Palcos virtuais como estratégias para construção de narrativas de consciência ambiental e cultural/ Virtual stages as strategies for construction of environmental and cultural consciousness narratives

Regilan Deusamar Barbosa Pereira

Abstract


Quais linguagens cênicas podem emergir das relações entre dramaturgias, intérpretes e espectadores em palcos virtuais? O que são palcos virtuais? A natureza da encenação teatral neste contexto de isolamento social inevitavelmente ampliou seu espaço de atuação através das plataformas digitais, necessitando, porém, desenvolver novas convenções. O objetivo, portanto, é verificar tanto as transformações ocorridas no instrumental do teatro, que criaram diferenciados sistemas comunicacionais no espaço virtual quanto atentar criticamente, através desta linguagem cênica, para nossas ações no meio ambiente, que possivelmente colaboraram com o atual contexto de contaminação descontrolada por vírus letal. Os estudos Encenação Contemporânea de Patrice Pavis, aliados às análises históricas em Raízes do Brasil de Sérgio Buarque de Holanda, conferem a fundamentação teórica para verificações da construção cênica relacionadas aos estudos sobre sociedade e práticas culturais brasileiras. O método científico compreende o estudo de caso de recém-formado grupo transdisciplinar que reuniu professores e estudantes dos cursos de teatro e informática da Universidade Federal de São João Del Rei – UFSJ a atores e atrizes de diferentes grupos de teatro de São Paulo e Rio de Janeiro. A formação deste grupo teve como origem a iniciativa de pesquisa colaborativa promovida pelo ECOLAB-GRANS, Laboratório de Ecopoéticas associado ao Grupo Transdisciplinar de Pesquisa em Artes, Cultura e Sustentabilidade da UFSJ. Esta atividade transdisciplinar tem promovido escrita coletiva e novos procedimentos artísticos e pedagógicos, dinamizando o pensar e o agir que interfere no meio ambiente e mobiliza novas práticas no espaço da virtual.


Keywords


Teatro Virtual, Transdisciplinaridade, Escrita Coletiva.

References


FILATRO, Andrea. Design Instrucional contextualizado: educação e tecnologia. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2004.

FUNARTE. CENTRO TÉCNICO DE ARTES CÊNICAS: Oficina arquitetura cênica. Rio de Janeiro, 2003.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 27ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

LÉVY, Pierre. O que é virtual? Trad. Paulo Neves. São Paulo: Ed. 34, 1996. (Coleção TRANS)

PAVIS, Patrice. A encenação contemporânea: origens, tendências, perspectivas. Trad. Nanci Fernandes. São Paulo: Perspectiva, 2010. Copyright: Armand Colin, Paris, 2007.

_____________. Dicionário de teatro. Trad. J. Guinsburg e Maria Lúcia Pereira. São Paulo: Perspectiva, 1999.

SOMMERMAN, Américo. A Inter e a Transdisciplinaridade In: X SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO. INTERDISCIPLINARIDADE COMO FORMA DE INCLUSÃO NUMA EDUCAÇÃO MUNDIAL. 08, 09 e 10 de junho de 2005 – Cachoeira do Sul – RS – Brasil

TEIXEIRA, Maria Odete Monteiro. A cenografia de Helio Eichbauer: espaços para a cena rodriguiana. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas. Rio de Janeiro: UNIRIO, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-330

Refbacks

  • There are currently no refbacks.