Uma Proposta de Ensino de Física para Comunidades Quilombolas do Vale do Ribeira / A Physics Teaching Proposal for Quilombola Communities in Vale do Ribeira

Júlia M. O. Ribeiro, Maria C. S. Batista, Moacir S. Castro, Rafaela C. B. Alves, Tarcísio C. Costa

Abstract


Este trabalho tem como objetivo levar às comunidades quilombolas a importância que a influência africana tem no desenvolvimento de muitos estudos na Ciência e Tecnologia. Com os avanços tecnológicos e a procura de melhoria de vida, é perceptível que essas comunidades aos poucos estão perdendo suas culturas tradicionais, pois os jovens já não seguem mais os mesmos caminhos de seus antepassados. Uma maneira de resgatar e valorizar a cultura africana seria então levar até às comunidades quilombolas o conhecimento de como a referida cultura possui grande influência para o avanço que existe hoje. Assim, propomo-nos a levar às comunidades quilombolas, a princípio as localizadas na região do Vale do Ribeira (SP/PR), o estudo da Física embasado nos afazeres do dia a dia, bem como a contribuição da história africana para a ciência, de modo a formar um ciclo do conhecimento entre passado, presente e futuro. Desta forma, podemos todos compreender o quão importante é a valorização do conhecimento do povo africano no mundo.


Keywords


Física; Quilombolas, África, Saber, Primevo.

References


ASSIS, T. A. de. Geometria Fractal: Propriedades e características de fractais ideais. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 30, n. 2, 2304. Salvador 2008.

BATISTA, J. L. P. Uma Proposta de Ensino de Acústica a partir da Análise dos Timbres de Instrumentos Musicais do Samba. 2016. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática – Mestrado Profissional) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais. Disponível em:. Acesso em: 12 out. 2018

CARVALHO, Maria. Bairros negros do Vale do Ribeira: do "escravo" ao "quilombo". Tese (Doutorado em Ciências Sociais). IFCH/ UNICAMP, Campinas, 2006

CARRIL, L. F. B. Terras de Negros no vale do Ribeira: Territorialidade e Resistência. Dissertação (Mestrado em História Social). FFLCH/USP, São Paulo, 1995.

CEOLIN, Izaura ; CHASSOT, A. I. ; NOGARO, A. . Ampliando A Alfabetização Científica Por Meio Do Diálogo Entre Saberes Acadêmicos, Escolares E Primevos. Revista Fórum Identidades, V. 9, P. 13-33, 2016.

CHASSOT, A. Para quem é útil o ensino? Alternativas para um ensino de Química mais crítico. Canoas: Editora da Ulbra, 1995.

COSTA, Eliane Silvia. Racismo, política pública e modos de subjetivação em um quilombo do Vale do Ribeira. 2012. Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Instituto de Psicologia, Universityof São Paulo, São Paulo, 2012. doi:10.11606/T.47.2012.tde-13082012-104304. Acesso em: 2018-04-21.

CUNHA, L. Contribuição dos povos africanos para o conhecimento científico e tecnológico universal. Salvador: Secretaria Municipal de Educação e Cultura, 2005. Disponível em: http://www.acaoeducativa.org.br/fdh/?p=1684 . Acesso em: 08 out. 2018.

FONSECA, D. África: lugar das primeiras descobertas, invenções e instituições humanas. Unesp, 2009. Disponível em: http://www2.faac.unesp.br/extensao/convdiversidade/index.php?var=textos/dagoberto.php . Acesso em: 08 out. 2018.

GARCIA, Nilson Marcos Dias. Livro didático de Física e de Ciências: contribuições das pesquisas para a transformação do ensino. Educ. rev., Curitiba , n. 44, p. 145-163, Junho 2012 . Disponível em: . Acesso em 23 de Abril de 2021. https://doi.org/10.1590/S0104-40602012000200010 .

GASPAR, A. Física Série Brasil. Editora Ática. 2007. São Paulo-SP Brasil.

MENDONÇA, F. Os antigos egípcios tinham eletricidade e baterias há milhares de anos. Universidade Ufo Brasileira, 2016. Disponível em: https://uubr.blogspot.com/2016/06/os-antigos-egipcios-tinham-eletricidade.html . Acesso em: 14 out. 2018.

MOTOMURA, M. Como foram erguidas as pirâmides do Egito? Mundo Estranho, 2018. Disponível em: https://super.abril.com.br/mundo-estranho/como-foram-erguidas-as-piramides-do-egito/. Acesso em: 09 out. 2018.

NASCIMENTO, E. L. O Tempo dos Povos Africanos - suplemento didático da linha do tempo dos povos africanos. IPEAFRO - SECAD/MEC –UNESCO, 2007. Disponível em: http://ipeafro.org.br/wp-content/uploads/2013/12/SUPLEMENTO-DIDATICO.pdf . Acesso em: 12 out. 2018.

NASCIMENTO, E. L. Introdução às antigas civilizações africanas, in Sankofa:matrizes africanas da Cultura Brasileira, Org. E. L. Nascimento, Rio de Janeiro: Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 1996.

OLIVEIRA, G. F. Uso da balística forense na elucidação de crimes. Acta de Ciências e Saúde, 2017. Disponível em: http://www2.ls.edu.br/actacs/index.php/ACTA/article/viewFile/143/133 Acesso em: 09 out. 2018.

PEDROSO JUNIOR, Nelson Novaes et al . A casa e a roça: socioeconomia, demografia e agricultura em populações quilombolas do Vale do Ribeira, São Paulo, Brasil. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Ciênc. hum., Belém , v. 3, n. 2, p. 227-252, Ago. 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S198181222008000200007&lng=en&nrm=iso. Acesso em 21 Abril de 2018. http://dx.doi.org/10.1590/S1981-81222008000200007.

RIO, J. C. del. Astronomia no antigo Egipto. Nova Acropole, 2009. Disponível em: http://nova-acropole.pt/a_astronomia_antigo_egipto.html . Acesso em: 10 out. 2018.

SANTOS, J. A Matemática no Continente Africano – Os Fractais. Matemática é fácil, 2016. Disponível em: https://www.matematicaefacil.com.br/2016/07/matematica-continente-africano-fractais.html . Acesso em: 10 de out. 2018.

SOUZA, I. S.; MOTTA, F. P. de C. Discutindo sobre a diversidade étnica e cultural nas práticas pedagógicas. In: Cadernos de Formação – Fundamentos Sociológicos e Antropológicos da Educação, Org. Dagoberto José Fonseca, São Paulo: Programa Pedagogia Cidadã, PROGRAD, UNESP, 2003.

VAN SERTIMA, Ivan (Org.). Black in science, ancient and modern. New Brunswick (EUA); Oxford (RU): Transaction Books, 1983.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.30170

Refbacks

  • There are currently no refbacks.