Educação no trânsito com crianças e adolescentes como estratégia na prevenção de acidentes/ Traffic education with children and adolescents as a strategy in accident prevention

Gustavo de Almeida Santos, Marcelo Leite Viana, Adriana Crispim de Freitas

Abstract


O presente trabalho resulta de uma pesquisa descritiva e exploratória realizada em uma escola do município de Imperatriz, Maranhão, juntamente com estudantes do Ensino Fundamental Maior, no intuito de identificar o nível de conhecimento dos participantes da pesquisa sobre o tema da educação no trânsito. Partindo de dados do SAMU de 2017, o estado do Maranhão apresenta um resultado alarmante de casos, aparecendo como o segundo maior em número de acidentes de trânsito. Um dos principais fatores é a falta de conhecimento da população em relação aos riscos de um modo em geral que o trânsito pode apresentar, sendo o desconhecimento o principal fator observado neste estudo. Identificou-se que ações preventivas através de práticas educativas aparecem como alternativa que pode mudar essa realidade sendo a escola aparece um dos principais espaços para dar início a ações formativas de prevenção ao problema em questão.

Keywords


Ação educativa. Escola. Saúde coletiva.

References


ALBANO, João Fortini. Vias de Transporte. Bookman Editora, 2016.

BRASIL. Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997. Institui o Código de Trânsito Brasileiro. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 24 set. 1997. Disponível em: . Acesso em: 28 mar 2020

BÖTTIGER, Bernd W; VAN AKEN, Hugo. Kids save lives – Training school children in cardiopulmonary resuscitation worldwide is now endorsed by the World Health Organization (WHO). Resuscitation, volume 94, –5 - A7. set 2015. Disponível em: Acesso em: 28 mar 2020.

BRASIL. Ministério da Infraestrutura. Semana Nacional do Trânsito. Estudo aponta que mais de 50% dos acidentes de trânsito são causados por falhas humanas. 2018. Disponível em: . Acesso em: 27 março 2020.

CARMO, Cássio Leandro do; RAIA JUNIOR, Archimedes Azevedo. Segurança em rodovias inseridas em áreas urbanas na região sul do Brasil. urbe, Rev. Bras. Gest. Urbana, Curitiba, v. 11, e20170182, 2019. Disponível em: . Acesso em: 29 Mar. 2020.

COELHO, Jannaina Pereira Santos Lima. Ensino de primeiros socorros nas escolas e sua eficácia. Revista Científica do ITPAC, Araguaína, v.8, n.1, Pub.7, janeiro 2015. Disponível em: https://assets.unitpac.com.br/arquivos/Revista/76/Artigo_7.pdf. Acesso em: 28 mar 2020.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE MUNICÍPIOS. A frota de veículos nos Municípios em 2018. Brasília. 2019. Disponível em: https://www.cnm.org.br/cms/biblioteca/Evolucao_automoveis%20nos%20Munici%CC%81pios%20de%202018_06_27.pdf. Acesso em: 26 Mar 2020.

DA SILVA, Marcio; OYAMA, Silvia Maria Ribeiro; SANCHEZ, Fernanda Ferreira Santiago. Dispositivos de segurança para crianças em veículos motorizados: Prevenção de morbi-mortalidade. Perspectivas Médicas, v. 27, n. 2, p. 9-15, 2016. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/2432/243249177003.pdf. Acesso em: 28 mar 2020.

DE FREITAS, Priscilla Montalvão et al. Mortalidade de Crianças por Acidentes de Trânsito. Revista Portal: Saúde e Sociedade, v. 3, n. 2, p. 817-830, 2018. Disponível em: http://seer.ufal.br/index.php/nuspfamed/article/view/6236/4405. Acesso em: 28 mar 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICAS. Frota de veículos Brasil/ Maranhão/ Imperatriz. 2018. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ma/imperatriz/pesquisa/22/0. Acesso em: 26 Marc 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE PLANEJAMENTO E TRIBUTAÇÃO. Real frota circulante no brasil é de 65,8 milhões de veículos, indica estudo. Disponível em: https://ibpt.com.br/noticia/2640/real-frota-circulante-no-brasil-e-de-65-8-milhoes-de-veiculos-indica-estudo. Acesso em: 26 de março de 2019.

LIMA, Ari Silva; COSTA, Artemízia Ribeiro Lima; NUNES, Albano Oliveira. Educação para o trânsito: reflexões sobre o trabalho desenvolvido no ensino fundamental. Educação & Linguagem. ano 3. nº 2. p. 36‐50, 2016. Disponível em: https://www.fvj.br/revista/wp-content/uploads/2017/06/4_EDUC_20162.pdf. Acesso em: 28 mar 2020.

PAIXÃO, Lúcia Maria Miana Mattos et al. Acidentes de trânsito em Belo Horizonte: o que revelam três diferentes fontes de informações, 2008 a 2010. Revista Brasileira de Epidemiologia [online]. 2015, v. 18, n. 1, pp. 108-122. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-5497201500010009. Acesso em: 28 mar 2020.

PEIXOTO, Lucivalda Rodrigues; SANCHES, Clives Pereira. A educação para o trânsito como ferramenta para a prevenção de mortes causadas pela imprudência no trânsito na cidade de ceres - goiás. 2018. 18 f. TCC (Graduação) - Curso de Formação de Praças, Comando da Academia da Polícia Militar de Goiás - Capm, Ceres - Go, 2018. Disponível em: http://dspace.pm.go.gov.br:8080/pmgo//handle/123456789/1841. Acesso em: 27 mar. 2020.

MELO, José Mário Delaiti de. Responsabilidade Civil do Médico. Revista Científica Semana Acadêmica. Fortaleza, v.1, n. 26. jul 2013. Disponível em: https://semanaacademica.org.br/artigo/responsabilidade-civil-do-medico. Acesso em: 27 março 2020.

MORENO, Nilvana Teixeira da Silva; DALMAS, Jose Carlos; MARTINS, Eleine Aparecida Penha. Atropelamentos: análise epidemiológica dos últimos quatro anos. Revista Ciência, Cuidado e Saúde, v. 15, n. 4, p. 693-700, 2016. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/34558/18452. Acesso em: 28 mar 2020.

NOVO, Cassiano Ferreira et al. Percepção de risco do Motociclista Infrator. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 35, n. 4, p. 991-1006, dez. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932015000400991&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 29 mar. de 2020.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Acidentes de trânsito matam 1,25 milhão de pessoas no mundo por ano. 2018. Disponível em: https://nacoesunidas.org/acidentes-de-transito-matam-125-milhao-de-pessoas-no-mundo-por-ano/. Acesso: 25 de fev. de 2019.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE (OPAS). Folha informativa - Acidentes de trânsito. 2019. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5147:acidentes-de-transito-folha-informativa&Itemid=779. Acesso em: 25 de fev. de 2019.

REDE GLOBO. Maranhão é o 2º estado com maior número de acidentes de trânsito. 2017. Disponível em: http://www.globo.com.br/amp/s/g1.globo.com/google/amp/http://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/maranhao-e-o-2-estado-com-maior-numero-de-acidentes-de-transito.ghtml. Acesso em: 16 de jan. de 2018

REITH, Georg et al. Injury pattern, outcome and characteristics of severely injured pedestrian. Scand J Trauma Resusc Emerg Med. 23: 56. 2015. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4524010/. Acesso em: 28 mar. De 2020.

RODRIGUES, Cintia Leci et al. Acidentes de trânsito por atropelamentos na cidade de São Paulo: Série histórica. Arquivos Catarinenses de Medicina, v. 47, n. 2, p. 147-155, 2018. Disponível em: http://acm.org.br/acm/seer/index.php/arquivos/article/view/332. Acesso em: 28 mar. de 2020.

SANTOS. Alex Mota dos. Educação para o Trânsito na Escola: relato de uma experiência pedagógica a partir da extensão universitária. Revista Dialogos. v. 22, n. 1, p. 19-34, 2018. Goiás. Disponível em: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RDL/article/view/9491/6100. Acesso em: 28 mar. de 2020.

SILVA, Mayara Santos; FONTANA, Adriane Monteiro. Uma breve revisão conceitual sobre Auditoria de Segurança Viária e proposta de Lista de Verificação. FaSCi-Tech, v. 1, n. 11, 2016. Disponível em: http://www.fatecsaocaetano.edu.br/fascitech/index.php/fascitech/article/view/114/102. Acesso em: 28 mar. de 2020.

THE WORLD BANK. PIB (atual US $). 2017. Disponível em: https://data.worldbank.org/indicator/NY.GDP.MKTP.CD. Acesso em: 25 de fev. de 2019.

VASCONCELOS, Eduardo A. O que é trânsito. São Paulo: Editora Brasiliense, 2010.

WILHELM, Fernanda; GARCIA, Ricardo Letizia. Equipamentos de segurança veicular: uma análise da legislação brasileira. Revista Eletrônica Científica da UERGS, v. 4, n. 2, p. 283-298, 2018. Disponível em: http://200.132.92.80/index.php/revuergs/article/view/983. Acesso em: 28 mar. de 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.30530

Refbacks

  • There are currently no refbacks.