A relação obra e autor e o estudo da angústia em limite branco, de Caio Fernando Abreu / Work and author relationship and the study of anguish in limite branco, by Caio Fernando Abreu

José Raymundo Figueiredo Lins Júnior, Sandro Nascimento dos Santos, Antônia de Fátima Pereira Melo Teixeira, Myrna Andreza da Silva Alves, Alice Costa Sousa, Francisco Aristides Pinto Mendes, José Cristiano Gomes Lopes, Ruan Lucas Alves Farias

Abstract


 No romance Limite Branco, de Caio Fernando Abreu (2014), o personagem Maurício se apresenta como um adolescente intimista, de uma aparência fraca, débil e quase doente, que enfrenta as aflições de um indivíduo abjeto se comparado aos demais de sua espécie masculina. São as memórias que, de certa forma o aprisionam. Trata-se de um romance de formação (Bildungsroman) marcado por uma angústia tão palpável que chega a doer naqueles que o leem. O objetivo deste trabalho, que enquadra-se em estudos de crítica literária, se interessa pela construção identitária de Maurício. Como fundamentação teórica, optamos pelas discussões orientadas por Chauí (1987), Ussel (1980), Kiekerkaard (2013) e Freud (2014a; 2014b), seguindo uma metodologia da crítica literária, numa perspectiva pós-moderna (SOUSA SANTOS, 2002), o que nos permite utilizar outras áreas das ciências para melhor compreender o fenômeno estudado. Ao final, percebemos que autores distintos, em momentos distintos – inclusive da história e de experiências de vida – podem representar personagens que falem dos problemas cotidianos de qualquer época, como é o caso de Maurício e seu autor, Caio Fernando Abreu.


Keywords


Identidades, Condição humana, Crítica literária.

References


ABREU, Caio Fernando. Limite branco. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2014.

CAVALCANTE, Bárbara Kesley S. Identidade e gênero no romance de formação contemporâneo: uma leitura de Niketch – uma história de poligamia, de Paulina Chiziane. 2019. 46 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras Português) – Curso de Letras, Universidade Estadual Vale do Acaraú, Sobral/CE.

CHAUÍ, Marilena. Repressão sexual: essa nossa (des)conhecida. 10. ed. São Paulo: Brasiliense, 1987.

FOUCAULT, Michael. História da sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1997.

_____. Microfísica do poder. 23.ed. São Paulo: Graal, 2004.

FREUD, Sigmund. Luto e melancolia. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 14). Rio de Janeiro: Imago, [1915/1917], 1969.

_____. Conferência XXV. In _____. Conferências introdutórias sobre psicanálise. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 16). Rio de Janeiro: Imago, [1916/1917], 1976.

_____. Totem e tabu. Rio de Janeiro: Imago, [1913]2006.

_____. Um caso de histeria, três ensaios sobre a sexualidade e outros trabalhos. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 7). Rio de Janeiro: Imago, [1901/1905], 2014a.

_____. Introdução ao narcisismo, ensaios de metapsicologia e outros textos (1914-1916). São Paulo: Companhia das Letras, 2014b.

KIEKERGAARD, Søren A. Migalhas filosóficas. Petrópolis: Vozes, 1993a.

KIEKERGAARD, Soren. O conceito de angústia. Lisboa: Hemus editora, 1968.

_____. Post-scriptum conclusivo não científico às migalhas filosóficas. Milano: Sansoni Editori, 1993b.

_____. O conceito de angústia. 3. ed. (Trad. João Lopes Alves. Santa Maria de Lamas.). Editoria Vozes, 2013.

LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela: edição com manuscritos e ensaios inéditos. Rio de Janeiro: Rocco, 2017.

LOYOLA, Maria Andréa. (Org.). A sexualidade nas ciências humanas. Rio de Janeiro: Editora UERJ, 1999.

ROHDE, Larissa. The network of intertextual relations in Naipaul’s half a life and magic seeds. 2005. 245 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre/RS.

SOUSA SANTOS, Boaventura de. Introdução a uma ciência pós-moderna. Porto: Edições Afrontamento, 2002.

USSEL, Jos Van. Repressão sexual. 1.ed. Rio de Janeiro: Campus Ltda., 1980.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n6-003

Refbacks

  • There are currently no refbacks.