Concepção de um SAD para uso racional de água em edificação de uso público / Conception of a decision support system for rational use of water in public buildings

Ianca Lucena de Medeiros, Flávia Silva Vieira, Rosinete dos Santos Batista Ribeiro, Maria Estéfany de Andrade Lopes Ferreira, Thiago Igor Medeiros

Abstract


Durante muitos anos a água foi considerada um recurso natural inesgotável, o que ocasionou o seu uso indiscriminado. Este conceito vem sendo mudado e algumas pessoas já adotam atitudes sustentáveis em suas atividades diárias, fazendo o uso de técnicas simples, mas que geram benefícios ambientais e econômicos. Sendo assim, o presente estudo teve como objetivo avaliar a adoção de alternativas para minimizar o consumo de água em escola da rede privada, localizada na cidade de Pombal – PB, onde foram propostas quatro alternativas: reúso de águas cinzas, reúso de água dos bebedouros, captação de águas pluviais e uso de dispositivos econômicos. Para a obtenção dos dados foram realizadas visitas e entrevistas com funcionários da escola, cujas informações obtidas foram usadas como dados de entrada do Sistema de Apoio à decisão (SAD), que foi desenvolvido usando o software Phyton. Foram relacionadas as variáveis e obteve-se uma relação de consumo de água, em percentual. A substituição de aparelhos convencionais por dispositivos econômicos foi a alternativa que apresentou a maior taxa percentual (68,04 %) de economia de água. Além disso, esta pesquisa serviu como instrumento de educação ambiental para a comunidade escolar, onde constatou-se a importância de conciliar tecnologia e sustentabilidade.


Keywords


Economia, Educação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável.

References


- ANA; FIESP; SAS/ANA; SindusCon-SP; COMASP. (2005). Manual de conservação e Reúso de água em Edificações. São Paulo. p. 153.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – NBR 15527:2019. (2019). Aproveitamento de água de chuva de coberturas para fins não potáveis- Requisitos. Rio de Janeiro.

- CAGEPA (Companhia de Água e Esgoto da Paraíba). (2019). Estrutura Tarifária. Paraíba. 2018. Disponível em: . Acesso em: 08 fev. 2019.

- CARVALHO, N. L.; HENTZ, P.; SILVA, J. M.; BARCELLOS, A. L. (2014). Reutilização de águas residuárias. Monografias ambientais, v. 14, n 2. p. 3164-3171.

- FRANCO, Barbara Fernandes Jaegger; MOURA, Matheus de Jesus Soares. (2017). Emprego de wetlands para reuso de águas cinzas em um condomínio residencial. 2017.

- IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas). (2019). Censo Populacional 2010. Disponível em: Acesso em: 08 fev. 2019.

- ONU (Organização das Nações Unidas). (2015). Até 2030 planeta pode enfrentar déficit de água de até 40%, alerta relatório da ONU. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2019.

- PERSONA, G.; INAGAKI, G. (2012). Consumo de Água nas Torneiras dos Banheiros da FEEC. Be_310 ciências do ambiente – UNICAMP, Campinas-SP, 5p. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2019.

- SANT’ANA, Daniel Richard; MEDEIROS, Lídia Batista Pereira; ALVARES, Karla Cristina Ferreira. (2017). Aproveitamento de águas pluviais e reúso de águas cinzas em edificações. Princípios de políticas tarifárias baseados em uma análise de viabilidade técnica, ambiental e econômica. Brasília: Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico, Universidade de Brasília, 2017.

- SÃO PAULO (Estado). Companhia de Saneamento Básico. (2009). Manual de gerenciamento para controladores de consumo de água. São Paulo, 2009.

- TOMAZ, P. (2000). Previsão do consumo de água: interface das instalações prédiais de água e esgoto com serviços públicos. Navegar Editora. Disponível em:

. Acesso em: 12 fev. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-272

Refbacks

  • There are currently no refbacks.