Caracterização da agroindústria de produtos cárneos de base familiar no Rio Grande do Sul / Characterization of familiar agroindustry of meat products in Rio Grande do Sul

Felipe Anicet Bitencourt, Sarah Hanauer Lochmann, Rafaela de Castro Silveira, Verônica Schmidt

Abstract


A agroindústria familiar é uma alternativa de diversificação de renda e manutenção de jovens no campo através da agregação de valor da matéria-prima. Frequentemente seu surgimento está atrelado à necessidade de incremento de renda ou baixo desempenho das outras atividades agrícolas. Entretanto, há problemas latentes com as pequenas agroindústrias, tais como falta de economia de escala, disponibilidade de capital, matéria-prima e padronização dos produtos. Por outro lado, inúmeras são as oportunidades para este seguimento, com programas governamentais de crédito e apoio, serviços de extensão e possibilidade de produzir alimentos com valor agregado. Sendo assim, o objetivo deste estudo é caracterizar as agroindústrias familiares de produtos cárneos do Estado. Para tanto, se realizou pesquisa de caráter descritivo aplicando-se um questionário, na forma de entrevista, a quinze proprietários de agroindústrias familiares e participantes de uma feira agropecuária no Rio Grande do Sul. Para tanto, realizou-se um estudo descritivo através da entrevista com proprietários de 15 agroindústrias familiares. A despeito de limitações reportadas pelos entrevistados, as oportunidades para as agroindústrias familiares são viáveis à médio e longo prazo.


Keywords


Agroindústria familiar, diversificação, sucessão familiar.

References


AZEVEDO, D.B. Diálogos entre Stakeholders em Redes de Organizações de Agronegócios na Busca da Mitigação dos Efeitos da Mudança Climática: O Caso do Instituto do Agronegócio Responsável – ARES. Tese de Doutorado. 2010. Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS.

BOAVENTURA, J.M.G.; CARDOSO, F.R.; SILVA, E.S.; SILVA, R.S.; DONAIRE, D. Teoria dos Stakeholders e Teoria da Firma: um Estudo sobre a Hierarquização das Funções-Objetivo em Empresas Brasileiras. In: ENCONTRO ANPAD, 32, Rio de Janeiro, 6 a 10 de setembro de 2008. Disponível em: . Acesso em: 27 out. 2020.

BONI, V. Agroindústria familiareas: uma perspectiva de gênero. In: 30o ENCONTRO DA ANPOCS, 30., 2006, Caxambú. Caxambu: [s.n], 2006. 1 CD-ROM.

BOURSCHEID, A. et al. As qualidades das agroindústrias rurais familiares gaúchas. In: VIII ENCONTRO DE ECONOMIA GAÚCHA, 8., 2016, Porto Alegre. 2016.

BRASIL, Ministério do Desenvolvimento Agrário. Programa de Agroindustrialização da Agricultura Familiar 2003/2006: Sabor de Brasil. Documento Referencial, Brasília, 2004.

CERVO, A.L.; BERVIAN, P.A. Metodologia Científica. São Paulo: McGraw-Hill, 1983.

DINIZ, F.H.; et al. Sucessão na agricultura familiar: desafios e perspectivas para propriedades leiteiras. In: Congresso Internacional do Leite, 12, Rondônia, 2013. Conference paper. Disponível em: . Acesso em: set.2017

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário de 2006. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2016.

FEIX, R.D.; LEUSIN JUNIOR, S. Painel do agronegócio no Rio Grande do Sul — 2019. Porto Alegre: FEE, 2016.

FERRARI, G.M.M. Empresa familiar: O desafio da sucessão. 32f. 2014. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso) - Fundação Universidade Vida Cristã - FUNVIC, Pindamonhangaba.

FERREIRA, B.; ALVES, F. O Perfil da Agroindústria Rural no Brasil Uma análise com base nos dados do Censo Agropecuário 2006. Brasília: IPEA, 2013. 86p.

FETAG – Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul/RS. Cartilha da Agroindústria Familiar Rural, FETAG, 2007. Disponível em: < http://docslide.com.br/documents/cartilha-agroindustria-familiar-rural.html> Acesso em: 12 nov. 2016.

FLORIANI, O.O.; RODRIGUES, L.C. Sucessão empresarial: processo sucessório em empresas familiares. In: EGEPE, 1, Anais ... p.299-312, 2000. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2019.

KISCHENER, M.A.; BATISTELA, E.M.; GRIGOLO, S.C.; BATISTEL, A.C.; A problemática da sucessão geracional na agricultura familiar do Sudoeste Paranaense. Brazilian Journal of Development, v.7, n.1, p.3490-3508, jan. 2021

KRUGER, S.D.; DA SILVA, M.A.L.; MORES, G.V.; PETRI, S.M. Fatores determinantes para a sucessão familiar em estabelecimentos rurais da região Oeste de Santa Catarina. Extensão Rural, v.25, n.4, p. 57-70, 2018.

MATTE, A.; SPANEVELLO, R.M.; ANDREATTA, T. Perspectivas de sucessão em propriedades de pecuária familiar no município de Dom Pedrito – RS. Holos, v.1, p.144-159, 2015.

MIOR, L.C. Agricultura familiar, agroindústria e desenvolvimento territorial. In: Colóquio Internacional de Desenvolvimento Rural Sustentável. Florianópolis, 22 a 25 de agosto de 2007. Disponível no site http://www.cidts.ufsc.br/articles/Artrigo_Coloquio_%20-_Mior.pdf consultado em 30 out. 2016.

PELEGRINI, G; GAZOLLA, M. A agroindústria familiar no Rio Grande do Sul: limites e potencialidades a sua reprodução social. Frederico Westphalen, Ed. Da URI, 2008

PERONDI, M.A. Diversificação dos meios de vida e mercantilização da agricultura familiar. 2007. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

PLOEG, V.D.J.D. Labor, Markets, and Agricultural Production. Oxford: Westview Press, 1990.

PLOEG, V.D.J.D. El processo de trabajo agrícola y la mercantilización. In: GUZMAN, E.S. (Ed.) Ecología, Campesinato y Historia. España: La Piqueta, 1992.

PREZOTTO, L. L. A agroindustrialização de pequeno porte: higiene, qualidade e aspectos legais. Santa Catarina: Revista Agropecuária Catarinense, 1997.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo. Programa Estadual de Agroindústria Familiar: Manual operativo. Porto Alegre: SDR, 2013.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo. Relação de agroindústrias inclusas no Programa Estadual de Agroindústria Familiar até janeiro de 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 out. 2020.

RIO GRANDE DO SUL. Programa Estadual da Agricultura Familiar estimula produção das agroindústrias gaúchas. 2021. Disponível em: . Acesso em: 11 mai. 2021.

SCHNEIDER, S. O papel da pluriatividade numa estratégia de desenvolvimento rural. In: Seminário Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável, 2005. Textos para Discussão. Brasília/DF.

SCHWAB, P.I.; BARTH, E.; WINCK, C.A. Gestão e perpetuidade dos empreendimentos da agricultura familiar: um estudo no unicípio de Pinhalzinho/SC/Brasil. Brazilian Journal of Development, v.5, n.6, p. 6976-6995, jun. 2019.

SOBRAL, F.; PECI, A. Administração: teoria e prática no contexto brasileiro. 2ed. São Paulo: Pearson, 2013.

WAQUIL, P.D.; GAZOLLA, M.; NIEDERLE, P.; BLUME, R.; BASTIAN, L.; SANTOS, F.; AMIN, M.C. O perfil da agroindústria rural no Brasil: uma análise com base nos dados do Censo Agropecuário 2006. In: SCHNEIDER; S.; FERREIRA, B.; ALVES, F. (Org.). Aspectos Multidimensionais da Agricultura Brasileira: diferentes visões do Censo Agropecuário 2006. Cap.7. Brasília: IPEA, 2014. p.183-210. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2018.

WILLIAMSON, O. E. Markets and hierarchies: analysis and antitrust implications. New York: Free Press, 1975.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.30585

Refbacks

  • There are currently no refbacks.