O papel do enfermeiro frente ao impacto do aleitamento materno na saúde infantil: relato de experiência / The role of nurses in front of the impact of breastfeeding on child health: an experience report

Michael Douglas Silva, Débora Alves da Silva, Luana Cristina Souza de Freitas, Gabriela Nunes da Silva, Marli Aparecida Reis Coimbra, Sybelle de Souza Castro, Lucia Aparecida Ferreira, Leiner Rezende Rodrigues

Abstract


Introdução: O aleitamento materno é um meio que possibilita interação entre mãe e filho, contribuindo no estado nutricional da criança, em seu sistema imunológico e em seu desenvolvimento, além de promover benefícios à saúde da lactante. A falta da amamentação ou sua suspensão precoce pode provocar consequências significativas para a saúde do bebê. Diante disso, evidencia-se a importância do aleitamento materno para a saúde da criança, porém, alguns fatores ainda dificultam a amamentação de forma adequada. Objetivo: Destacar o impacto da amamentação na saúde infantil, identificando algumas barreiras que prejudicam esta ação, assim como o papel do enfermeiro a fim de estabelecer estratégias para intervir e amenizar essas dificuldades. Metodologia: Trata-se de um relato de experiência de natureza descritiva, vivenciado em uma Unidade Básica de Saúde em um município do interior de Minas Gerais, acerca do impacto da amamentação na saúde infantil, bem como algumas barreiras que prejudicam esta ação e o papel do enfermeiro a fim de intervir nestes casos. Resultados e discussão: Nota-se no dia-a-dia, durante o acompanhamento de crianças na unidade, que aquelas que amamentaram adequadamente e exclusivamente durante os seis meses de vida, conforme preconizado, apresentam menores incidências de quadros de doenças respiratórias e melhora no desenvolvimento e crescimento, além de menor índice de cólicas; em relação as que realizaram amamentação com fórmulas infantis. Conclusão: Conclui-se que a amamentação traz benefícios tanto para o lactente quanto para a lactante, e estimular esse processo até os seis meses de vida é fundamental para o crescimento e desenvolvimento adequado da criança. Para isto, o profissional enfermeiro deve ter conhecimento e habilidade adequados para realizar um atendimento com qualidade, a fim de estabelecer estratégias para amenizar essas dificuldades enfrentadas.


Keywords


Aleitamento Materno, Educação em Enfermagem, Educação em Saúde.

References


_____. Ministério da Saúde. Além da sobrevivência: práticas integradas de atenção ao parto, benéficas para a nutrição e a saúde de mães e crianças. Brasília: Ministério da Saúde, 2011. p. 50.

_____. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da criança: nutrição infantil: aleitamento materno e alimentação complementar / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2009. 112 p.: il.

_____. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da criança: aleitamento materno e alimentação complementar / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

AMORIM, M. M.; ANDRADE, E. R. Atuação do enfermeiro no PSF sobre aleitamento materno. Revista Científica Perspectivas online, Campos dos Goytacazes, v. 3, n. 9, p. 93-110, 2009. Disponível em: . Acesso em: 09 maio. 2019.

BOCCOLINI, C.S. et al. Fatores que interferem no tempo entre o nascimento e a primeira mamada. Cad Saúde Pública. 2008;24(11):2681-2694.

BRAGA, M.S; GONÇALVES, M.S; AUGUSTO, C.R. Os benefícios do aleitamento materno para o desenvolvimento infantil. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 9, p.70250-70260, sep. 2020. DOI:10.34117/bjdv6n9-468. Disponível em: < https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/16985/15832>. Acesso em: 14 de maio 2021.

BRASIL. Consolidação das Leis do Trabalho - Decreto-lei 5452/43 | Decreto-lei n.º 5.452, de 1º de maio de 1943. Disponível em: . Acesso em: 18 de Maio, 2019.

BUENO, L.G.S; TERUYA, K, M. Aconselhamento em amamentação e sua prática. J Pediatr (Rio J.). 2004; 80 (5 Suppl): S126-S130.

CABRAL, P. P. et al. Motivos do sucesso da amamentação exclusiva na perspectiva dos pais. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2013 abr/jun;15(2):454-62. Disponível em: . Acesso em: 17 maio. 2019.

CONDE, V. S.; OKASAKI, E. L. F. J. Fatores de risco para desmame precoce: proposta para intervenções de enfermagem. Rev de Enferm UNISA. 2005; 6: 104-8.

FREITAS, L. J. Q. et al. Amamentação ineficaz entre nutrizes atendidas em unidades básicas de saúde. Rev enferm UERJ, Rio de Janeiro, 2014 jan/fev; 22(1):103-10.

FUJIMORI, E. et al. Aspectos relacionados ao estabelecimento e à manutenção do aleitamento materno exclusivo na perspectiva de mulheres atendidas em uma unidade básica de saúde. Interface comun. saúde educ. 2010;14(33):315-27.

MORAIS, A. M. B. et al. Vivência da amamentação por trabalhadores de uma indústria têxtil do Estado do Ceará, Brasil. Rev Bras Enferm. 2011; 64 (1): 66-71.

PARIZOTTO, J.; ZORZI, N. T. Aleitamento materno: fatores que levam ao desmame precoce no município de Passo Fundo, RS. Mundo Saúde. 2008;32(4):466-74.

PONTES, C. M.; ALEXANDRINO, A. C.; OSÓRIO, M. M. O envolvimento paterno no processo da amamentação: propostas de incentivo. Rev. bras. saúde matern. infant. 2009;9(4): 399-408.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Collaborative Study Team on the Role of Breastfeeding on the Prevention of Infant Mortality. Effect of breastfeeding on infant and child mortality due to infectious diseases in less developed countries: a pooled analysis. Lancet, [S.l.], v. 355, p. 451-5, 2000.

ZORZI, N. T.; BONILHA, A. L. L. Práticas utilizadas pelas puérperas nos problemas mamários. Rev Bras Enferm. 2006;59(4):521-6.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-060

Refbacks

  • There are currently no refbacks.