Estudo retrospectivo das Helmintoses diagnosticadas em ruminantes baseado em pesquisas realizadas no estado do Maranhão nos últimos 20 anos / Retrospective study of Helminthiases diagnosed in ruminants based on research carried out in the state of Maranhão in the last 20 years

Luiz Felipe Gonçalves Amaral Neto, Brenda Maria Emanuela Silva Reis, Rafaela Silva Siqueira, Camila Cristina Rio Preto Martins de Sousa, Fernanda Samara Barbosa Rocha, Margarida Paula Carreira de Sá Prazeres, Luciano Santos da Fonseca

Abstract


As helmintoses são infecções causadas por nematódeos gastrointestinais, que trazem prejuízos econômicos em graus variáveis e são apresentadas como um conjunto de parasitoses causada por diferentes gêneros de parasitos que habitam o trato digestivo de animais, incluindo os ruminantes. Os mais importantes nematódeos de ruminantes descritos na literatura, pertencem à Superfamílias Strongyloidea e Rhabdiasoidea, família Trichostrongylidae, gêneros Cooperia spp, Haemonchus spp, Trichostrongylus spp e Ostertagia spp. Este trabalho tem por objetivo realizar um levantamento de trabalhos monográficos, dissertações e artigos periódicos sobre as helmintoses em ruminantes no estado do Maranhão, realizados nos últimos 20 anos.


Keywords


Infecções, Nematódeos, Prejuízos, Trato digestivo, Parasitoses

References


ABIEC - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNE (on line). Evolução das exportações de carne bovina coincide com a melhoria da qualidade da carne para consumidor brasileiro. São Paulo: ABIEC, 2020. Disponível em http://abiec.com.br/evolucao-das-exportacoes-de-carne-bovina-coincide-com-a-melhoria-da-qualidade-de-carne-para-o-consumidor-brasileiro/. Acesso nov. 2020.

AGED. Maranhão inicia segunda etapa de vacinação contra febre aftosa, 2020. Disponível em:< https://www.aged.ma.gov.br/maranhao-inicia-segunda-etapa-de-vacinacao-contra-febre- aftosa/>. Acesso em: 03 de dez.2020.

AGED. Anuário 2016. Disponível em:< https://www.aged.ma.gov.br/files/2017/08/Anu%C3%A1rio-2016_FINAL_completo.pdf>. Acesso em: 03 de dez.2020.

Alonso-Díaz M.A.; Arnaud-Ochoa R.A.; Becerra-Nava R.; Torres-Acosta J.F.J; Rodríguez-Vivas R.I.; Quiroz-Romero R.H. Frequency of cattle farms with ivermectin resistant gastrointestinal nematodes in Veracruz, Mexico. Vet Parasitol 2015; 212(3-4): 439-443.

ALVES, Danielle Porcari; SANTILIANO, Fabiano Costa; DE ALMEIDA, Bethânia Ribeiro. Epidemiologia das helmintoses gastrointestinais em bovinos. PUBVET, v. 6, p. Art. 1411-1416, 2012.

ARAUJO, R. N.; LIMA, W. S. Infecções helmínticas em um rebanho leiteiro na região Campo das Vertentes de Minas Gerais. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 57, p. 186-193, 2005.

AHID, S.M.M.; SUASSUNA, A.C.D.; MAIA, M.B.; COSTA, V.M.M.; SOARES, H.S. Parasitos gastrintestinais em caprinos e ovinos da região oeste do Rio Grande do Norte, Brasil. Ciência Animal Brasileira, Goiânia, v.9, n.1, p.212-218, 2008.

BIANCHIN, I.; CATTO, JOÃO B. Epidemiologia e alternativas de controle de helmintos em bovinos de corte na região central do Brasil. In: Congresso Brasileiro de Parasitologia Veterinária. 2008. p. 1-24.

BRAGA, Marcos Moreira; FONSECA, Adivaldo Henrique da; PIMENTEL NETO, M. Alterações clínicas em bezerros desmamados submetidos à hiperinfecção experimental por Strongyloides papillosus (Wedl, 1856) (Namatoda: Rhabdiasoidea). Revista Brasileira de Ciência Veterinária, v. 8, n. 3, p. 137-140, 2001.

BRASIL. Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão. Portaria nº 028, de 31 de janeiro de 2019. Maranhão, 2019.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Plano Nacional de Prevenção e Controle da Resistência aos Antimicrobianos, no âmbito da agropecuária. Brasília, DF. Mapa, 2018.

Borges, F.A.; Almeida, G.D.; Heckler, R.P.; Lemes, R.T.; Onizuka, M.K.; Borges, D.G.; Anthelmintic resistance impact on tropical beef cattle productivity: effect on weight gain of weaned calves. Trop Anim Health Prod. 2013 Mar;45(3):723-7. doi: 10.1007/s11250-012-0280-4. Epub 2012 Oct 18. PMID: 23076819.

BRESCIANE, K.D.S; COELHO, A.D.M; GOMES, J.F.; DE MATOS, L.S.; DOS SANTOS, T.R.; SUZUKI, C.T.N.; LIMA, L.G.F.; KANETO, C.N. Aspects of epidemiology and control of gastrointestinal nematodes in sheep and cattle–Approaches for its sustainability. Revista de Ciências Agrárias, v. 40, n. 3, p. 664-669, 2017.

Brito, D.R.B.; Santos, A.C.G.; Teixeira, W.C.; Guerra, R.M.S.N.C. Parasitos gastrintestinais em caprinos e ovinos da microrregião do Alto Mearim e Grajaú, no Estado do Maranhão, Brasil. Ciênc Anim Bras 2009; 10 (3): 967-974.

COSTA, Valéria Medeiros de M.; SIMÕES, Sara VD; RIET-CORREA, Franklin. Doenças parasitárias em ruminantes no semi-árido brasileiro. Pesquisa Veterinária Brasileira, v. 29, n. 7, p. 563-568, 2009.

DA COSTA GOMES, Rodrigo; FEIJÓ, Gelson Luiz Dias; CHIARI, Lucimara. Evolução e Qualidade da Pecuária Brasileira.

JHD Neves, N. Carvalho, L. Rinaldi, G. Cringoli, AFT Amarante. Diagnóstico da resistência anti-helmíntica em bovinos no Brasil: uma comparação de diferentes metodologias. Veterinario. Parasitol., 206 (2014), pp. 216 - 226

ESTATISTICAS ECONÔMICAS. Agência IBGE,2020. PPM 2019: após dois anos de queda, rebanho bovino cresce 0,4%. Disponível em:< https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/29163-ppm-2019-apos-dois-anos-de-queda-rebanho-bovino-cresce-4#:~:text=O%20Nordeste%2C%20com%2028%2C6,ou%20mais%202%2C7%25./>. Acesso em: 01 de dez. de 2020.

FERRAZ, A.; SANTOS, E. M. D.; CASTRO, T. A. D.; DALLMANN, P. R. J.; PINTO, D. M.; NIZOLI, L. Q. Ocorrência de parasitos gastrintestinais diagnosticados em bovinos pelo Laboratório de doenças parasitarias da Universidade Federal de Pelotas Brasil nos anos de 2015 a 2017. Veterinaria em Foco, v. 16, n. 1, p. 24-31, 2018.

FONSECA, A. D. Helmintoses gastrintestinais dos ruminantes. Universidade Federal do Rio de Janeiro: UFRRP, 12p, 2006.

GONÇALVES, J.A.; TARDIVO, R.; BELLO, H.J.S.; TEIXEIRA, G.S.; PINTO, L.D.; ANDRIGHETTO, C.; OLIVEIRA, F.P.; SOUTELLO, R.V.G. Influence of seasonality on helminthiasis and performance of Nellore steers kept in silvopastoral system. Brazilian Journal of Development, v.6, n.1, p.2712-2731, 2020.

GONZAGA, L.N.R. Diagnóstico de Nematódeos Gastrintestinais e Pulmonares em Raça Nativa Bovinos Curraleiro Pé-Duro e Raça Melhorada Nelore e Guzerá e Bromatologia da pastagem em Município do Oeste Maranhense. Dissertação (mestrado). Curso em Ciências Veterinárias, Universidade Estadual do Maranhão, 2017 90f.

Grisi, L.; Leite, R.C.; Martins J.R.; Barros, A.T.; Andreotti, R.; Cançado, P.H.; León, A.A.; Pereira, J.B.; Villela, H.S. (2014) Reassessment of the potential economic impact of cattle parasites in Brazil. Rev Bras Parasitol Vet 23:150–156.

IBGE.INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico de 2010. Disponível em: www.cidades.ibge.gov.br/xtras/home.php. Acesso em: 28 de janeiro de 2021.

IBGE. Cidades. IBGE, 2020. Panorama. Disponível em:< https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ma/panorama/>. Acesso em: 01 de dez.2020.

IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção de Pecuária Municipal.2019. Disponível em :< https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ma/pesquisa/18/16459/>. Acesso em 08 de maio.2021.

KHUMPOOL, Grisada. Adaptation of the PERL-chamber system as an in vitro model for the percutaneous migration of infective larvae of Strongyloides papillosus. 2012. Tese de Doutorado. Bibliothek der Tierärztlichen Hochschule Hannover.

LEÓN, Juan Carlos Pinilla; DELGADO, Nelson Uribe; FLOREZ, Angel Alberto. Prevalence of gastrointestinal parasites in cattle and sheep in three municipalities in the Colombian Northeastern Mountain. Veterinary world, v. 12, n. 1, p. 48, 2019.

MAIA, Daniela; MATTOS, Mary Jane Tweedie de. Nematodeoses gastrintestinais em bovinos no Brasil: revisão de artigos publicados no período de 2012 a 2020. Revista Agrária Acadêmica. Imperatriz, MA. Vol. 3, n. 3 (maio/jun. 2020), p. 296-307., 2020.

MINHO, A. P. Endoparasitoses de ovinos: conhecer para combater. Embrapa Pecuária Sul-Circular Técnica (INFOTECA-E), 2014.

MOLENTO, M.B.; VERÍSSIMO, C.J.; AMARANTE, A.T.; VAN WYK, J.A.; CHAGAS, A.C.S.; ARAÚJO, J.V.; BORGES, F.A. Alternativas para o controle de nematoides gastrintestinais de pequenos ruminantes. Arquivos do Instituto Biológico, n.80, p.253-263, 2013.

OLIVEIRA, G.C. Eficácia anti-helmíntica em rebanho caprino no estado do Piauí, Brasil. (2011).

Oliveira, P.A.; Ruas, J.L.; Riet-Correa, F.; Coelho, A.C.B.; Santos, B.L.; Marcolongo-Pereira, C.; Sallis, E.S.V. & Schild, A.L. 2017. Doenças parasitárias em bovinos e ovinos no sul do Brasil: frequência e estimativa de perda economia. Pesquisa Veterinária Brasileira. 37 (8): 797-801.

PEREIRA, C.C.A. Parasitismo gastrintestinal, ectoparasitos e manejo higiênico – sanitário em criações semiextensivas de caprinos na ilha e São Luis – MA. Dissertação (mestrado). Curso em Ciências Veterinárias, Universidade Estadual do Maranhão, 2008.

PIMENTEL NETO, Manoel; FONSECA, Adivaldo Henrique da. Epidemiology of pulmonar and gastrintestinal helmintoses in calves in the lowland of the state of Rio de Janeiro. Pesquisa Veterinária Brasileira, v. 22, n. 4, p. 148-152, 2002.

ROBERT, F. H. S.; O’SULLIVAN, P. J. Methods for eggs counts and larval cultures for Strongyles infecting the gastrointestinal tract of cattle. Australian Journal of Agricultural Research, Victoria, v. 1, n.1, p. 99-192, 1950.

SALES, D.P. Ocorrência de helmintos gastrintestinais e pulmonares em caprinos e ovinos da microrregião da baixada maranhense, MA, Brasil, Dissertação (mestrado). Curso em Ciências Veterinárias, Universidade Estadual do Maranhão, 2016. 60f.

SAUERESSIG, T. M. Produção de proteína animal de qualidade com sustentabilidade: controle racional das parasitoses dos bovinos. Embrapa Cerrados. Documentos, 2006.

SILVA, A.B. Avaliação in vitro da atividade anti-helmítica dos extratos botânico aquoso in natura e desidratado de Cecropia hololeuca (Embauba) e Musa sp.Variedade Fhia 18 (Bananeira) sobre Nematóides Gastrointestinais de Caprinos. (2009).

SILVA, A. B. Estudo de nematódeos gastrintestinais em ovinos deslanados da microrregião da baixada maranhense: I – Exames coproparasitológicos. II – Ecologia, dinâmica, e estrutura da população de nematódeos de abomaso III – Morfometria de Haemonchus contortus. (2004).

SILVA, I. A. et al. Helmintos gastrintestinais em caprinos naturalmente infectados na ilha de São Luís, MA, Brasil. Scientia Agraria Paranaensis, Marechal Cândido Rondon, v. 16, n. 3, p. 347- 352, 2017.

STOTZER, E.S.; LOPES, L.B.; ECKSTEIN, C.; MORAES, M.C.M.M.; RODRIGUES D.S.; BASTIANETTO, E. (2014). Impacto econômico das doenças parasitarias na pecuária. Rev. bras. hig. sanid anim 8 (3): 198-221.

STROMBERG, B. E.; GASBARRE, L. C.; WAITE, A; BECHTOL, D.T; BROWN, M.S; ROBINSON, N.A; OLSON, E.J; NEWCOMB, H. Cooperia punctata: Effecton cattle productivity. Veterinary Parasitology, v.183, p.284-291, 2012.

UENO, H.; GONÇALVES, P. C. Manual para diagnóstico de helmintoses de ruminantes. 4ª ed. Tokyo: Japan International Cooperation Agency, 1998. 143 p.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO. Centro de Ciências Agrárias. Núcleo Geoambiental. Bacias hidrográficas e climatologia no Maranhão / Universidade Estadual do Maranhão. - São Luís, 165P. 2016.

VIDOTTO, O. Estratégias de combate aos principais parasitas que afetam os bovinos. In: Simpósio sobre Sustentabilidade da Pecuária Leiteira na Região Sul do Brasil, 2002, Maringá. Anais do Sul - Leite. Maringá, 2002. p.192-212.

WEBER, M.N.; DUARTE R.S.; BARROSO, G.J.; HERNIG, L.F., PRAETZEL, K.; GOMES, M.J.T.M. Estudo comparativo entre as helmintoses de pequenos e grandes ruminantes. Salão de Iniciação Científica (19.: 2007: Porto Alegre). Livro de resumos. Porto Alegre: UFRGS, 2007., 2007.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-186

Refbacks

  • There are currently no refbacks.