Avaliação, planejamento e instrução para a prática do surfe: revisão crítica / Evaluation, planning and instructions for surfing practice: a critical review

Thiago Teixeira Guimarães, Roberto “Betinho” Dias

Abstract


A prática do surfe cresceu exponencialmente nos últimos anos. Por reunir propriedades potencialmente compatíveis com a promoção do bem-estar físico, mental e social, por se tornar uma modalidade olímpica, e pelo sucesso logrado por atletas brasileiros em campeonatos internacionais na última década, é provável que o seu crescimento seja ainda maior, especialmente no Brasil. Entretanto, prevalece o empirismo em relação à estruturação de sua prática. A ausência de critérios e discussões científicas pode comprometer a segurança, saúde e desenvolvimento sustentável da modalidade, cujas características são peculiares. Condições climáticas e marítimas adversas, duração prolongada e intensidade vigorosa podem representar um importante estímulo perturbador da homeostase, sobretudo quando o praticante apresenta restrições previamente não identificadas. A morte súbita no surfe, por exemplo, é um desfecho cada vez mais reportado pela mídia convencional e não deve ser negligenciada pela ciência do exercício e esporte. Sendo assim, o objetivo da presente revisão crítica é fundamentar os processos de avaliação, planejamento e instrução para a prática do surfe, com base em recomendações gerais voltadas à realização de atividades físicas. Espera-se que o fomento de debates seja útil à organização técnica e científica da modalidade, permitindo sua evolução integral.


Keywords


esportes, atividade física, saúde mental, mal súbito.

References


ALENCAR, T.; MATIA, K. Princípios Fisiológicos do Aquecimento e Alongamento Muscular na Atividade Esportiva. Rev Bras Med Esporte, 16, n. 3, 2010.

AMARAL, A. V.; DIAS, C. A. G. Da praia para o mar: motivos à adesão e à prática do surfe. Licerce, 11, n. 3, 2008.

ANDREAZZI, I. M.; TAKENAKA, V. S.; BRAGA DA SILVA, P. S.; ARAÚJO, M. P. Exame pré-participação esportiva e o PAR-Q, em praticantes de academias. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, 22, n. 4, 2016.

BARROSO, A. L. R.; DARIDO, S. C. A pedagogia do esporte e as dimensões dos conteúdos: conceitual, procedimental e atitudinal. Journal of Physical Education, 20, n. 2, p. 281-289, 2009.

BRASIL, V. Z.; RAMOS, V.; SOUZA, J. R.; BARROS, T. E. S. et al. As ações pedagógicas para a intervenção do treinador de surf. Movimento, 22, n. 2, p. 403-416, 2016.

BRYAN, A. D.; NILSSON, R.; TOMPKINS, S. A.; MAGNAN, R. E. et al. The Big Picture of Individual Differences in Physical Activity Behavior Change: A Transdisciplinary Approach. Psychol Sport Exerc, 12, n. 1, p. 20-26, Jan 2011.

BÔSCOLO, E. F. M.; SANTOS, L. M.; OLIVEIRA, S. L. Natação para adultos: a adaptação ao meio aquático fundamentado no aprendizado das habilidades motoras aquáticas básicas. Revista Educação, 6, n. 1, p. 21-29, 2011.

CAMPOS, J. A.; MAROCO, J. [Maslach Burnout Inventory - Student Survey: Portugal-Brazil cross-cultural adaptation]. Rev Saude Publica, 46, n. 5, p. 816-824, Oct 2012.

CATTEAU, R.; GAROFF, G. O ensino da natação. Manole, 1990.

EKKEKAKIS, P. Let them roam free? Physiological and psychological evidence for the potential of self-selected exercise intensity in public health. Sports Med, 39, p. 857–888, 2009.

ELIAS, M. R. C.; GAMBA, J.; SOUZA, S. R. Feedback em vídeo no esporte: uma revisão da literatura analítico-comportamental. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, 20, n. 2, p. 91-104, 2018.

FIORI, J. M.; CASTRO, F. A. S.; TEIXEIRA, L. B. T.; WIZER, R. T. Pedagogia da natação: análise das atividades realizadas em aulas para crianças. Pensar a Prática, 22, 2019.

FOGLIATTO, M. S. S.; MARQUES, J. C. Dropando sobre as pranchas: os impactos das transformações conceituais das práticas do surfe e do skate refletidos no anúncio do comitê olímpico internacional. Questões & Debates, 68, n. 37, p. 37-54, 2020.

GOMES, A. C. Treinamento Esportivo: Estruturação e Periodização. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GOMES, L. C.; SOUZA NETO, A.; ROJO, J. R.; SILVA, M. M. Nas ondas da ciência: perfil da produção do conhecimento sobre o surf em periódicos brasileiros. Licere (on-line), 20, n. 4, 2017.

HALLAL, P. C.; ANDERSEN, L. B.; BULL, F. C.; GUTHOLD, R. et al. Global physical activity levels: surveillance progress, pitfalls, and prospects. Lancet, 380, n. 9838, p. 247-257, Jul 2012.

KAMPION, D. Stocked: a history of surf culture. Koln: Evergreen, 1997.

KANDEL, E.; SCHWARTZ, S.; JESSEL, T.; SIEGELBAUM, S. et al. Princípios de Neurociências. 5 ed. Porto Alegre: AMGH, 2014.

LANDERFINI, F.J. Esportes de aventura na Ilha de Santa Catarina. Brazilian Journal of Development, 7, n.5, 2021.

LIBÂNEO, J. C. Organização e gestão escolar: teoria e prática. Goiânia: Alternativa, 1993.

MARANHÃO NETO, G. A.; FARINATTI, P. T. V. Equações de predição da aptidão cardiorrespiratória sem testes de exercício e sua aplicabilidade em estudos epidemiológicos: revisão descritiva e análise dos estudos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, 9, n. 5, 2003.

MARINS, J.; GIANNICHI, R. Avaliação & Prescrição de Atividade Física: Guia Prático. Rio de Janeiro: Shape, 2003.

MASSE, L. C.; NIGG, C. R.; BASEN-ENGQUIST, K.; ATIENZA, A. A. Understanding the mechanism of physical activity behavior change: challenges and a call for action. Psychology of Sport and Exercise, 12, 2011.

MCGREGOR, T.; WILLS, S. Natural assets: Surfing a wave of economic growth. Oxford Centre for the Analysis of Resource Rich Economies, 2016.

MCLEAN, B. D.; COUTTS, A. J.; KELLY, V.; MCGUIGAN, M. R. et al. Neuromuscular, endocrine, and perceptual fatigue responses during different length between-match microcycles in professional rugby league players. Int J Sports Physiol Perform, 5, n. 3, p. 367-383, Sep 2010.

MEIRELES SANTOS, T.; PORTO, F.; GURGEL, J. L.; INOUE, A. et al. Bases para o desempenho no ciclismo: da avaliação à estratégia de prova. Curitiba: CRV (FAPERJ), 2013.

PARAVLIC, A. H.; SLIMANI, M.; TOD, D.; MARUSIC, U. et al. Effects and Dose-Response Relationships of Motor Imagery Practice on Strength Development in Healthy Adult Populations: a Systematic Review and Meta-analysis. Sports Med, 48, n. 5, p. 1165-1187, May 2018.

PASTRE, C. M.; BASTOS, F. N.; JÚNIOR, J. N.; VANDERLEI, L. C. M. et al. Métodos de Recuperação Pós-exercício: uma Revisão Sistemática. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, 15, n. 2, 2009.

PETERSEN, A. K.; BATAGLION, G. A.; MAZO, J. Z. Da prática pessoal à atuação profissional no surfe: as atividades de preparador físico, treinador e professor. Corpoconsciência, 24, n. 01, p. 41-56, 2020.

PÉREZ-GUTIÉRREZ, M.; COBO-CORRALES, C. Surfing scientific output indexed in the web of science and scopus (1967-2017). Movimento, 26, 2020.

SEIDLER, R. D.; NOLL, D. C. Neuroanatomical correlates of motor acquisition and motor transfer. J Neurophysiol, 99, n. 4, p. 1836-1845, Apr 2008.

SHARALAYA, Z.; PHELAN, D. Cardiac Risk of Extreme Exercise. Sports Med Arthrosc Rev, 27, n. 1, p. e1-e7, Mar 2019.

SHEPHARD, R. J. Qualified Fitness and Exercise as Professionals and Exercise Prescription: Evolution of the PAR-Q and Canadian Aerobic Fitness Test. J Phys Act Health, 12, n. 4, p. 454-461, Apr 2015.

SILVA-GRIGOLLETO, M. E.; BRITO, C. J.; HEREDIA, J. R. Treinamento funcional: funcional para que e para quem? Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, 16, n. 6, p. 714-719, 2014.

SILVEIRA JUNIOR, J.; COELHO, C.; HERNANDEZ, A.; ESPINOSA, M. et al. Questionário de prontidão para o esporte com foco nas lesões musculoesqueléticas. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, 22, n. 5, 2016.

SURFERTODAY. How many surfers are there in the world? www.surfertoday.com/surfing/14228-how-many-surfers-are-there-in-the-world 2018. Acesso em: 10/2018.

WESTWICK, P.; NEUSHUL; P. The world in the curl: an unconventional history of surfing. New York: Crown, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-087

Refbacks

  • There are currently no refbacks.