O ensino de ciências da natureza e formação de professores em cursos de pedagogia na modalidade a distância / Teaching nature sciences and teacher training in distance modeling courses

Leandro Moreira Maciel, Italu Bruno Colares de Oliveira

Abstract


Este projeto pretende analisar a formação de professores nos cursos de licenciatura em pedagogia na modalidade a distância quanto a abordagem de temas vinculados ao ensino das ciências da natureza. O ensino nas ciências da natureza não tem se demonstrado efetivo nas séries iniciais do ensino fundamental, o que nos fez refletir e aturar no sentido de propor algum processo de superação deste problema. A pesquisa pretende ser realizadas com professores formados nos cursos de pedagogia na Unidade Alvorada da Faculdade Anhanguera; e na Universidade Federal de Pelotas. A pesquisa qualifica-se como uma metodologia qualitativa e, a partir das análises iniciais, pretende-se desenvolver um curso de formação continuada, na modalidade a distância, para que temas voltados ao ensino de ciências da natureza, possam ser abordados com os estudantes em formação. Como desdobramento deste trabalho, pretendemos ofertar este curso para professores em exercício nos anos iniciais do ensino fundamental, na perspectiva de possibilitar momentos de debate sobre o ensino de ciências da natureza aos docentes em atividade.


Keywords


Ensino de Ciências. Formação de Professores. Ensino a distância (EAD).

References


AUSUBEL, D. P. A aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.

BIZZO, N. Ciências: fácil ou difícil? 2 ed. São Paulo: Ática, 2007

BRASIL – MEC / Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN). Ciências Naturais 2. ed. RJ: DP & A, 2001. (V. 04).

BRASIL. Ministério da Educação. Referenciais de qualidade para educação superior à distância. Brasília, 2003. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/ReferenciaisdeEAD.pdf. Acesso em: 05 de Abril de 2019.

BRANDI A. T. E.; GURGEL, C. M. A. A alfabetização científica e o processo de ler e escrever em séries iniciais: emergências de um estudo de investigação-ação. Ciência & Educação, Brasília, v. 8, n. 1, p.113-125, 2002.

CORRÊA, M. A. Os Materiais didáticos como recursos fundamentais de potencialização da qualidade do ensino e aprendizagem na EAD. E-Tech: Tecnologias para Competitividade Industrial, Florianópolis, v. 6, n. 1, p.125-140, 2013.

CHIZZOTTI, A. Pesquisas em ciências humanas e sociais. São Paulo: Cortez, 1998.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A. Metodologia do ensino de ciências. São Paulo: Cortez, 1990.

DUCATTI-SILVA, K.C. (2005). A formação no curso de Pedagogia para o ensino de ciências nas séries iniciais. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Marília, SP.

FRANÇA, V. R. V. (1994). Teoria(s) da comunicação: busca de identidade e de caminhos. Rev. Esc. Biblioteconomia UFMG, Belo Horizonte, v. 23, n. 2: 138-152.

GATTI, Bernadete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá (Coord.). Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

HAMBURGER, Ernest W. Apontamentos sobre o ensino de Ciências nas séries escolares iniciais. Estudos Avançados. 21 (60), 2007.

LIMA, M. E. C. de C.; MAUÉS, E. Uma releitura do papel da professora das séries iniciais no desenvolvimento e aprendizagem de ciências das crianças. Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências, v.8, n.2, dez. 2006.

LEITE, D. Conhecimento social na sala de aula universitária e a auto-formação docente. In: MOROSINI, M. C. (org). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. 2. ed. Brasília: Plano, 2001.

LONGHINI, M. D. O conhecimento do conteúdo científico e a formação do professor das séries iniciais do ensino fundamental. Investigações em Ensino de Ciências, v. 13, n. 2, p.241-253, 2008.

MALDANER, Otavio Aloisio. A formação continuada de professores: ensino-pesquisa na escola. 1997. 420 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 1997.

MINAYO, S. C. M; DESLANDES, F. S; CRUZ NETO, O; GOMES, R. Pesquisa social: Teoria, Método e Criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

RAMOS, L. B. da C.; ROSA, P. R. da S. O ensino de ciências: fatores intrínsecos e extrínsecos que limitam a realização de atividades experimentais pelo professor dos anos iniciais do ensino fundamental. Investigações em Ensino de Ciências, v.13, n.3, p.299-331, 2008.

ROSA, C. W.; PEREZ, C. A. S.; DRUM, C. Ensino de física nas séries iniciais: concepções da prática docente. Investigações em Ensino de Ciências, v. 12, n. 3, p.357-368, 2007.

SARTORI, A. S.; ROESLER, J. Educação superior à distância: gestão da aprendizagem e da produção de materiais didáticos impressos e on-line. Tubarão: Unisul, 2005.

UNESCO BRASIL. Ensino de Ciências: o futuro em risco. 2005. Disponível em: . Acesso em: 03 Abril. 2019.

VIECHENESKI, P. J; CARLETTO M. Por que e para quê ensinar ciências para as crianças. 2013. Disponível: . Acesso: 03 de Abril de 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.30291

Refbacks

  • There are currently no refbacks.