Amphipoda (Crustacea) associados a substratos biológicos de costões rochosos em ambientes tropicais (Salvador, Bahia, Brasil) em situação de pré-impacto agudo de petróleo de 2019/ Amphipoda (Crustacea) associated with biological substrates of rocky shores in tropical environments (Salvador, Bahia, Brazil) in a situation of acute pre-impact oil 2019

Valéria Oliveira dos Santos, Walter Ramos Pinto Cerqueira

Abstract


Substratos biológicos como algas e esponjas funcionam como habitats para diversas espécies crípticas, por exemplo, anfípodes. Este trabalho teve como objetivo investigar a densidade, abundância e aptidão de anfípodes por algas e esponjas nos recifes de arenito das praias de Itapuã e da Pituba, Salvador, Bahia, Brasil, em situação de pré-impacto agudo de petróleo no litoral nordestino em 2019. Amostragens em triplicata das espécies de algas Amphiroa fragilissima e Sargassum cymosum, e de esponjas Cliona varians e Dysidea sp. foram coletadas bimestralmente entre setembro de 2018 e junho de 2019. Em laboratório os substratos biológicos tiveram seu biovolume mensurado e foram posteriormente triados separando-se, identificando-se e quantificando-se os anfípodes. Para verificar a existência da aptidão dos anfípodes por determinados substratos utilizou-se análise de agrupamento (Cluster e Gower) e análise de componentes principais (PCA). Identificou-se 8 táxons de anfípodes: Tainadacea sp1, Tainadacea sp2, Tainadacea sp3, Amphipoda sp2, Quadrimaera sp, Ampithoe sp, Leucothoe sp, Cymadusa sp. A Análise de agrupamento revelou, com base nas assembleias de anfípodes, dois grandes grupos, sendo um formado por esponjas e outro por algas; e dentro de cada grande grupo subgrupos menores, discriminando cada tipo de substrato, indicando que cada espécie de alga e de esponja tende a abrigar assembleias distintas de anfípodes com base nas densidades de cada táxon. A PCA mostrou uma associação de Tainadacea sp1 e Amphipoda sp2 no quadrante predominante dos vetores de algas, e Tainadacea sp3 no quadrante predominante dos vetores de esponjas, mostrando a aptidão por estes tipos de substratos biológicos. Leucothoe sp, Cymadusa sp. e Tainadacea sp2 apareceram em um quadrante associado a um vetor da Cliona varians, mas com pouca correlação. As análises multivariadas mostraram não existir diferenciação entre as praias de Itapuã e da Pituba, indicando similaridade das assembleias de anfípodes em cada praia, também a aptidão destas pelos substratos. Os dados deste trabalho são um registro importante sobre a distribuição de anfípodes em substratos biológicos em momentos pretéritos ao impacto de petróleo. Tais dados podem ser referência para estudos posteriores para verificar se, e como, as associações de anfípodes a esses substratos foram alteradas após o impacto.


Keywords


Crustacea, Algas, Esponjas, Amphipoda, Tainadacea, Zoobentos.

References


ALVES, O. F. S; CERQUEIRA, W. R. P. Echinodermata das praias de Salvador (Bahia, Brasil). Revist. bras. Zool. UFBA, Salvador- BA. Vol. 17 (2): 543-553. 2000. Disponível em: . Acesso em: 30 de novembro de 2019

AMARAL, A. C. Z.; NALLIN, S. A. H. Biodiversidade e ecossistema bentônicos marinhos do Litoral Norte de São Paulo, Sudeste do Brasil. Portal de Livros Abertos da UNICAMP. 2017. Disponível em: < https://www.researchgate.net/profile/Eliane_Arruda/publication/305825983_Bivalvia/links/57a3533008ae28c0954384ca/Bivalvia.pdf#page=355>. Acesso em: 18 de fevereiro de 2020

ANDRADE, L. G. A. Políticas Públicas E Produção Do Espaço: O Caso Da Orla Marítima De Salvador/Ba: Sessão Temática Cidades Litorâneas: Turismo, Produção Do Espaço E Segregação Socioespacial. Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo Porto Alegre, 25 a 29 de julho de 2016. Disponível em: . Acesso em 30 de novembro de 2019

ARAUJO, M. E.; RAMALHO, C. W. N.; MELO, P. W. Pescadores artesanais, consumidores e meio ambiente: consequências imediatas do derramamento de óleo em Pernambuco, Nordeste do Brasil. Cafajeste. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 36, n. 1, e00230319, 2020. Disponível em . Acesso em 19 de fevereiro de 2020. Epub 20 de janeiro de 2020.

CRUZ, C. V. Composição da fauna associada à Ulva spp delile (Ulvales, Ulvaceae) em três áreas do litoral do estado do Espírito Santo, Brasil. REB Volume 7 (4): 387-417. (FAESA) - Vitória, ES. 2014. Disponível em: . Acesso em 30 de novembro de 2019

DUBIASKI-SILVA, J.; MASUNARI, S. Estrutura populacional de Hyale media (dana) (Amphipoda, Gammaridea, Hyalldae), habitante dos fitais de Caiobá, Matinhos, Paraná, Brasil. Revista bras. Zool. Universidade Federal do Paraná. Vol.15 (1): 59–71. 1998 Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rbzool/v15n1/v15n1a03.pdf>. Acesso em 30 de novembro de 2019

FREITAS, W. R. S.; JABBOUR, C. J. C. 2011. Utilizando estudo de caso(s) como estratégia de pesquisa qualitativa: boas práticas e sugestões. ESTUDO & DEBATE, Lajeado, v. 18, n. 2, p. 07-22, 2011. UNESP e FEB-UNESP, Bauru. Disponível em: Acesso em: 30 de julho de 2019

FUENTES, P. S.; GUERRA, A. R. G.; REIGADA, A. L. D. Características morfológicas de importância taxonômica na identificação dos anfípodas marinhos. Universidade Santa Cecília (UNISANTA), Santos-SP, Brasil. Anais do Encontro Nacional de Pós-Graduação Vol.2 (2018). Pg. 194-198. Disponível em: . Acesso em: 13 de fevereiro de 2020

GARCIA, C.A.; DEL REY, B.; CORDEIRO, T.; GIORDANO, F.; BORGES, R.P. Saída de Campo em Costão Rochoso na Ilha de Urubuqueçaba no litoral de Santos dirigida ao Ensino de Tópicos de Biologia e Ecologia Marinha. UNISANTA BioScience – p.169- 174; Vol. 4 (2015) nº 5 Edição Especial – Metodologia de Ensino em Ecologia de Campo. Página 169. Disponível em: . Acesso em: 18 de fevereiro de 2020

JACOBUCCI, G.B; LEITE, F.P.P. Biologia populacional das espécies de Ampithoidae (Crustacea, Amphipoda) associadas a Sargassum filipendula (Phaeophyta, Fucales) na Praia da Fortaleza, Ubatuba, São Paulo, Brasil. Revista Brasileira de Zoologia 23 (4): 1207–1216, dezembro 2006. Disponível em: . Acesso em 30 de novembro de 2019

KRAMER, D.; KALIN, M. J.; STEVENS, E. G.; THAIKILL, J. R.; ZWEIFEEL, J. R. Collecting and processing data on fish eggs and larvae in the California Current region. U.S. Dept. of Commerce, NOAA Technical Report, NMFS Circ., v. 370, p. 1-38, 1972

(19) (PDF) BIOMASSA PLANCTÔNICA, HIDROGRAFIA E PLUVIOSIDADE NA COSTA NORTE DA BAHIA, BRASIL. Disponível em: . Acesso em 04 de fevereiro de 2020.

LEITE, F. P. P.; TANAKA, M. O.; GEBARA, R. S. Variação estrutural da alga parda Sargassum cymosum e seu efeito sobre as assembleias dos anfípodes associados. Revista Brasileira de Biologia. Braz. J. Biol. vol.67 no.2 São Carlos maio de 2007. Disponível em: . Acesso em: 18 de fevereiro de 2020

MACEDO ET AL. 2009. Levantamento Taxonômico e Diversidade das Macroalgas Marinhas Bentônicas da Praia da Pituba, Salvador, Bahia. REB. UNIJORGE e FIOCRUZ, Salvador, BA. Volume 2 (2): 29-39, 2009. Disponível em: . Acesso em 08 de fevereiro de 2020.

MASUNARI, S. Organismos do fital Amphiroa beauvoisii lamouroux, 1816 (Rhodophyta: Corallinaceae). I. Autoecologia. Bolm. Zool., Univ. S. Paulo. 7:57-148, 1982. Disponível em: . Acesso em: 18 de fevereiro de 2020

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Vigilância em Saúde: monitoramento das manchas de óleo no litoral do Nordeste. Boletim Epidemiológico. Secretaria de Vigilância em Saúde. Volume 50, Nº 32, P. 1- 20 Out. 2019. Acessado em 19 fev 2020. Disponível em: . Acesso em 19 de fevereiro de 2020

NASCIMENTO, L. C. Amphipoda (Crustacea, Peracarida) associados ao octocoral Carijoa riisei (Cnidaria, Anthozoa) em ambientes estuarinos e recifais no litoral sul de Pernambuco. 45pg. (Biologia Animal) - Universidade Federal de Pernambuco. Recife. 2016. Disponível em: < https://pdfs.semanticscholar.org/6394/ba337d92584bbce2665b94765b0c463bf7ce.pdf>. Acesso em 30 de novembro de 2019

NUNES, J. M. DE C.; PAULA, E. J. DE. Composição e distribuição das Phaeophyta nos recifes da região metropolitana de Salvador, Bahia, Brasil. Heringia, Sér. Bot., Porto Alegre, V. 57, N.1, P. 113-130. Junho, 2002. p. 113-130. Disponível em: . Acesso em: 30 de novembro de 2019

RAMOS, M. A.; ALBUQUERQUE, E. F. Distribuição dos Caprellidea (Crustacea: Amphipoda) do fital Sargassum vulgare e estrutura populacional de Caprella equilibra Say, 1818, da praia de Araçatiba, Ilha Grande, Rio de Janeiro. Revista BioUSU Botafogo, RJ. v.1; n.1. Pg.1-12. (2015). Disponível em: . Acesso em 30 de novembro de 2019

SILVA, R. S. V. P. Carcinofauna associada ao fital Caulerpa racemosa (Forsskål) J. Agardh E Bryopsis Spp. do Arquipélago de São Pedro e São Paulo–Brasil. Tropical Oceanography, Recife, v. 46, n. 1, p. 1-25, 2018. Disponível em: < https://periodicos.ufpe.br/revistas/TROPICALOCEANOGRAPHY/article/view/237212/29535>. Acesso em 30 de novembro de 2019

SILVA ET AL, 2009. Diagnóstico ambiental e avaliação da capacidade de suporte das praias do bairro de Itapoã, Salvador, Bahia. Soc. nat. (Online). UFBA, Salvador-BA. Vol.21 no.1. Uberlândia Apr. 2009. Disponível em: . Acesso em 27 de janeiro de 2020.

SOARES, M. O., TEIXEIRA C. E. P., BEZERRA L. E. A., ROSSI S., TAVARES T. & CAVALCANTE, R.M. Brazil oil spill response: Time for coordination. Science, v. 367, n. 6474, p. 155. 2020. doi: 10.1126/science.aaz9993

SOARES ET AL. Oil spill in South Atlantic (Brazil): Environmental and governmental disaster. Marine Policy, 115: 103879. 2020

STOFEL CB, CANTON GC, ANTUNES LAS & EUTRÓPIO FJ. Fauna associada a esponja Cliona varians (Porífera, Desmoespongiae). ESFA. Natureza online 6 (1): 16-18. 2008. Disponível em: . Acesso em: 30 de novembro de 2019

TAVARES ET AL. 2013. Diagnostico socioambiental das Praias da Pituba e Itapuã (BA). Cientefico. Fortaleza, CE. Vol. 13, N. 24. Janeiro-Junho, 2013. Disponível em: . Acesso em 08 de fevereiro de 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-373

Refbacks

  • There are currently no refbacks.