçalves Novais, Renata de Sá Ribeiro, Dhonnel Oliveira da Silva, Vanessa Silva Souza Viana, Bruna Santos da Silva, Robson Mariano Oliveira Silva

Abstract


Trata-se de um estudo de revisão integrativa da literatura, que buscou evidenciar e discutir as principais dificuldades do enfermeiro diante a uma RCP, a partir de artigos científicos publicados entre os anos de 2011 a 2019 da área da saúde indexados na base de dados Scielo (Scientific Eletronic Libray Online), Lilacs (Literatura da América Latina e Caribe), Bdenf (Base de Dados de Enfermagem), PubMed, e ainda informações extraídas de manuais do ministério da saúde e protocolo da AHA datado do ano de 2015. Seguindo os critérios de inclusão, contabilizou-se 21 estudos selecionados para análise, dos quais 100% (21 artigos) foram publicados em periódicos nacionais. Nossos resultados ratificam a premissa de que as os obstáculos enfrentados pela equipe de enfermagem diante de um atendimento de uma PCR estão diretamente relacionados com a falta de atualização profissional frente as diretrizes e protocolos vigentes em conjuntura a aptidão física e o tempo resposta do atendimento. Evidenciando a necessidade de educação permanente nas unidades de emergências.


Keywords


Parada cardiorrespiratória, Reanimação cardiopulmonar, Emergência.

References


AFTYKA, A; RUDNICKA-DROŻAK, E; RYBOJAD, B. comparison of ambulance responses to incidents of Medical Emergency Teams led by nurses and paramedics: a retrospective singlecenter study. Revista Internacional de Estudos de Enfermagem. Polonia, v. 51, n 4, p. 555-561, Abr. 2014.

ALVES, M, G et al. Construção e validação de questionário para avaliação de conhecimento sobre ressuscitação cardiopulmonar. Cogitare Enfermagem, São Paulo, v. 24, set. 2019.

AMERICAN HEART ASSOCIATION. Destaques da American Heart Association 2015 atualização das diretrizes de RCP e ACE 2015.

BELLAN, M. C.; ARAÚJO, I. I. M.; ARAÚJO, S. Capacitação teórica do enfermeiro para o atendimento da parada cardiorrespiratória. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 6, p. 1019-1027, nov./dez. 2010.

BRASIL. I Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar e Cuidados Cardiovasculares de Emergência da Sociedade Brasileira de Cardiologia, 2013. Sociedade Brasileira de Cardiologia, v. 101, n. 2, ago. 2013.

CORRÊA, A. Incorporação do desfibrilador externo automático no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Belo Horizonte, resultados preliminares [dissertação de mestrado]. Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. Fev. 2010.

COSTA, M. Retorno da circulação espontânea com uso do desfibrilador externo automático em vítimas de parada cardiorrespiratória atendidas pelo SAMU do município de Araras no período de 2001 a 2007 [tese de doutorado]. São Paulo, Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, 2007.

CUNHA, C. M.; TONETO, M. A. DOS S.; PEREIRA, E. B. S. Conhecimento teórico dos enfermeiros de hospital público sobre reanimação cardiopulmonar. Bioscience Journal, v. 29, n. 5, 14, set./Out 2013.

GONÇALES, P.D.S et al. Redução de paradas cardiorrespiratórias por times de resposta rápida. Einstein (São Paulo), São Paulo, v. 10, n. 4, p. 442-448, dez. 2012.

GONZALEZ, M et al., I Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar e Cuidados Cardiovasculares de Emergência da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq. Bras. Cardiol, São Paulo, v. 101, n. 2, supl. 3, p. 1-221, ago. 2013.

GUEDES, M; HENRIQUES, A; LIMA M. Acolhimento em serviço de emergência: percepção dos usuários. Rev. bras. enferm, vol.66, n.1, p. 31-37. 2013. ISSN 0034-7167.

KITAMURA, T; KIYOHARA, K; SAKAI, T; IWAMI, T; NISHIYAMA, C; KAJINO, K et al., Epidemiology and outcome of adult out-of-hospital cardiac arrest of non-cardiac origin in Osaka: a population based study. BMJ Open. 2014; v. 4 n.12, Dez. 2014.

KOCHHAN, S, I; TREVISO, P; SIQUEIRA, D, S; RIEGEL, F. Parada cardiorrespiratória e manobras de ressuscitação na ótica de enfermeiros de um pronto socorro. Rev. enferm. UFPI ;v. 4, n. 1 p. 54-60, jan./mar. 2015.

LYRA, P, F et al., Programa de educação em reanimação cardiorrespiratória: ensinando a salvar vidas. Rev. bras. educ. med, Rio de Janeiro, v. 36, n. 4, p. 570-573. 2012.

MACHEN, I; DICKINSON, A; WILLIAMS, J; WIDIATMOKO, D; KENDALL, S. Nurses and paramedics in partnership: Perceptions of a new response to low-priority ambulance calls. Enfermagem em Acidentes e Emergências, v. 15, n. 4, p. 185-192, Out. 2007.

MAURICIO, E, C, B et al., Resultados da implementação dos cuidados integrados pós-parada cardiorrespiratória em um hospital universitário. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 26, jul. 2018.

MORAIS, D; CARVALHO, D.V; TIMERMAN S; GONZALEZ, M. M. Parada cardiorrespiratória em ambiente pré-hospitalar: ocorrências atendidas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Belo Horizonte. Rev Bras Clin Med. Belo Horizonte, v.7, p. 211-218. 2009.

MORAIS, D, A; CARVALHO, D V; CORREA, A, R. Parada cardíaca extra-hospitalar: fatores determinantes para sobrevida imediata após ressuscitação cardiopulmonar. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 22, n. 4, p. 562-568, ago. 2014.

MOURA, J, G et al., The Knowledge and Acting of a Nursing Team from a Sector of Cardiorespiratory Arrest Urgent Care / Conhecimento e Atuação da Equipe de Enfermagem de um Setor de Urgência no Evento Parada Cardiorrespiratória. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, v. 11, n. 3, p. 634-640, feb. 2019.

ORTIZ, R.F. et al. Supervivencia y factores asociados a la práctica de reanimación cardiopulmonar en curso entre los pacientes con parada cardiaca extrahospitalaria, Emergencias (Sant Vicenç dels Horts), v 30 n.3, p. 156-162, jun. 2018.

OTSUKA, Y. et al. Effects of uninterrupted chest compressions on the rescuer’s physical condition, The American Journal Emergency Medicine.2014.

POSSER, A; BOES, A, A; LAZZARI, D, D; BUSANA, J, A; BRESOLIN, P; SOUZA, D, M. Reanimação cardiopulmonar: caracteristicas dos atendimentos realizados por um serviço pré-hospitalar móvel. Rev. enferm. UFPE on line, v. 11, n.10, p. 4019-4026, Out. 2017.

PRETO, L, S, R et al. Desempenho do reanimador durante seis minutos de compressões torácicas realizadas em ambiente simulado. Rev. Enf. Ref., Coimbra, v. ser IV, n. 9, p. 47-56, maio. 2016.

RUIJTER P, A; BIERSTEKER H, A; BIERT J; GOOR V, H: TAN E, C. Retention of first aid and basic life support skills in undergraduate medical students. Med Educ Online. 2014

SÉ, A, C, S E COLS. Atualização dos trabalhadores de enfermagem no suporte básico de vida. Revista de Enfermagem da UFPE on line, v. 13, set. 2019.

SEMENSATO, G; ZIMERMAN, L; ROHDE, L, E. Avaliação inicial do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência na Cidade de Porto Alegre. Arq. Bras. Cardiol., São Paulo, v. 96, n. 3, p. 196-204, Mar. 2011.

SILVA, J, N; MONTEZELI, J, H; GASTALDI, A, B. Suporte básico de vida em adultos: conhecimento dos enfermeiros sobre as diretrizes 2010-2015. Revista de Enfermagem da UFPE on line, v. 7, n. 5, p. 1256-1263, fev. 2013.

SOUZA, B. et al. Identification of warning signs for prevention of in-hospital cardiorespiratory arrest. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2019.

TOBASE L. et al. Basic life support: evaluation of learning using simulation and immediate feedback devices. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2017.

VIEIRA, B; PIMENTEL, B; LIMA, A; BRASILEIRO, ESPÍNDULA; FRANÇA, V. O papel do enfermeio diante de uma parada cardiorrespirtória em ambiente de trabalho. Revista Eletrônica de Enfermagem do Centro de Estudos de Enfermagem e Nutrição, v. 2, p. 1– 9, 2011.

ZANDOMENIGHI R; MARTINS P. Análise Epidemiológica dos Atendimentos de Parada Cardiorrespiratória, Rev. enferm. UFPE on line, v. 12, n. 7, p. 1912-1922, jul. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-467

Refbacks

  • There are currently no refbacks.