Formação de administradores: da institucionalização à persistência da crise / Training of administrators: from institutionalization to the persistence of the crisis

Milton Mauad de Carvalho Camera Filho, Tatiana Alvarez Vian, Angela Ester Mallmann Centenaro, Aureir Alves de Brito

Abstract


O presente trabalho desenvolve uma revisão bibliográfica da concepção marxista da produção do fracasso escolar, a partir das contribuições de Louis Althusser e Roberto R. Baldino. Apresenta-se, pois, uma leitura do quadro típico da crise educacional, presente em Hannah Arendt, Philip H. Coombs e Anísio S. Teixeira, fundamentado, não num caráter acidental do fracasso, mas como elemento fundamental à instituição escolar. Para tanto, busca-se em Althusser elementos caros à esta análise, em especial a noção de Aparelhos Ideológicos de Estado, além da concepção de totalidade social, presente em Marx. Por fim, empreende-se uma análise da formação superior em Administração no Brasil a partir dos conceitos desenvolvidos no texto.


Keywords


Educação Superior, Fracasso Escolar, Formação em Administração.

References


ALTHUSSER, L. Ideologia e Aparelhos Ideológicos de Estado. Lisboa: Editorial Presença, 1985.

ARENDT, H. et al. A Crise na Educação: entre o passado e o futuro, v. 6, p. 221-247, 2000.

BALDINO, R. Assimilação Solidária: escola, mais-valia e consciência cínica. Educação em Foco, v. 3, n. 1, p. 39-65, 1998.

CAMERA FILHO, M. M. C.; BRITO, A. A. de. Pesquisa-Ação por Intermédio de Projetos de Aprendizagem: diretrizes teórico-metodológicas do Projeto Canteiros de Sabores e Saberes como alternativas para a Educação do Campo. Revista Eventos Pedagógicos, v. 7, n. 3, p. 1530-1556, 2016.

CASTRO, Cláudio M. A Profissionalização do Administrador e o Amadorismo dos Cursos. Revista de Administração de Empresas, v. 14, n. 2, p. 59-66, 1974.

COOMBS, P. H. The World Educational Crisis. New York: Oxford University Press, 1968.

DE NOVAES, Marcos Bidart Carneiro; GIL, Antônio Carlos. A Pesquisa-Ação Participante como Estratégia Metodológica para o Estudo do Empreendedorismo Social em Administração de Empresas. Revista de Administração Mackenzie, v. 10, n. 1, 2009.

DIAS SOBRINHO, J. Democratização, Qualidade e Crise da Educação Superior: faces da exclusão e limites da inclusão. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1223-1245, out-dez. 2010.

GIROLETTI, Domingos. Administração no Brasil: potencialidades, problemas e perspectivas. Revista de Administração de Empresas, v. 45, p. 116-120, 2005.

GODEIRO, Nazareno; GURGEL, Amanda. A Quem Serve a Crise da Educação Brasileira? Uma análise da realidade educacional no Brasil e no RN. São Paulo/RN: ILAESE, 2015.

MARX, K. O Capital, livro I, capítulo 1: A Mercadoria. Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. Os Economistas. São Paulo: Editora Nova Cultural, p. 165-208, 1996.

______. Para a Crítica da Economia Política; Salário, Preço e Lucro; O Rendimento e Suas Fontes. São Paulo: Abril Cultural, coleção “Os Economistas”, 1982.

NICOLINI, Alexandre. Qual Será o Futuro das Fábricas de Administradores? Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 2, p. 44-54, 2003a.

NICOLINI, Alexandre M. Fatores Condicionantes do Desenvolvimento do Ensino de Administração no Brasil. Revista Nacional ANGRAD, n. 4, n. 1, p. 3-17, 2003b.

PROCÓPIO, Marcos Luís. A Inserção Profissional do Egresso do Curso de Bacharelado em Administração do Campus Universitário de Sinop-MT, Formado no Quinquênio 2008-2012, em Atividades Gerenciais: relatório final do projeto de pesquisa. UNEMAT: Sinop, 2014. Disponível em . Acesso em 28 jul. 2017.

TEIXEIRA, A. S. A Crise Educacional Brasileira. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 80, n. 195, p. 310-326, maio/ago. 1999.

THIOLLENT, M. Metodologia da Pesquisa-Ação. 18ª ed. São Paulo: Cortez, 2011.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-144

Refbacks

  • There are currently no refbacks.