Levantamento dos resíduos sólidos gerados no município de Pau Dos Ferros, Rio Grande do Norte / Survey of solid waste generated in the municipality of Pau Dos Ferros, Rio Grande do Norte

Samilly Brito Nobre, Cláwsio Rogério Cruz de Sousa, Joel Medeiros Bezerra, Ewerton Victor Pereira Mendonça, Francisco Soares Roque, Helves Cleverton Guerra Costa, Talita Tassia da Costa, Alana Ticiane Alves do Rêgo

Abstract


Da relação insustentável entre geração de resíduos e capacidade de suporte do meio, surge a necessidade de potenciais geradores adequarem-se as normas quanto ao acondicionamento, coleta, destinação e disposição para assim garantir uma gestão eficiente dos resíduos sólidos no país. Então, visa-se com o presente estudo a construir o panorama da geração dos resíduos sólidos de Pau dos Ferros/RN, no caráter quantitativo e qualitativo. Para isso, realizou-se o acompanhamento das rotas de coleta, identificando horários, locais e capacidade dos caminhões. Em seguida, foi realizado o estudo gravimétrico através da metodologia do quarteamento, para quantificação da massa, densidade e tipificação dos resíduos sólidos. Diante das análises realizadas pode-se averiguar que são destinadas 21,96 toneladas diárias de resíduos, resultando em uma geração per capita de 0,72 kg.hab/dia. Além disso, verificou-se um valor percentual relevante de resíduos potencialmente recicláveis, justificando assim a viabilidade da coleta seletiva. Logo, o município tem potencial de incorporar o instrumento da coleta seletiva em virtude de tal arranjo e cenário de descarte de resíduos recicláveis.


Keywords


Serviços de limpeza urbana; Estudo gravimétrico; Coleta seletiva.

References


ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10004. Resíduos Sólidos – Classificação. Rio de Janeiro, 2004, 1p.

ABRELPE. Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. 2018. Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil. ABRELPE. Rio de Janeiro. Disponível em: http://abrelpe.org.br/panorama/. Acesso em: 13 maio 2020.

ALKMIN, D. V.; UBERTO JUNIOR, L. Determinação da composição gravimétrica dos resíduos sólidos urbanos (RSU) do lixão do município de Maria da Fé, estado de Minas Gerais. Caminhos da Geografia, v. 18, n. 61, p. 65-82, 2017.

ARAÚJO, P.; COSTA, L. Impactos ambientais nas atividades de abate de bovinos: um estudo no matadouro público municipal de Caicó-RN. Revista Holos, v. 1, p. 1-20, 2014.

BONJARDIM, E.; PEREIRA, R.; GUARDABASSIO, E. Análise bibliométrica das publicações em quatro eventos científicos sobre gestão de resíduos sólidos urbanos a partir da Política Nacional de resíduos Sólidos - Lei nº 12.305/2010. Desenvolvimento e Meio Ambiente, v. 46, n. 1, p. 313-333, 2018.

BORGES, L. Análise gravimétrica dos resíduos domiciliares de unidades habitacionais de pequeno porte na cidade de Natal-RN. 2020. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=636. Acesso em: 11 março 2021.

BRASIL. Resolução nº CONAMA 358, de 29 de abril de 2005. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=462. Acesso em: 11 jun. 2020.

BRASIL. Resolução n° CONAMA 257, de 30 de junho de 1999. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=257. Acesso em: 28 mar. 2021.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Regional. Secretaria Nacional de Saneamento - SNS. 2019. Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento: Diagnóstico do Manejo de Resíduos Sólidos Urbanos - 2018. NS/MDR Brasília. 247 p.

COSTA, F. Inundações urbanas no semiárido nordestino: o caso da cidade de Pau dos Ferros-RN. 2010. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal.

COSTA, T.; IWATA, B.; CASTRO, C.; COELHO, J.; CLEMENTINO, G.; CUNHA, L. Impactos ambientais de lixão a céu aberto no Município de Cristalândia, Estado do Piauí, Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, v. 3, n. 4, p. 79-86, 2016.

DANTAS, J.; CLEMENTINO, M.; FRANÇA, R. A cidade média interiorizada: Pau dos Ferros no desenvolvimento regional. Revista Tecnologia e Sociedade, v. 11, n. 23, p. 129-148, 2015.

FERREIRA, C. F.; JUCÁ, J. F. T. Metodologia para avaliação dos consórcios de resíduos sólidos urbanos em Minas Gerais. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 22, n. 3, p. 513-521, 2017.

FUNASA. Fundação Nacional de Saúde. Manual de Saneamento. 4ª ed. Brasília: Fundação Nacional de Saúde, FUNASA. 2006.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE Cidades. Estimativas de população - 2020. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rn/pau-dos-ferros/panorama. Acesso em: 14 jan. 2020.

KHANDELWAL, H.; DHAR, H.; THALLA, A. K.; KUMAR, S. Application of Life Cycle Assessment in Municipal Solid Waste Management: A Worldwide Critical Review. Journal of Cleaner Production, v. 299, p. 630-654, 2019.

LAVNITCKI, L.; BAUM, C.; BECEGATO, V. Política Nacional dos Resíduos Sólidos: abordagem da problemática no Brasil e a situação na região sul. Ambiente & Educação, v. 23, n. 3, p. 379-401, 2018.

LAVOR, A.; SILVA, A.; RIBEIRO, M.; TURATTI, L. Conflitos causados pelos lixões: uma análise comparativa da situação do Brasil com o município de Iguatu-CE. Revista Multidisciplinar e de Psicologia, v. 11, n. 37, p. 246-258, 2017.

PEREIRA, U.; ALEIXO, N. Os resíduos sólidos urbanos como condicionante de doenças na cidade de Manaus-AM. Revista Geonorte, v. 9, n. 31, p. 32-53, 2018.

RAMACHANDRA, T. V.; BHARATH, H. A.; KULKARNI, G.; HAN, S. S. Municipal solid waste: Generation, composition and GHG emissions in Bangalore, India. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 82, p. 1122-1136, 2018.

REZENDE, J.; CARBONI, M.; MURGEL, M.; CAPPS, A. L.; TEIXEIRA, H.; SIMÕES, G.; RUSSI, R.; LOURENÇO, B.; OLIVEIRA, C. Composição gravimétrica e peso específico dos resíduos sólidos urbanos em Jaú (SP). Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 18, n. 1, p. 1-8, 2013.

RODRIGUES, H.; GONÇALVES, E.; FERREIRA, I.; AMORIM, M. Caracterização gravimétrica e projeção de geração dos resíduos sólidos no município de Curaçá/BA. Natural Resources, v. 8, n. 1, p. 41-51, 2018.

SILVA, A. R.; CHAVES, G. L. D.; GHISOLFI, V. Os obstáculos para uma efetiva política de gestão dos resíduos sólidos no Brasil. Veredas do Direito: Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável, v. 13, n. 26, p. 211-234, 2016.

SOUZA, Z. H.; MOURA, V. S. F.; MACHADO, B. L. Composição gravimétrica dos resíduos sólidos domiciliares dispostos no lixão do município de Mineiros- Goiás. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 5, p. 31392-31401, 2020.

VALONES, G.; SILVA, M. Gerenciamento de resíduos sólidos de restaurante popular no semiárido do Brasil. Revista Geama, v. 4, n. 4, p. 20-25, 2018.

WU, Y.; TAM, V.; SHUAI, C.; SHEN, L.; ZHANG, Y.; LIAO, S. Decoupling China's economic growth from carbon emissions: Empirical studies from 30 Chinese provinces (2001-2015). Science of the Total Environment, v. 656, p. 576-588, 2019.

ZINK, T.; GEYER, R. Material recycling and the myth of landfill diversion. Journal of Industrial Ecology, v. 23, n. 3, p. 541-548, 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-009

Refbacks

  • There are currently no refbacks.