Formação continuada de professores: políticas, contextos e práticas / Continuous teacher education: policies, contexts and practices

Jane Alves Barbosa, Stella Alves Rocha da Silva, Filipe de Souza Pinto

Abstract


 A formação inicial e continuada é um dos aspectos cruciais na área de educação, particularmente num contexto em que se pretende requacionar o papel social da escola e do educador na sociedade e seu funcionamento na ótica da sustentabilidade condicionada pela resposta aos desafios educativos e formativos. O presente estudo apresenta uma abordagem sobre a formação de professores, tendo a escola como lócus de formação permanente do professor. O objetivo deste estudo é fornecer subsídios para que os educadores compreendam a importância da formação continuada como oportunidade de reflexão da sua prática e reconheçam a escola como espaço favorável para o desenvolvimento dessa formação. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica e documental que pontua a formação continuada como um desafio, suscitando vários questionamentos sobre a formação inicial e continuada. Em relação aos caminhos de construção de uma nova perspectiva de formação continuada, busca-se repensá-la, deslocando-se o lócus da formação continuada da universidade para a própria escola.


Keywords


Formação Profissional, Magistério, Desenvolvimento Profissional.

References


BRASIL, Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em:

. Acesso em junho de 2015.

. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996.

. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior e pra formação continuada. Resolução CNE/CP 2/2015. Resolução Nº2, de 1º de Julho de 2015. Diário Oficial da União, Brasília, 2 de julho de 2015.

CASTRO, A. M. D. A. Mudanças tecnológicas e suas implicações na política de formação do professor. Ensaio: Aval. Pol. Públ. Educ., Rio de Janeiro, v.13, n.49, p. 469-486, out/dez. 2005.

CHARLOT. B. O professor na sociedade contemporânea: Um trabalhador da contradição. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 17, n. 30, 2008.

DAVIS, C. L. F. FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES: UMA ANÁLISE DAS MODALIDADES E DAS PRÁTICAS EM ESTADOS E MUNICÍPIOS BRASILEIROS. V. 34. Fundação Carlos Chagas. 2011.

FÁVERO, A. A.; TONIETO, C.; ROMAN, M. F. A formação de professores reflexivos: a docência como objeto de investigação. Educação: Revista do Centro de Educação. Vol. 38. UFSM, 2013.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996. (coleção Leitura)

GATTI. B.; A.BARRETO. E. S. De Sá. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: Unesco, 2009.

GIMENO SACRISTÀN, J. Tendências investigativas na formação de professores. In PIMENTA, S.G.; GHEDIN, E. (Org). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. SP: Cortez, 2002.

MARQUES, M. O. A Formação do Profissional da Educação. 2º ed. IJuí:Unijuí,1998.

NÓVOA, A. A formação contínua de professores: realidades e perspectivas. In Aveiro: Universidade de Aveiro, 1991 (Org.) Os professores e sua formação. Portugal: Dom Quixote, 1999.

PARO, V. H. Educação como exercício do poder: crítica ao senso comum em educação. São Paulo: Cortez, 2010.

PASSOS, S. R. M. S. dos.; BARBOSA, J. R. A. As políticas educacionais para a formação de professores na educação profissional: diferentes contextos, fragilidades e desafios. ReLePe. UNIFESP, São Paulo, 2015.

SAVIANI. D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista de Educação. v. 14. nº 40, 2009.

TEIXEIRA, A. C. Inclusão digital: novas perspectivas para a informática educativa. Ijuí: Ed. Unijuí, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-081

Refbacks

  • There are currently no refbacks.