Direitos linguísticos, políticas linguísticas e justiça social no Brasil em tempos de pandemia: Línguas indígenas, africanas e a Libras/ Linguistic rights, language policies and social justice in Brazil in pandemic times: indigenous, african languages and the Libras

Jardeane Reis de Araújo, Floriete Assunção Ribeiro, Wellington Jhonner D. Barbosa da Silva

Abstract


Este artigo aborda sobre direitos linguísticos, políticas linguísticas e justiça social no Brasil contemporâneo. Objetiva-se propor reflexões acerca da importância dos direitos linguísticos para as políticas linguísticas e justiça social. Para isso, fez-se um levantamento dos principais pensadores do direito linguístico no Brasil, bem como a importância da discussão dos conceitos: Língua, políticas linguísticas, direito linguístico e justiça social. Pontua-se a respeito de situações de diversidade linguística que envolvem as línguas indígenas, africanas e, especialmente, a Língua Brasileira de Sinais – Libras. Assim, o trabalho tem um caráter de levantamento bibliográfico. Com base nos resultados, compreendem-se os direitos linguísticos e justiça social como conceitos que se apropriam das línguas através de abordagens diferentes, mas se complementam na promoção da diversidade linguística e na quebra de pré-conceitos estabelecidos no decorrer da história de um Estado nacional, marcado pela colonização e criação de uma nacionalidade a partir da língua portuguesa.


Keywords


Direitos linguísticos. Justiça social. Políticas linguísticas. Línguas.

References


ABREU, Ricardo Nascimento. Direito linguístico: olhares sobre as suas fontes. Revista a cor das letras. Feira de Santana, v. 21, n.1, p. 155-171, janeiro-abril de 2020. Disponível em, http://periodicos.uefs.br/index.php/acordasletras/article/view/5230. Acesso em: 21 dez. 2020.

ABREU, Ricardo Nascimento. Estatutos jurídicos e processos de nacionalização de línguas no Brasil: considerações à luz de uma emergente teoria dos direitos linguísticos. Revista da ABRALIN, v. 17, n. 2, 30 jun. 2019. Disponível em, http://periodicos.uefs.br/index.php/acordasletras/article/view/5230. Acesso em: 21 nov. 2020.

BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras. Brasília, DF: Presidência da República, [2018]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5626.htm#art1. Acesso em: 28 jul. 2020.

CALVET, Louis-Jean. Sociolinguística: uma introdução crítica. São Paulo: Parábola, 2002.

FERREIRINHA, Isabella Maria Nunes; RAITZ, Tânia Regina. As relações de poder em Michel Foucault: reflexões teóricas. Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro 44(2), p. 367-383, mar./abr. 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rap/v44n2/08.pdf. Acesso em: 23 de jan. 2021.

FOUCAULT, Michel. Soberania e disciplina. In: FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. 4. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

GONÇALVES, Jael Sânera Sigales. Direitos linguísticos e políticas linguísticas no Brasil: uma análise de processos seletivos para acesso à universidade pública por migrantes forçados. Línguas e Instrumentos Linguísticos, Campinas, SP, n. 43, p. 192–216, 2019. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8658348. Acesso em: 11 jan. 2021.

KHALIL, Lucas Martins Gama. Michel Foucault e os estudos linguísticos: reflexões sobre as noções de língua e estrutura na análise arqueológica. Cadernos de Letras da UFF - Dossiê: Anáfora e correferência: temas, teorias e métodos, n. 49, p. 327-344, jul. 2014. Disponível em: https://periodicos.uff.br/cadernosdeletras/article/download/43597/24900. Acesso em: 23 de jan. 2021.

LADD, Paddy. Em Busca da Surdidade I. Colonização dos Surdos. Trad. Mariani Martini. Lisboa: Surd Universo, 2013.

MAKONI, Sinfree B.; SILVEIRA, Alexandre Cohn da. Da linguística humana ao sistema “d” e às ordens espontâneas: uma abordagem sobre a emergência das línguas indígenas africanas. Revista da ABRALIN, v. 17, n. 2, p. 376-419 19 jun. 2019. Disponível em: http://revista.abralin.org/index.php/abralin/article/view/511. Acesso em: 30 nov. 2020.

MORELLO, Rosângela. Censos nacionais e perspectivas políticas para as línguas brasileiras. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 33, n. 2, p. 431-439, 10 out. 2016. Disponível em: https://rebep.emnuvens.com.br/revista/article/view/944/pdf. Acesso em: 23 jan. 2021.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (UNESCO). Investir na diversidade cultural e no diálogo intercultural: relatório mundial da UNESCO. Paris, FR. 2009. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000184755_por. Acesso em: 05 de dez. 2020.

PESSOA, Rosane Rocha; URZEDA-FREITAS, Marco Túlio de. Língua como espaço de poder: uma pesquisa de sala de aula na perspectiva crítica. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 133-156, mar. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982016000100133&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 23 jan. 2021.

QUADROS, Ronice Müller de. Políticas Linguísticas e a Libras: consolidação do planejamento linguístico no Brasil e na América Latina. [Rio de Janeiro], UFSC Workshop de Libras – 29 e 30 de Janeiro de 2021, por meio App zoom. Palestra. Acesso em: 29 de jan de 2021.

RODRIGUES, Fernanda Castelano. A noção de direitos linguísticos e sua garantia no Brasil: entre a democracia e o fascismo. Línguas e Instrumentos Linguísticos, Campinas, SP, v. 42, n. 42, 2020. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8661563. Acesso em: 05 jan. 2021.

SANTOS, Silvana Aguiar dos; POLTRONIERE-GESSNER, Aline Vanessa. O papel da tradução e da interpretação para grupos vulneráveis no acesso à justiça. Revista da Defensoria Pública do Distrito Federal, Brasília, v. 1, n. 1, 2019, p. 69/84.69. Disponível em: http://revista.defensoria.df.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/15/12. Acesso em 20 jan 2021.

SAUSSURE, Ferdinand. Curso de linguística geral. Trad. de Antônio Chelini, José Paulo Paes e Izidoro Blikstein. 27 ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

SEVERO, Cristine Gorski. A diversidade linguística como questão

de governo. Calidoscópio, RS, vol. 11, n. 02, p. 107-115, mai/ago 2013. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/calidoscopio/article/view/cld.2013.112.01. Acesso em: 18 dez. 2020.

SILVA, Julia Izabelle da. O debate sobre direitos linguísticos e o lugar do linguista na luta dos sujeitos falantes de línguas minorizadas: quem são os protagonistas? Rev. bras. linguist. apl., Belo Horizonte, v. 17, n. 4, p. 663-690, Dec. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982017000400663&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 28 jan. 2021.

SILVA, Wellington Jhonner D. Barbosa; TARTUCI, Dulcéria. Língua portuguesa como segunda língua: perspectivas para o letramento em português e em matemática para surdos. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.7, n.2, p. 14080-14100 feb. 2021.

Disponível em: < https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/24439/19521>. DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-163. Acesso em: 10 abr.2021.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-306

Refbacks

  • There are currently no refbacks.