Trajetórias e relatos de adoecimento e sofrimento psíquico de docentes do sistema modular de ensino (some): atuantes em comunidades rurais do estado do amapá / Trajectories and reports of illness and psychological suffering of teachers of the modular education system (some): working in rural communities in the state of amapá

Selma Gomes da Silva, Antônio Cristian Saraiva Paiva

Abstract


Neste artigo, recorte da pesquisa de doutoramento em sociologia, na qual se investigou o adoecimento e sofrimento psíquico em docentes da rede pública de ensino no Estado do Amapá, objetiva-se discutir, mais especificamente, as manifestações dessas formas de adoecimento em professores e professoras vinculadas ao Sistema de Organização Modular de Ensino/SOME que exercem suas funções em localidades rurais no interior do estado do Amapá. Busca-se também, analisar, a partir de relatos desses docentes, como a vida e o trabalho na cidade e/ou no campo podem favorecer processos de sofrimento e adoecimentos. A problemática é resumida e compreendida pelas seguintes indagações: o que as diferentes manifestações de adoecimento de docentes informam sobre as condições do exercício de suas práticas, em áreas rurais? Quais os fatores associados ao adoecimento desses docentes? Quais as vivências de professores e professoras do SOME, que atuam em áreas rurais distantes da capital? A pesquisa é, essencialmente, qualitativa, utilizando-se, para a construção de dados, a entrevista aberta e a escuta de narrativas de docentes, sobre suas experiências, condições de trabalho, sentimentos e vivências de adoecimento. Foi concedida ao entrevistado liberdade para relatar suas vivências de trabalhadores da educação com o intuito de acolher suas percepções e experiências subjetivas de adoecimento relacionadas à vida e ao trabalho no campo e como essas vivências contribuem para manifestações de adoecimento. Foram entrevistados 20 docentes (homens e mulheres). Para compreender esses relatos buscou-se, na literatura, a visão de autores que abordam e analisam os impactos da vida na cidade e suas relações com formas de adoecimento psíquico de seus habitantes. Procurou-se também verificar o que esses teóricos pensam sobre as características da vida em áreas rurais, e parece ser visível a tendência em afirmar que as pessoas adoecem mais “da mente” na cidade do que no campo, considerando o estilo de vida característico das grandes cidades, reconhecido como estressante, dinâmico, controlado pelo relógio, racional, constantes ruídos, desprovido de relações afetivas mais próximas, entre outros aspectos.


Keywords


Adoecimento docente, Narrativas, Ensino Modular, Amapá

References


AGUIAR, Rosana Márcia Rolando; ALMEIDA, Sandra F. C. de almeida. Mal-estar na educação: o sofrimento psíquico de professores. Curitiba: Juruá, 2011.

ALVES, Glória da Anunciação. A mobilidade na produção do espaço metropolitano. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri; SOUZA, Marcelo Lopes; SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão. A produção do espaço social: agentes e processos, escalas e desafios (Orgs.). São Paulo: Contexto, 2011.

ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE PSIQUIATRIA. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais – DSM-IV-TR. Porto Alegre, Artmed, 2002.

BAUMAN, Zigmunt. A ética é possível num mundo de consumidores? Tradução de Alexandre Werneck. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

BERTAUX, Daniel. Narrativas de vida: a pesquisa e seus métodos. Tradução Zuleide Alves Cardoso Cavalcante, Denise Maria Gurgel Lavallée. São Paulo: Paulus, 2010.

CARLOS, Ana Fani Alessandri; SOUZA, Marcelo Lopes; SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão. A produção do espaço social: agentes e processos, escalas e desafios (Orgs.). São Paulo: Contexto, 2011.

CODO, Wanderley. Educação: carinho e trabalho. Petrópolis: Vozes, 1999.

DANTAS, Marilia Antunes. Sofrimento psíquico: modalidades contemporâneas de representação e expressão. Curitiba: Juruá, 2012.

DUARTE, Luíz Fernando Dias. Indivíduo e pessoa na experiência da saúde e da doença. Ciência & Saúde Coletiva, 8(I), 173-183, 2003.

DURANTE, Myriam. Os grandes centros urbanos estão adoecendo o brasileiro. Entrevista à Rádio CBN no dia 07/03/2014. Disponível em: Acesso em: 24 mar. 2014.

LIMA, Renata Mayara Moreira de. A crítica do mundo moderno em Georg Simmel. Revista Inter-leggere, nº. 10, Jan-jun/2012.

NUNES, Brasilmar Ferreira. A interface entre o urbano e o rural na Amazônia brasileira: notas para reflexão. Disponível em:

MENDES, Ana Magnólia (Org.) Trabalho e saúde: o sujeito entre emancipação e servidão. Curitiba: Juruá, 2008.

SIMMEL, Georg. A metrópole e a vida mental. In: VELHO, Otávio G. O fenômeno urbano. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

SOUZA, Marcelo Lopes. Fobópole: o medo generalizado e a militarização da questão urbana. Rio de Janeiro: Bertran-Brasil, 2008.

VASCONCELOS, Sandra Maria F. Clínica do Discurso: a arte da escuta. Fortaleza, Premius, 2005.

WIRTH, Louis. O urbanismo como modo de vida. In: FORTUNA, Carlos (Org.). Cidade. Cultura e Globalização: ensaios de sociologia. Oeiras (Portugal): Celta editora,




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.30325

Refbacks

  • There are currently no refbacks.