Literatura em sala de aula: representatividade para a construção da identidade de crianças e adolescentes negros / Literature in the classroom: representativeness for the construction of identity for black children and adolescents

Eliete de Nazaré Barbosa Santos, Stela Maria Viana Lima Brito

Abstract


Princesas com pele branca, cabelos lisos e predominantemente loiras; negros ocupando majoritariamente posições de subserviência e marginalidade social. A maioria das narrativas a que os alunos têm acesso apresentam as personagens dessa forma, seja no meio cinematográfico, televisivo ou literário e isso em um país onde mais da metade da população é constituída por negros e, ainda assim, precisa de leis que estabelecem a obrigatoriedade do estudo de história e cultura africana, afro-brasileira e indígena. Este estudo de campo, bibliográfico, aplicado, de caráter descritivo e quali-quantitativo tem como objetivo geral verificar como a falta de representatividade influencia sobre crianças e adolescentes negras na formação de suas personalidades. Para alcançá-lo, foram traçados os seguintes objetivos específicos: realizar levantamento da autodefinição racial dos alunos; verificar como os alunos descrevem as personagens das narrativas lidas em sala de aula; promover debates, discussões e reflexões sobre as influências da ausência de representatividade negra na forma como os alunos descreveram os personagens; e aplicar uma sequência de atividades interventivas que privilegie a representatividade em sua composição. O estudo foi desenvolvido em uma escola da rede pública de ensino de São José de Ribamar – MA, o estado que apresenta o segundo maior percentual de população negra do Brasil. Como resultado do estudo e da sequência interventiva, tem-se uma coletânea de narrativas escritas e ilustradas pelos alunos participantes.  O aporte teórico adotado é constituído por: Amâncio (2008), Cavalleiro (2001), Barbosa (2006), Dalcastagnè (2016) e Yoshi (2016).

 


Keywords


Representatividade. Sala de aula. Leitura.

References


AMÂNCIO, Iris Maria da Costa; GOMES, Nilma Lino; JORGE, Miriam L. dos Santos. Literaturas africanas e afro-brasileira na prática pedagógica. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

BARBOSA, Wilson do Nascimento. Cultura Negra e Dominação. Porto Alegre: Unisinos, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base nacional comum curricular. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_20dez_site.pdf. Acesso em: Jul. 2019

CAVALLEIRO, Eliane (Org.). Racismo e anti-racismo na educação: Repensando nossa escola. São Paulo: Summus, 2001, p. 141 -160.

COSSON, Rildo. Círculos de leitura e letramento literário. São Paulo: Contexto, 2019.

DALCASTAGNÈ, Regina. Mulheres negras e espaço urbano na narrativa contemporânea. In: Regina Dalcastagnè, Virginia Maria Vasconcelos Leal. (Orgs). Espaço e gênero na literatura brasileira contemporânea. 1ª ed. Porto Alegre: Zouk, 2015. p 41-131

GORENDER, Jacob. Brasil em preto & branco: o passado escravista que não passou. São Paulo: SENAC, 2000.

KLEIMAN, Angela. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. 15 ed. Campinas: Pontes Editores, 2013.

Lei nº 10.639 de 09 de janeiro de 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/2003/L10.639.htm. Acesso em: Nov. 2019.

LEFFA, Vilson J. Perspectivas no estudo da leitura: texto, leitor e interação social. In: LEFFA, Vilson, J.; PEREIRA, Aracy, E. (Orgs.). O ensino da leitura e produção textual: alternativas de renovação. Pelotas: Educat, 1999.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO / Secretaria da Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Orientações e Ações para Educação das Relações Étnico-Raciais. Brasília: SECAD, 2006.

MUNANGA, Kabengele (org.). Superando o racismo na escola. Brasília: Ministério da educação, Secretaria de Educação Fundamental, 2001.

YOSHI, Ana T. Parem vocês brancos de agir como se soubessem o que é ser negro. In: ESCREVA L O L A E S C R E V A . T e x t o d i s p o n í v e l e m : . Acesso em: Nov. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-012

Refbacks

  • There are currently no refbacks.