Representações sociais do envelhecimento no trabalho para o profissional de enfermagem adulto e idoso / Social representations of aging at work for adult old at nursing team Representaciones sociales del envejecimiento en trabajo para profesionales de enfermería adultos y ancianos

Elaine Leite de Andrade Pereira, Selma Petra Chaves Sá, Jorge Luiz Lima da Silva, João Victor Manço Resende

Abstract


Objetivo: conhecer as representações sociais da velhice entre os profissionais de enfermagem e as implicações para sua prática. Metodologia: pesquisa qualitativa com 36 profissionais de enfermagem de um hospital universitário localizado na região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro. Utilizou-se a entrevista semidiretiva e o software Alceste 4.9 para processar o material transcrito e contribuir com a análise. Resultados: emergiu a categoria intitulada ‘as representações sociais do envelhecimento no mundo do trabalho para o profissional de enfermagem idoso e adulto’. Verificou-se que, as representações sociais geram atitudes nas tarefas no que diz respeito ao local para o profissional idoso exercer as suas atividades, demonstram as dificuldades com o manejo de novas tecnologias pelos profissionais, entretanto, há o reconhecimento da experiência. Conclusão: as representações sociais desses trabalhadores de idade avançada influenciam na transferência para setores mais isolados com uma menor interação e articulação com os demais funcionários.


Keywords


Recursos humanos de enfermagem, Envelhecimento, Psicologia social, Aposentadoria, Desempenho profissional

References


Alexandre, M. (2004). Representação Social: uma genealogia do conceito; 10(23):122-138. https://www.sinpro-rio.org.br/site/admin/assets/uploads/files/7e657-gomes_marcos-alexandre-de-souza-representacao-social_-uma-genealogia-do-conceito-comum-23.pdf.

Alves-Mazzotti, A.J. (2008). Representações sociais: aspectos teóricos e aplicações à educação. Revista Múltiplas Leituras, 1(1):18-43.

Castro, J.L.C., Santos, J.V.O., Araújo, L.F., Faro, A., Rocha, A.P.P., Reis, S.T. (2019). Representações sociais do VIH/SIDA para adolescentes: Uma abordagem estrutural. Aná. Psicológica, 37(1): 15-27. doi: http://dx.doi.org/10.14417/ap.1492.

Cepellos, V.M., Tonelli, M.J. (2017). Envelhecimento profissional: percepções e práticas de gestão da idade. Revista Alcance Eletrônica, 24(1):4-21. doi: alcance.v24n1.p4-21.

Freitas, M.C., Campos, T.D., Gil, C.A. (2017). Expectativas e concepções de trabalho na velhice em homens na meia-idade. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, Londrina, 8(2):43-64. doi: 10.5433/2236-6407.2016v8n2p43.

Friedrich, L.A., Prasun, M.A., Henderson, L., Taft, L. (2011). Being a seasoned nurse in active practice. Journal of Nursing Management, 19(7):897-905. doi: 10.1111/j.1365-2834.2011.01294.x.

Gonçalves, A., Branchi, B.A. (2019). Aging, sustainability and reform of the Brazilian Social Security System: a new demographic challenge to an old political issue, 18(2): e30113. https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/view/30113.

Guerra, A.C.L.C., Caldas, C.P. (2010). Dificuldades e recompensas no processo de envelhecimento: a percepção do sujeito idoso. Revista Ciência & Saúde Coletiva, 15(6):2931-40. doi: 10.1590/S1413-81232010000600031.

Hill, K.S. (2011). Nursing and the aging workforce: myths and reality, what do we really know? Nursing Clinical North American, 46(1):1-9. doi: 10.1016/j.cnur.2010.10.001.

Lacerda, M.R., Labronici, L.M. (2011). Papel social e paradigmas da pesquisa qualitativa de enfermagem. Rev. bras. enferm., 64 (2): 359-364. doi: 10.1590/S0034-71672011000200022.

Libarino, D.S., Reis, L.A. (2017). Envelhecimento e tabalho: uma revisão bibliográfica. C&D-Revista Eletrônica da FAINOR, 10(1): 2-18. http://srv02.fainor.com.br/revista237/index.php/memorias/article/view/585/305.

Linhares, J.E., Pessa, S.L.R., Bortoluzzi, S.C., Luz, R.P. (2019). Capacidade para o trabalho e envelhecimento funcional: análise Sistêmica da Literatura utilizando o PROKNOW-C (Knowledge Development Process - Constructivist). Ciênc. Saúde Coletiva, 24(1):53-66. doi: 10.1590/1413-81232018241.00112017.

Linhares, L.P., Aguiar, C.V.N. (2019). Idoso no trabalho: a representação social de profissionais de recursos humanos. Rev. Psicologia & Saberes, 8(13): 59-75. doi: 10.3333/rps.v8i13.1076.

Moscovici. (2011). S. Representações Sociais: Investigações em psicologia Social. 8 ed. Petrópolis: Editora Vozes.

Nunes, M. (2012). Desafios e perspectivas na velhice: a interpretação da Terceira Idade. Revista Portal de Divulgação, (22):6-17.

Paolini, K.S. (2016). Desafios da inclusão do idoso no mercado de trabalho. Rev Bras Med Trab, 14(2):177-182. doi: 10.5327/Z1679-443520162915.

Pimenta, C.J.L., Vicente, M.C., Ferreira, G.R.S., Frazão, M.C.L.O., Costa, T.F., Costa, K.N.F. (2020). Health conditions and Nurses' work characteristics at a university hospital. Rev Rene, 21: e43108. doi: 10.15253/2175-6783.20202143108.

Rocha, L.S., et al. (2018). Elderly in the labor market: implications for gerontological nursing. Rev Enferm UFSM, 8(3):626-36. doi: 10.5902/2179769224732.

Sato, A.T., Barros, J.O., Jardim, T.A., Ratier, A.P.P., Lancman, S. (2017). Processo de envelhecimento e trabalho: estudo de caso no setor de engenharia de manutenção de um hospital público do Município de São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública, 33 (10):e00140316. doi: 10.1590/0102-311x00140316.

Silva, M.G.S., Oliveira, B. (2020). Psicogerontologia com enfoque Junguiano. Envelhecer, integrar, ampliar, reconstruir, analisar, transformar. Rev Longeviver, (6): 64-74. https://revistalongeviver.com.br/index.php/revistaportal/article/view/830/888.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-180

Refbacks

  • There are currently no refbacks.