Linguagem escrita: o trabalho da fonoaudiologia na educação infantil com as habilidades preditoras da alfabetização / Written language: the work of speech therapy in early childhood education with the predictor skills of literacy

Elizabeth Matilda Oliveira Williams, Moniki Aguiar Mozzer Denucci, Jeane Monteiro Ribeiro, Tânia Machado de Carvalho, Ilma Alessandra Lima Cabral Rodrigues

Abstract


As habilidades preditoras para a alfabetização constituem uma forma essencial para que o processo de alfabetização ocorra de forma eficaz. O objetivo deste artigo é destacar a relação da fonoaudiologia com a educação, visando mostrar a importância da atuação fonoaudiológica nas habilidades preditoras para alfabetização, tais como: consciência fonológica, a memória de trabalho fonológica e a nomeação automática rápida. Justifica-se esta pesquisa por apresentar relevância científica e social, pois versa acerca da importância em investigar e intervir precocemente nas crianças, diminuindo assim os atrasos no processo de aprendizagem, evitando agravos. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica, exploratória e abordagem qualitativa, através de livros e artigos científicos nas bases Scielo e Google acadêmico. A pesquisa traz como conclusão a importância de estimular essas habilidades para a evolução das capacidades de leitura e escrita da criança, bem como a importância do fonoaudiólogo nesse processo, fazendo as intervenções necessárias para um melhor aprendizado.

 


Keywords


Fonoaudiologia, Leitura e Escrita, Preditores da Alfabetização.

References


Araújo, G.F.S; Ferreira, T.L.; Ciasca, M. (2016). Nomeação automática rápida em escolares de 6 e 7 anos. Revista CEFAC 18.2: 392-398.

Al Dahhan, M.Z; et al (2016). Eye movements and articulations during a letter naming speed task: children with and without dyslexia. Journal of Learning Disabilities. v.50,n.3.

Andrade, V.C.A; Andrade, P.E.; Capellini, S.A (2014). Modelo de resposta à intervenção RTI–como identificar e intervir com crianças de risco para os transtornos de aprendizagem. São José dos Campos, SP: Pulso Editorial.

Apel, K.; Wolter, J.A.; Masterson, J.J (2006). Effects of phonotactic and orthotactic probabilities during fast mapping on 5-year-olds' learning to spell. Developmental Neuropsychology, v. 29, n. 1, p. 21-42.

Barrera, S. D.; Maluf, M. R. (2003). Consciência metalingüística e alfabetização: um estudo com crianças da primeira série do ensino fundamental. Psicologia: reflexão e crítica, v. 16, n. 3, p. 491-502.

Baddeley, A. D (2000). Memória de trabalho e curto prazo. O manual de memória de Oxford , v. 4, p. 77-92.

Bishop, A. G.; League, M. B (2006). Identifying a multivariate screening model to predict reading difficulties at the onset of kindergarten: A longitudinal analysis. Learning Disability Quarterly, v. 29, n. 4, p. 235-252.

Bicalho, L. G. R.; Alves, L. M (2010). A nomeação seriada rápida em escolares com e sem queixas de problemas de aprendizagem em escola pública e particular. Revista Cefac, v. 12, n. 4, p. 608-616.

Capellini, S. A.; Cavalheiro, L. G (2000). Avaliação do nível e da velocidade de leitura em escolares com e sem dificuldade na leitura. Temas sobre desenvolvimento, v.9, n.51, p.5-12.

Capellini, S. A.; Smythe, I.; Silva, C. (2008). Protocolo de avaliação de habilidades cognitivo-linguísticas: livro do profissional e do professor. Marília: Fundepe.

Capellini, S. A; Butarelli, A. P. K. J.; Germano, G. D (2010). Dificuldades de aprendizagem da escrita em escolares de 1ª a 4ª séries do ensino público. Revista Educação em Questão, v. 37, n. 23.

Capellini, S. A.; César, A. B. P.; Germano, G. D (2017). Protocolo de Identificação Precoce dos Problemas de Leitura. Booktoy: Livraria e Editora.

Capovilla, A. G. S.; Gutschow, C. R. D.; Capovilla, F. C (2004). Habilidades cognitivas que predizem competência de leitura e escrita. Psicologia: teoria e prática, v. 6, n. 2, p. 13-26.

Capovilla, F. C (2005). Os novos caminhos da alfabetização infantil. 2ª. ed. São Paulo: Memmon.

Capovilla, F. C; Prudêncio, E. R (2006). Teste de vocabulário auditivo por figuras: normatização e validação preliminares. Avaliaçao Psicologica: Interamerican Journal of Psychological Assessment, v. 5, n. 2, p. 189-203.

Capovilla, A. G. S.; Dias, N. M.; Montiel, J. M. (2007). Desenvolvimento dos componentes da consciência fonológica no ensino fundamental e correlação com nota escolar. Psico-USF, v. 12, n. 1, p. 55-64.

Côrrea, K. C. P; Machado, M. A. M. P; Hage, S. R. V. (2017) Competências iniciais para o processo de alfabetização. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/codas/v30n1/2317-1782-codas-30-1-e20170039.pdf > Acesso em: 05/11/2020

Cunha, V. L. O; Capellini, S. A. (2009). Desempenho de escolares de 1ª a 4ª série do ensino fundamental nas provas de habilidades metafonológicas e de leitura-PROHMELE. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, v. 14, n. 1, p. 56-68, 2009.

Cunha, V. L. O; Capellini, S. A. (2011). Habilidades metalinguísticas no processo de alfabetização de escolares com transtornos de aprendizagem. Revista psicopedagogia, v. 28, n. 85, p. 85-96.

Duff, F. J. et al. (2015) Previsão precoce de problemas de linguagem e alfabetização: 18 meses é cedo demais ?. PeerJ, v. 3, p. e1098.

Duff, F.J. et al (2015). Do infant vocabulary skills predict school-age language and literacy outcomes? Journal of Child Psychology and Psychiatry, v.56, n.8, p.848-856.

Fernandes, S. et al (2017). Reading development in European Portuguese: relationships between oral reading fluency, vocabular and reading comprehension. Reading and Writing, v.30, n.9, p.1987-2007.

Ferreiro, E. Teberoscky, A. (1984). Psicogênese da língua escrita. Traduzido por: Diana Myriam Lichtenstein, Liana Di Marco e Mário Corso (1999). Porto Alegre : Artes Médicas Sul.

Ferracini, F. et al. (2006). Avaliação de vocabulário expressivo e receptivo na educação infantil.

Fletcher, J. M. et al. (2009). Transtornos de aprendizagem: da identificação à intervenção. Artmed Editora.

Frith, U. (1985). Beneath the surfasse of developmental dyslexia. Developmental dyslexia. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/245583604

Limissuri, R.C.A.; BEFI-LOPES, D.M. (2009). Fonologia e vocabulário na percepção de educadoras sobre comunicação de pré-escolares. Revista Brasileira Estudos Pedagógicos. v.90, n.225, p.433-448.

Moreira, C. M. (2009). Os estágios da aprendizagem da escrita pela criança: uma nova leitura para um antigo tema. Revista Linguagem em Discurso. Santa Catarina. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ld/v9n2/07.pdf> Acesso em : 05/11/2020.

Mousinho, R.; Correa, J. (2010). Interrelação entre Processamento fonológico e compreensão leitora do 2º ao 4º ano do ensino fundamental: um estudo longitudinal. Revista Psicopedagogia, v. 27, n. 82, p. 27-35.

Nunez Delgado, M. P.; Santamarina Sancho, M. (2014). Lengua y habla. Redalyc. org, v. 113.

Naremone, R.C.; Densmore, A.E.; Harman, D.R (2000). Assessment and treatment of school-age language disorders: A resource manual. San Diego: Singular Thomson Learning.

Nunes, C.; Frota, S.; Mousinho, R. (2009). Consciência fonológica e o processo de aprendizagem de leitura e escrita: implicações teóricas para o embasamento da prática fonoaudiológica. Revista Cefac, v. 11, n. 2, p. 207-212, 2009.

Rocha, J. S. (2019) Habilidades preditores de leitura em escolares do 1º ano do Ensino Fundamental. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Fonoaudiologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal. Disponível em: < https://repositorio.ufrn.br/jspui/bitstream/123456789/27533/1/Habilidadespreditorasleitura_Rocha_2019.pdf > Acesso em: 05/11/2020.

Rodrigues, A. (2007). Memória operacional fonológica e compreensão de orações em crianças com desenvolvimento típico de linguagem entre 3: 0 e 6: 11 anos. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, v. 12, n. 2, p. 162-162.

Silva, C. Capellini, S. A. (2011) Programa de remediação fonológica: proposta de intervenção fonológica para dislexia e transtorno de aprendizagem. São José dos Campos. Pulso Editorial.

Silva, C.; Capellini, S. A (2011). Desempenho cognitivo-linguístico de escolares com distúrbio de aprendizagem. Psicologia em Estudo, v. 16, n. 1, p. 131-137.

Silva, C.; Capellini, S. A (2015). Eficácia de um programa de intervenção fonológica em escolares de risco para dislexia. Revista CEFAC. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S151618462015000801827&script=sci_abstract&tlng=pt> Acesso em: 05/11/2020.

Silva, C. B.; Silva, E. R.; Reis, S. M. A. O (2019). A criança e seu caminho da escrita: níveis conceituais. Seminário Gepráxis, Vitória da Conquista – Bahia – Brasil, v. 7, n. 7, p. 336-346, maio. Disponível em: < https://core.ac.uk/download/pdf/229301702.pdf> Acesso em: 05/11/2020.

Soares, M. B.; Batista, A. A. G. (2005). Alfabetização e letramento: caderno do Belo Horizonte. Ceale/FAE/UFMG.

Souza, J.S; Oliveira, I. F.; Amorim, G. F. (2019). Alfabetização e letramento nos anos iniciais. Disponível em: < https://core.ac.uk/download/pdf/229304846.pdf > Acesso em: 05/11/2020

Sousa, L.B.S.; Gabriel, R. (2009). Fundamentos cognitivos para o ensino da leitura. Signo. V.34, n.57, p. 47-63. Disponível em https://online.unisc.br/seer/index.php/signo/article/view/1201 > Acesso em: 05/11/2020

Ukrainetz, T. A. et al. (2011). The effects of syllable instruction on phonemic awareness in preschoolers. Early childhood research quarterly, v. 26, n. 1, p. 50-60.

Wagner, R. K.; Torgesen, J. K. (1987). The nature of phonological processing and its causal role in the acquisition of reading skills. Psychological bulletin, v. 101, n. 2, p. 192.

Wolf, M.; Katzir-Cohen, T. (2001). Fluência de leitura e sua intervenção. Estudos científicos de leitura, v. 5, n. 3, pág. 211-239.

Zorzi, J. L. (2003). Aprendizagem e distúrbios da linguagem escrita: questões clínicas e educacionais. Porto Alegre: Artmed.

Zorzi, J. L. (2015) As letras falam: metodologia para a alfabetização – Manual de Aplicação. 2ª ed. Phonics: São Paulo.

Zorzi, J.L. (2017) As letras falam: metodologia para alfabetização-manual de aplicação. Phonics: São Paulo.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-094

Refbacks

  • There are currently no refbacks.