Percepção do assédio e violência contra a mulher na cidade de Joinville / Perception of harassment and violence against women in Joinville city

Aline Fernandes da Silva, Carine de Souza Bernardo, Danielli Leite, Felipe Gustavo Krutzsch, Késia dos Santos Costa, Pedro Reindel Fonseca Filho, Sofia Cieslak Zimath

Abstract


A pesquisa tem como tema a violência contra a mulher e a camuflagem das inúmeras formas de abuso sobre ela, buscando opiniões de ambos os sexos. A pesquisa pretende identificar a percepção, dos moradores da cidade de Joinville/Santa Catarina, sobre as várias formas de violências que ocorrem contra as mulheres. Trata-se de uma pesquisa exploratória e de campo, com a abordagem de pessoas do sexo masculino e feminino, caracterizando uma amostra por conveniência. Os indivíduos pesquisados foram 20 homens e 20 mulheres moradores da cidade de Joinville, totalizando 40 participantes. Os dados foram obtidos por meio de questionário com perguntas abertas e fechadas. Quando perguntado aos participantes sobre o que pensam da violência contra a mulher a maioria respondeu considerar como algo intolerável e repugnante, contudo em algumas em respostas houve um complemento de indignação com aceitação. Verificou-se que os indivíduos entendem que a violência contra a mulher de fato é um problema social, pois afirmam ser um tema pouco discutido, e que é algo considerado “normal” na sociedade brasileira. A maioria dos participantes afirmaram não haver informações acerca das formas de violência contra a mulher, além de criticarem a ausência de políticas públicas sobre o tema. Dado o exposto entende-se que mais campanhas e estudos devem ser feitos nessa área, para que haja maior visibilidade e compreensão sobre o tema, bem como um maior número de grupos e instituições governamentais ou não, que forneçam apoio para mulheres que sofreram ou sofrem algum tipo de violência.

 


Keywords


Violência, Assédio, Mulher, Percepção.

References


ANDRADE; OLIVEIRA, J; NETO; CARVALHO, A; DINIZ; RODRIGUES, A; BRETAS; FERN, P. Mulheres Profissionais E Suas Carreiras sem Censura: Estudos sob Diferentes Abordagens, 1ª edição, 2015.

BEAUVOIR, S. O segundo sexo. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1970.

BLAY, Eva Alterman. Violência contra a mulher e políticas públicas. Estudos avançados, v. 17, n. 49, p. 87-98, 2003.

COELHO, Antonio Gomes Da Rosa Antonio Fernando Boing Fátima Büchele Walter Ferreira De Oliveira Elza Berger Salema. A violência conjugal contra a mulher a partir da ótica do homem autor da violência. Saúde Sociedade, São Paulo, v. 17, n. 3, p. 152-160, nov. 20. Verificar se não precisa ter informação em negrito aqui

DAY, Vivian Peres, et al. "Violência doméstica e suas diferentes manifestações." Revista de psiquiatria do Rio Grande do Sul 25.supl 1 (2003): 9.

DEMO, Pedro. Metodologia do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2000. Acesso em: 3 jun. 2017

DESOUZA, Eros; BALDWIN, John R.; ROSA, FH da. A construção social dos papéis sexuais femininos. Psicologia: reflexão e crítica, v. 13, n. 3, p. 485-496, 2000.

DE SOUSA, Renata Floriano. Cultura do estupro: prática e incitação à violência sexual contra mulheres. Estudos Feministas, v. 25, n. 1, p. 9-29, 2017.

DIAS, Reinaldo. Introdução à sociologia. 2. ed. São Paulo Pearson Hall 2010. 386 p.

DINIZIII, Simone et al. Prevalência da violência contra a mulher por parceiro íntimo em regiões do Brasil. Rev Saúde Pública, v. 41, n. 5, p. 797-807, 2007

FARIAS, Stela; BELOC MOREIRA ARAGON, Izabel; FERNANDES CARVALHO LEWANDOWSKI, Telassim. Empoderamento feminino como estratégia de enfrentamento à violência contra a mulher. Revista Estudos Legislativos, n. 10, 2017.

FONSECA, Denire Holanda da; GALVÃO RIBEIRO, Cristiane; SOARES BARBOSA, Noêmia. Violência doméstica contra a mulher: realidades e representações sociais. Psicologia & Sociedade, v. 24, n. 2, 2012.

FONSECA, João José Saraiva. Metodologia da Pesquisa Científica. 2002.

GALVÃO, Elaine Ferreira; DE ANDRADE, Selma Maffei. Violência contra a mulher: análise de casos atendidos em serviço de atenção à mulher em município do Sul do Brasil. Saúde e sociedade, v. 13, n. 2, p. 89-99, 2004.

GROSSI, Miriam Pillar; Novas/velhas violências contra a mulher no Brasil. Estudos Feministas, p. 473-483, 1994.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Estudos & Pesquisas. Informação Demográfica e Socioeconômica, n. 33, Estatísticas de Gênero. Uma Análise dos Resultados do Censo Demográfico. Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: .

MATTEI, Lauro. Discriminação de rendimentos no mercado de trabalho: evidências a partir de Santa Catarina. Revista SER Social, v. 19, n. 40, p. 95-111, 2017.

MICHAELIS. Dicionario da Lingua portuguesa. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2017.

MINAYO, Maria Cecília De Souza. Laços perigosos entre machismo e violência. Ciências e saúde coletiva, Recife PE, v. 10, n. 18, out. 20.

MORESI, Eduardo. Metodologia da pesquisa. Universidade Catolica de Brasilia – UCB Pro reitoria de pos graduação – PRPG. Programa de pos graduação stricto sensu em gestão do conhecimento em tecnclogia da informação. Brasilia – DF – 2003. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2017.

NEUHOUSER, K. (1989). Sources of women’s power and status among the urban poor in contemporary Brazil. Signs, 14, 685-702.ver onde entra o negrito

PRYOR, J. B., DESOUZA, E. R., FITNESS, J., HUTZ, C., KUMPF, M., LUBBERT, K.,PESONEN, O. & ERBER, M. W. (1997). Gender differences in the interpretation of social-sexual behavior: A cross-cultural perspective on sexual harassment. Journal of Cross-Cultural Psychology, 28, 509-534

SANTI, Liane Nascimento de et al. Percepção de mulheres em situação de violência sobre o suporte e apoio recebido em seu contexto social. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 19, n. 3 p. 417-424,

SANTOS, Cecília MacDowell; IZUMINO, Wânia Pasinato. Violência contra as Mulheres e Violência de Gênero: Notas sobre Estudos Feministas no Brasi. Estudios interdisciplinarios de América Latina y el Caribe, v. 16, n. 1, 2014.

SCHRAIBER, Lilia B.; D’OLIVEIRA, A. F. P. L. Violência contra mulheres: interfaces com a saúde. Interface comun saúde educ, v. 3, n. 5, p. 11-27, 1999.

SILVA, Sergio G. da. Preconceito e discriminação: as bases da violência contra a mulher. Psicologia Ciência e Profissão, v. 30, n. 3, 2010.

SILVEIRA, Lenira Politano da. Serviços de atendimento a mulheres vítimas de violência. Vinte e cinco anos de respostas brasileiras em violência contra as mulheres no Brasil (1980-2005), 2006.

UN WOMEN. Factsand figures: endingviolenceagainstwomen. Disponível em: . Acesso em: 21 mai. 2017.

VARELA, Denise Medeiros Furtado. A violência contra a mulher. Psicol. cienc. prof. [online]. 1988, vol.8, n.2, pp.29-30. ISSN 1414-9893.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. World report on violence and health E-Book. Geneva: World Health Organization, 2002. Disponível em: Acesso em: 21 mai. 2017




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-279

Refbacks

  • There are currently no refbacks.