Patrimônio Histórico-Cultural de Tasso Fragoso-MA, potencialidade e alternativa geoturística/ Historical-Cultural heritage of Tasso Fragoso-MA, potentialiti and geoturistic alternative

Antonia Rejane Cavalcante Morais, Claudio Eduardo de Castro, Elison André Leal Pinheiro, Maíra Cunha Marques

Abstract


O município de Tasso Fragoso – MA apresenta fatores naturais de grande importância em Geodiversidade, que devem ser monitorados como auxílio à preservação do ambiente natural, com características fisionômicas como Estruturas Geológicas e Espeleológicas, a Fauna e a Flora, além de elementos histórico-culturais como registros ancestrais arqueológicos (inscrições e pinturas rupestres e fósseis), constituídas como herança de valor cultural destas e das futuras civilizações. É importante que conduzamos o reconhecimento de sua existência, por meio de registros junto aos seguintes órgãos: Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Cavernas (CECAV), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), entre outras instituições. Estes elementos podem ser considerados Patrimônio, aos quais devem ser geridos e monitorados para fins científicos, histórico-culturais e turísticos. Este artigo apresenta como resultado uma extensa e preservada diversidade desses elementos no município, como por exemplo, estruturas de diferentes fisionomias geomorfológicas, conduzidas por uma íngreme ruptura das vertentes ao longo dos vales com paredões areníticos, que além de representar uma beleza cênica, possibilitam a existência de vida e uso humano para práticas de lazer, cultural e científica. Talvez o fator preponderante para a patrimonialização cultural resida no uso da Geodiversidade pelos ancestrais humanos que ali viveram, o qual, entre árvores fossilizadas, cavernas, a fauna e a flora do cerrado, inscreveram nas paredes areníticas, nas cavernas que os abrigavam, os sinais arqueológicos de seu tempo.


Keywords


Patrimônio, Geodiversidade, Cavernas, Preservação, Tasso Fragoso.

References


BANDEIRA, I. C. N. Geodiversidade do Estado do Maranhão/ Levantamento da Geodiversidade.

Programa Geologia do Brasil: CPRM. Teresina– PI: 2013; 294 p. Disponível em: www.cprm.gov.br. Acesso em: 10 mai. 2014.

BRASIL. Constituição da república federativa do Brasil. Presidência da República Casa Civil e Subchefia para Assuntos Jurídicos: Ato das Disposições Constitucionais Transitórias e Atos decorrentes do disposto no § 3º do art. 5º de 1988. Disponível em: http://www.icmbio.gov.br/cecav/downloads/legislacao.html. Acesso em: 20 jul. 2014.

BENTO, L. C. M. Potencial Geoturístico das quedas d‟aguas de Indian polis – MG. Dissertação de Mestrado da Universidade Federal de Uberlândia elaborada pelo Sistema de Bibliotecas da UFU. CDU: 911.373, Indianópolis (MG), 2010.

CALDAS. E. B; MUSSA, D. Nota sobre a ocorrência de uma floresta petrificada de idade permiana em Teresina, Piauí. Bol. IG-USP, nº. 7. São Paulo: IG-USP, 1989.

CASTRO, C. E. de. Sítios arqueológicos em abrigos e cavernas areníticas no sul do Maranhão e a contemporaneidade socioambiental. Anais 31º Congresso Brasileiro de Espeleologia. Sociedade Brasileira de Espeleologia: Ponta Grossa-PR, 21-24 de julho de 2011. s/n

CAVALCANTI, L. F. Plano de ação nacional para a conservação do patrimônio espeleológico nas áreas cársticas da bacia do rio São Francisco. Instituto Chico Mendes de conservação e biodiversidade. Série Espécies Ameaçadas n° 27, Brasília, 2012.

CECAV-SBE. Cadastro Nacional de Cavidades. Tasso Fragoso. Disponível em: http://www.cavernas.org.br/cnc/Regions.aspx#. Acesso em 10 mar. 2021.

CHOAY, F.. A Alegoria do Patrimônio. São Paulo. 6ª Ed. E. UNESP, 2017.

CONAMA. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução CONAMA n° 347 de 10 de setembro de 2004. diário oficial da união 176 de 13 de setembro de 2004. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2014.

CORREIA FILHO, F. L.; GOMES, É. R.; NUNES, O. O. e Lopes Filho, José Barbosa. Relatório diagnóstico do município de Tasso Fragoso. Projeto Cadastro de Fontes de Abastecimento por Água Subterrânea, no estado do Maranhão - Teresina: CPRM - Serviço Geológico do Brasil, 2011.

DINIZ, F. P. S.; LARANJEIRA, S. M. do R. A.; RIBEIRO, P. C. C. R.; ARAÚJO, A. A.; GONÇALVES, J. L. M.; ROSA, M. M.; CARVALHO, M. A. C..Espaço e paisagem como fundamentos do patrimônio natural subalterno na Amazônia. In: Brazilian Journal of Development. Curitiba, v.7, n.1, p.5141-5161jan. 2021.

GONÇALVES, W. de B.; ARAÚJO D. M. P.; SILVEIRA. R. V.; MACHADO, A. E. A da; MORAES, C. de S.; OLIVEIRA, L. L.; TORRES, M. A. L. O estado da arte do patrimônio na américa latina subtema 2: documentação, conservação e restauração - conservação preventiva e prevenção de risco. In: Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.7, n.5, p.43808-43828. 2021.

IMESC - Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos. Perfil do Maranhão 2006/2007. Vol. 1. São Luís: IMESC, 2008.

IPHAN. Consulta sobre Sítios Arqueológicos/CNSA/SGPA. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/sgpa/cnsa_resultado.php. Acesso em 12 mar. 2021.

MARANHÃO. Meso e micro região do Estado. Disponível em: . Acesso em 15 mai. 2005.

PEIXOTO, L. de J. dos S. O patrimônio Geomorfológico – Glaciário do Parque Nacional da Peneda Gerês: Proposta de Estratégia de Geoconservação. Dissertação apresentada ao Mestrado em Patrimônio e Geoconservação. Universidade do Minho – UM: Escola de Ciências, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-125

Refbacks

  • There are currently no refbacks.