Análise e comparação cientométrica do conteúdo indexado à base scopus, acerca dos carcinomas basocelular e espinocelular / Scientometric analysis and comparison of scopus based content, about basocellular and spinocellular carcinomas

Daniel Madeira Cardoso, Davi Metzker Júnior, Joice Ferreira Silva, Ana Luísa Dutra Berçan, Robson Jose da Silva Junior, Ana Laura Moraes Torres, Enzo Favero Monteiro, Gabriela Rossi Ladeira Herrera Flores, Pauline Martins Leite

Abstract


 O câncer da pele não melanoma consiste em problema de impacto para saúde pública e inclui o carcinoma basocelular (CBC) e espinocelular (CEC). Objetivo: analisar e comparar a produção científica mundial, vinculada à Scopus, sobre CBC e CEC. Trata-se de um estudo bibliométrico, com os descritores de busca “Carcinoma, Basal Cell” e “Carcinoma, Squamous Cell”. O período considerado foram os anos de 2009 a 2020. As variáveis incluídas foram: país de origem, área do conhecimento, ano, modalidade de publicação, instituição responsável, periódico e autor. Totalizaram-se 19.427 manuscritos sobre CBC e 106.686 trabalhos acerca do CEC. Houve maior volume de estudos anuais sobre CEC (p<0,0001). No que diz respeito ao CBC, houve menor número de trabalhos em 2009 (n=1.393; 7,17%) e maior em 2016 (n=1.731; 8,91%). Constatou-se relação entre a progressão temporal e o aumento do número de pesquisas (*p=0,014; r2=0,4690). Paralelamente, o menor e maior número de manuscritos sobre CEC ocorreu respectivamente em 2009 (n=6481; 6,07%) e 2020 (n=11.739; 11,00%). Também se notou correlação entre o passar dos anos e o incremento nos estudos (*p<0,0001; r2=0,9557). Com relação ao CBC, 132 nações publicaram a respeito, com enfoque para: EUA (n=6.349; 32,68%), Reino Unido (n=1.529; 7,87%), Alemanha (n=1.480; 7,61%), Itália (n=1.415; 7,28%) e China (n=1.162; 5,98%). No que concerne ao CEC, 149 países investiram no assunto, com cerne para: EUA (n=27.041; 25,34%), China (n=21.382; 20,04%), Japão (n=10.506; 9,84%), Alemanha (n=6.316; 5,92%) e Reino Unido (n=5.735; 5,37%). Dentre os conteúdos sobre CBC, há destaque para área médica (n=12.601; 64,68%), instituição Harvard Medical School (n=386; 1,99%), periódico Dermatologic Surgery (n=511; 2,63%), modalidade artigo (n=13.706; 70,55%) e autor Pellacani, G (n=101; 0,52%). Simultaneamente, dentre os estudos acerca do CEC, frisa-se: área médica (n=88.517; 82,97%), instituição University of Texas MD Anderson Cancer Center (n=2.095; 1,96%), revista Head And Neck (n=1.753; 1,64%), modalidade artigo (n=85.528; 80,17%) e autor Ferris, R.L (n=192; 0,18%). Dada a relevância dessas doenças, é imperativa a continuidade de investimento em pesquisas.


Keywords


Carcinoma basocelular, Carcinoma espinocelular, Bibliometria, Produção científica.

References


AMERICAN CANCER SOCIETY. Key Statistics for Basal and Squamous Cell Skin Cancers. 2021. Acesso em: 25 de abril de 2021. Disponível em: https://www.cancer.org/cancer/basal-and-squamous-cell-skin-cancer/about/key-statistics.html

ANANDAKRISHNAN, M. Planning and popularizing science and technology for development. United Nations.Tycooly Publishing, Oxford, 1985.

CAI, H. et al. Epidemiology of nonmelanoma skin cancer in Japan: Occupational type, lifestyle, and family history of câncer. Cancer Science. v.111, p.4257–4265, 2020.

CARDOSO, D.M. et al. Análise e caracterização da produção científica sobre a COVID-19 e sua associação com a mortalidade e ocorrência de casos. Revista Transformar. Edição especial “Covid-19”: pesquisas, diálogos transdisciplinares e perspectivas. 2020a.

CARDOSO, D.M. et al. Estados brasileiros com maior produção científica sobre medicina de família e comunidade apresentam maiores expectativas de vida. Brazilian Journal of Development. v.7, n.1, p.7457-7471, 2021.

CARDOSO, D.M. et al. Evolução da vacinologia na última década: uma análise cientométrica a partir de base de dados selecionada. Brazilian Journal of Development. v.6, n.10, p.76597-76610, 2020b.

CARDOSO, D.M. et al. Publicações sobre esquistossomose na Scopus: mapeamento, caracterização e análise da progressão temporal do tema aplicado à medicina e imunologia ao longo da série histórica de 2015 a 2019. In: CASTRO, L.H.A; PEREIRA, T.T. (eds). Ciências da saúde: avanços recentes e necessidades sociais 3. Editora Atena, p.180-200; 2020c.

CARDOSO, D.M.; QUARTO, L.C. Produção científica mundial e nacional sobre o sarampo: caracterização do conteúdo indexado à base scopus no período de 2010 a 2019. In: CASTRO, L.H.A; PEREIRA, T.T. (eds). Ciências da saúde: avanços recentes e necessidades sociais 2. Editora Atena, p.154-168; 2020.

GAMONAL, A.C.C. Câncer de pele: Prevalência e epidemiologia em um hospital de ensino da cidade de Juiz de Fora – MG. Brazilian Journal of health Review. v. 3, n. 6, p. 15766-15773, 2020.

GRUPO BRASILEIRO DE MELANOMA. Cartilha de tratamento CEC de pele. 2019. Acesso em 25 de abril de 2021. Disponível em: https://gbm.org.br/wp-content/uploads/2019/09/livreto-GBM-v2.pdf

LIMA, M.O. et al. Doença de chagas: estudo dos indicadores bibliométricos e da mortalidade associada ao agravo no Brasil, 2008-2018. In: CARDOSO, D.M. (organizador). Ensino, pesquisa e extensão aplicados às ciências médicas. Editora Conhecimento Livre, p.490-511; 2020.

LIMA, M.O. et al. Produção científica brasileira sobre sífilis congênita: um estudo bibliométrico a partir da base scopus. Brazilian Journal of Development. v.7, n.2, p.13516-13534, 2021.

MARE, L.V. et al. Update on Epidemiology of Non-Melanocytic Skin Tumors. REV.CHIM.(Bucharest). v.70, n.8, p.3050-3052, 2019.

NOLAN, G.S. et al. Global incidence of incomplete surgical excision in adult patients with nonmelanoma skin cancer: study protocol for a systematic review and meta-analysis of observational studies. BMC. v.9, n.38, p.1-7, 2020.

PESSOA, D.L. Análise do perfil epidemiológico do câncer de pele não melanoma no estado de Roraima no período de 2008 a 2014. Brazilian Journal of health Review. v. 3, n. 6, p.18577-18590, 2020

QUE, S.K.M.D. et al. Cutaneous squamous cell carcinoma Incidence, risk factors, diagnosis, and staging. J AM ACAD DERMATOL. v.78, n.2, p.237-247, 2018.

RADAELLI, V.V. Passo Fundo (RS). Epidemiologia do carcinoma basocelular e espinocelular em uma cidade no norte do estado do Rio Grande do Sul, de 2007 a 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. Medicina – Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS); 2018.

ROCHA, A.S. Carcinoma espinocelular do diagnóstico a adequação da cavidade oral: relato de caso. Brazilian Journal of health Review. v. 2, n. 6, p. 5464-5476, 2019.

SANTOS, J.C.G.A. Coimbra (Portugal). Carcinoma basocelular. Dissertação de mestrado. Mestrado Medicina – área científica de dermatologia. Universidade de Coimbra; 2012.

SASSI, L.M. et al. Carcinoma espinocelular de boca em paciente jovem: relato de caso e avaliação dos fatores de risco. Rev Sul-Bras Odontol. v.7, n.1, p.105-9, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.30432

Refbacks

  • There are currently no refbacks.