Caracterização da terapia nutricional enteral em pacientes idosos oncológicos: realidade de um hospital do Norte do Rio Grande do Sul / Characterization of enteral nutritional therapy in elderly cancer patients: reality of a hospital in the North of Rio Grande do Sul

Thalia Borssa Bonfanti, Maria Cristina Zanchim, Ana Luísa Sant’Anna Alves, Vanessa Maria Bertoni, Andressa Oliveira de Mello, Cláudia Silva de Mello

Abstract


Introdução: Alterações metabólicas, imunológicas e bioquímicas causadas pelo câncer juntamente com os efeitos das terapias antineoplásicas, direcionam o paciente a um possível quadro de desnutrição. Neste contexto, a Terapia Nutricional Enteral (TNE) é reconhecida como uma estratégia para manutenção ou recuperação do estado nutricional. Objetivo: Caracterizar o estado nutricional e a adequação da TNE de pacientes idosos oncológicos hospitalizados. Métodos: Estudo transversal, retrospectivo, com a utilização de dados de pacientes idosos (≥ 60 anos) oncológicos, no período de junho de 2017 a junho de 2018, de um hospital referência da cidade de Passo Fundo – RS, submetidos à TNE exclusiva via sonda ou ostomias. Foram analisadas informações demográficas, clínicas, antropométricas e características da TNE administrada. Resultados: Incluiu-se 91 pacientes, com média de idade de 72,05±7,9 anos, 64,8% eram do sexo masculino. O câncer mais frequente foi o de cabeça e pescoço (31,9%) e a prevalência do tempo de internação foi de 10-19 dias (34,1%). Referente ao estado nutricional pelo Índice de Massa Corporal, 48,4% estavam com desnutrição e 99% apresentaram algum grau de desnutrição pela Avaliação Subjetiva Global. Quanto à TNE, predominou a sonda nasoenteral (79,1%) e 46,2% fizeram uso de dietas hipercalóricas e normoproteicas. A maior parte dos pacientes não atingiu aporte calórico e proteico estimado (52,7% e 61,5%, respectivamente). Conclusões: Constatou-se que a desnutrição foi prevalente entre os pacientes idosos oncológicos e observou-se que a TNE estabelecida não atendeu o recomendado para a oferta calórica-proteica, demonstrando a necessidade de melhor adequação da dieta oferecida a estes pacientes.


Keywords


Oncologia, Idoso, Terapia nutricional.

References


D’Almeida CA, Peres WAF, de Pinho NB, Martucci RB, Rodrigues VD, Ramalho A. Prevalence of Malnutrition in Older Hospitalized Cancer Patients: A Multicenter and Multiregional Study. J Nutr Heal Aging. 2020;24(2):166–71.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Pesquisa nacional de saúde 2013. Acesso e utilização dos serviços de saúde, acidentes e violências : Brasil, grandes regiões e unidades da federação [Internet]. Vol. 39, Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2209. 2015. 100 p. Available at: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv94074.pdf%0Ahttp://arxiv.org/abs/1011.1669%0Ahttp://dx.doi.org/10.1088/1751-8113/44/8/085201%0Ahttp://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25246403%0Ahttp://www.pubmedcentral.nih.gov/articlerender.fcgi?artid=PM

BRASPEN. Diretriz Braspen De Terapia Nutricional No Paciente Com Câncer. Braspen J. 2019;34(Supl 3):2–32.

Prockmann S, Freitas AHR, Ferreira MG, Vieira FGK, de Salles RK. Evaluación de la aceptación de la dieta por los pacientes con cáncer hematológico durante el tratamiento quimioterapéutico. Nutr Hosp. 2015;32(2):779–84.

Oliveira LPM, Costa TA da A, Da MLV. Estado Nutricional de Idosos Oncológicos. Rev Bras Cancerol. 2018;64(2):209–15.

Arends J, Baracos V, Bertz H, Bozzetti F, Calder PC, Deutz NEP, et al. ESPEN expert group recommendations for action against cancer- related malnutrition. Clin Nutr [Internet]. 2017;36(5):1187–96. Available at: http://dx.doi.org/10.1016/j.clnu.2017.06.017

Planas M, Álvarez-Hernández J, León-Sanz M, Celaya-Pérez S, Araujo K, García de Lorenzo A. Prevalence of hospital malnutrition in cancer patients: a sub-analysis of the PREDyCES® study. Support Care Cancer. 2016;24(1):429–35.

Luiz MG, Carpenedo FB CL. Terapia nutricional enteral em pacientes graves Terapia nutricional enteral em pacientes graves: início precoce ou tardio? A Artigo Original. Braspen J. 2018;33(3):221–7.

SANTANA M de MA, VIEIRA LL, DIAS D de AM, BRAGA CC, COSTA RM da. Inadequação calórica e proteica e fatores associados em pacientes graves [Internet]. Vol. 29, Revista de Nutrição. scielo; 2016. p. 645–54. Available at: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732016000500645&lng=en

Lins NF, Dias C de A, Oliveira MGOA de, Nascimento CX do, Barbosa, Janine Maciel. Adequação da terapia nutricional enteral em pacientes críticos de um centro de referência em Pernambuco. Rev Bras Nutr Clínica. 2015;30(1):76–81.

Lipschitz DA. Screening for nutritional status in the elderly. Prim Care. março de 1994;21(1):55–67.

Mcclave SA, Taylor BE, Martindale RG, Warren MM, Johnson DR, Braunschweig C, et al. Guidelines for the Provision and Assessment of Nutrition Support Therapy in the Adult Critically Ill Patient : Society of Critical Care Medicine ( SCCM ) and American Society for Parenteral and Enteral Nutrition ( A . S . P . E . N .) Preliminary Remarks . 2016;

Soares LC, Santana M da G, Muniz RM. O fenômeno do câncer na vida de idosos. Ciência, Cuid e Saúde. 2011;9(4):660–7.

Soto-Perez-de-Celis E, de Glas NA, Hsu T, Kanesvaran R, Steer C, Navarrete-Reyes AP, et al. Global geriatric oncology: Achievements and challenges. J Geriatr Oncol [Internet]. 2017;8(5):374–86. Available at: http://dx.doi.org/10.1016/j.jgo.2017.06.001

Antônio DSI, Martins BM, Neves DAM, Maria DAN, Claúdio RL, Grossi ME. Enteral nutrition in cancer patients: Differences between what is prescribed and administered. Nutr Clin y Diet Hosp. 2018;38(2):31–8.

Gens GL, da Silva Laís Leilane B, da Silva CAH, de Araújo BMGP. Nutritional therapy in cancer patients: Reality of a referral hospital in Pernambuco. Nutr Clin y Diet Hosp. 2020;40(1):33–9.

da Silva FA, Roussenq SC, Tavares MG de S, de Souza CPF, Mozzini CB, Benetti M, et al. Perfil Epidemiológico dos Pacientes com Câncer de Cabeça e Pescoço em um Centro Oncológico no Sul do Brasil. Rev Bras Cancerol [Internet]. 2020;66(1):e-08455. Available at: https://rbc.inca.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/455

Melo L de C, Silva MC da, Bernardo JM de P, Marques EB, Leite ICG. Perfil epidemiológico de casos incidentes de câncer de boca e faringe. RGORevista Gaúcha Odontol. 2010;58(3):351–5.

Machiels JP, Lambrecht M, Hanin FX, Duprez T, Gregoire V, Schmitz S, et al. Advances in the management of squamous cell carcinoma of the head and neck. F1000Prime Rep. 2014;6(June).

Na BG, Han SS, Cho YA, Wie GA, Kim JY, Lee JM, et al. Nutritional Status of Patients with Cancer: A Prospective Cohort Study of 1,588 Hospitalized Patients. Nutr Cancer [Internet]. 2018;70(8):1228–36. Available at: https://doi.org/10.1080/01635581.2019.1578392

Jordan T, Mastnak DM, Palamar N, Kozjek NR. Nutritional therapy for patients with esophageal cancer. Nutr Cancer [Internet]. 2018;70(1):23–9. Available at: http://dx.doi.org/10.1080/01635581.2017.1374417

Nunes AP, Zanchim MC, Kümpel DA, Rodrigues TP ZJ. Adequação calórico-proteica da terapia nutricional enteral em pacientes críticos de um hospital de alta complexidade do Rio Grande do Sul. Braspen J. 2018;33(2):116–21.

Matsuba CST, Ciosak SI, Serpa LF, Poltronieri M OM. Terapia Nutricional: Administração e Monitoramento Autoria: Proj Diretrizes. 2011;1–12.

Nayane Brito Menezes N, Teixeira Da Silva J, Cutunda Brito L, Noronha De Gois F, Cunha De Oliveira C. Adequacy of prescribed enteral nutritional therapy and the diet administered in critical patients. Nutr Clin y Diet Hosp. 2018;38(4):57–64.

Ribeiro LMK, Filho RSO, Caruso L, Lima PA, Damasceno NRT, Soriano FG. Adequação dos balanços energético e proteico na nutrição por via enteral em terapia intensiva: quais são os fatores limitantes? Rev Bras Ter Intensiva. 2014;26(2):155–62.

Jesus KMG et al. Adequação de energia e proteína para pacientes críticos em terapia nutricional enteral. Braspen J 2019. 2019;34(3):293–8.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-295

Refbacks

  • There are currently no refbacks.