Estratégias institucionais para permanência e êxito dos alunos de graduação do Instituto Federal de Alagoas / Institutional strategies for the permanence and success of undergraduate students at the Federal Institute of Alagoas

Maria Cledilma Ferreira da Silva Costa, Elione Maria Nogueira Diógenes, Edna Cristina do Prado, Márcio Yabe

Abstract


A evasão escolar e a retenção de alunos têm sido um grande problema da gestão das Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras. Em 2015, em resposta aos persistentes e altos índices de evasão, que contrariavam a perspectiva de universalização do acesso à educação, a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), do Ministério de Educação do Brasil (MEC), através da Nota Técnica nº 282 de 09 de julho de 2015, determinou que todas as instituições brasileiras da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica elaborassem um Plano Estratégico Institucional de Permanência e Êxito dos Estudantes (PEIPE). O presente artigo apresenta o caso do Instituto Federal de Alagoas (IFAL), referente à elaboração e execução do PEIPE 2016 e os resultados obtidos entre os discentes dos cursos de graduação: uma redução significativa do índice de evasão de 26,3% para 11,2%, conforme a Plataforma Nilo Peçanha, ambiente virtual que coleta, valida e dissemina as estatísticas oficiais da mesma Rede Federal. Trata-se de um Estudo de Caso sobre Gestão e Avaliação Educacional, com abordagem quali-quantitativa (mista), com pesquisa e análise de dados documentais e estatísticos. Estudos sobre Gestão e Organização Escolar de Paro (2012), Libâneo (2017) e sobre Avaliação Educacional de Arretche e Brant (2006) deram suporte à análise dos dados coletados. O texto está organizado em duas seções para além da introdução e das considerações finais. A primeira atém-se a refletir sobre a importância dos planos estratégicos para a gestão escolar e apresentação do PEIPE-IFAL. Na segunda seção se discorrerá sobre os motivos que provocam a evasão e a retenção de alunos no IFAL, a operacionalização das ações planejadas, as reflexões e os resultados obtidos.


Keywords


Evasão Escolar, Plano Estratégico de Permanência, Gestão e Avaliação Educacional.

References


ARRETCHE, Marta T. S.; BRANT, Maria do C. (2006). Tendências no estudo sobre avaliação. In: RICO, Elizabeth Melo (Org.). Avaliação de política sociais: uma questão em debate. São Paulo: Cortez, IEE.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Plataforma Nilo Peçanha. Disponível em: . Acesso em: 30 ago. 2018.

BRASIL. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil – Atualizada até a Emenda Constituicional nº 97/2017. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico, 1988.

BUSSMANN, Antônia Carvalho (2013). O projeto político-pedagógico e a gestão escolar. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro (Org.). Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. 29ª Edição. Campinas, SP: Papirus.

CHIAVENATO, Idalberto. (2003). Introdução á teoria geral da administração. 7ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

FREIRE, Paulo. (1987). Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. (2017). Sinopse Estatística da Educação Superior 2016. Brasília: Inep. Disponível em: . Acesso em: 16 set. 2019.

INSITITUTO FEDERAL DE ALAGOAS – IFAL (2016). Plano Estratégico Institucional de Permanência e Êxito dos Estudantes do Ifal – PEIPE. Disponível em: . Acesso em: 09 outu. 2019.

LIBÂNEO, José Carlos. (2017). Organização e gestão da escola. Teoria e prática. São Paulo: Heccus Editora.

PARO, Vitor Henrique. (2012). Administração escolar: introdução crítica. 17ª Edição. São Paulo: Cortez.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-233

Refbacks

  • There are currently no refbacks.