Proposta de intervenção: Síndrome de Down/ Intervention proposal: Down Syndrome

Aristóteles Mesquita de Lima Netto, Marcos de Melo Ramos, Glenia Arantes Maia

Abstract


 Este artigo consiste na apresentação da pratica em articulação com a teoria TCC- Terapia CognitivaComportamental segundo Beck, J. S. (2013).; identificar o desenvolvimento dos processos de indivíduos com Síndrome de Down e seus determinantes, refletindo sobre propostas de intervenção nos diferentes contextos, exercendo de forma profissional em PPNE; conhecer o contexto das práxis interdisciplinares da psicologia frente aos outros profissionais do campo  da psicologia em PPNE; vivenciar o processo interventivo do psicólogo clinico Beck, J. S. (2013). Foi atribuída especial importância devido ter perpassado frente aos atos de analises de forma coerente entre o referencial teórico e a proposta de trabalho, levando em consideração a situação atual do indivíduo. As respectivas observações referenciais, para a construção do diagnóstico, enfocando a necessidade de compreensão e análise do contexto. Como resultados é possível apontar uma melhor compreensão do contexto, discriminação e interpretação da realidade estabelecendo relações entre subjetividade e processos de desenvolvimento.


Keywords


TCC, Síndrome de Down, PPNE. Psicólogo clinico.

References


ALVES, Fátima. Para entender Síndrome de Down. Rio de Janeiro: Wak, 2007.

American Psychiatric Association. (1994). Diagnostic and statistical manual of mental disorders (4th ed.). Washington, DC: Author.

Beck, J. S. (2013). Terapia Cognitiva-Comportamental: teoria e prática. 2ª Ed. Porto Alegre. Artmed. 413 p.

Canning CD, Pueschel SM. Expectativas de desenvolvimento: visão panorâmica. In: Pueschel SM, org. Síndrome de Down: guia para pais e educadores. Tradução Lúcia Helena Reily. Campinas: Papirus; 1993.

Casarin, S. (2003) Aspectos psicológicos na síndrome de Down. In: Shwartzman, José S. Síndrome de Down. São Paulo: Memnon/ Mackenzie.

EIDT, Nadia Mara & TULESKI, Silvana Calvo. Repensando os distúrbios de aprendizagem a partir da psicologia histórico-cultural 2007.

Frid, C., Drott, P., Lundell, B., Rasmussen, F. & Annerén, G. (1999). Mortality in Down's

Syndrome in relation to congenital malformations. Journal of Intellectual Disability Research, 43(3), 234-241.

FUCHS, F.D., WANNMACHER, L., FERREIRA, M.B.C.Farmacologia Clínica:

Fundamentos da Terapêutica Racional. 3ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

Guerrelhas, F. F. (2007). Quem é o acompanhante terapêutico: história e caracterização. Em: D. R. Zamignani, R. Kovac, & J. S. Vermes (Orgs.) A Clínica de Portas Abertas: experiências e fundamentação do acompanhamento terapêutico e da prática clínica em ambiente extraconsultório. Santo André: ESETec, 2007.

MOREIRA, Márcio Borges & MEDEIROS, Carlos Augusto. Princípios básicos de análise do comportamento.– Porto Alegre : Artmed, 2007. 224p.

Passarge, E. Genética: texto e atlas. 2.ed. Porto Alegre: Artmed, 2004, p. 2 e 11

PUESCHEL, S. M.; PUESCHEL, J. K. Biomedical Concerns in Persons with Down Síndrome. Baltimore: Brookes Publishing, 1992.

SCHVARTSMAN, J. S. Intoxicações Agudas. Editora: Sarvier, 1979.

SCHWARTZMAN, J. S. et al. Síndrome de down. 2 ed. São Paulo: Memnon: Mackenzie, 2003.

SILVA, N.L.P.; DESSEN, M.A. Deficiência Mental e Família: Implicações para o Desenvolvimento da Criança. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 17, n. 2, pp. 133-141, 2001.

VOIVODIC, Maria Antonieta. Inclusão Escolar de Crianças com Síndrome de Down. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

Vygotsky, L.S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes. 1984.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-255

Refbacks

  • There are currently no refbacks.