Tecnologias digitais como suporte ao aprendizado das alterações na fala, leitura e escrita / Digital technologies to support the learning of changes in speech, reading and writing

Elizabeth Matilda Oliveira Williams, Moniki Aguiar Mozzer Denucci, Carlos Henrique Medeiros de Souza, Leonard Barreto Moreira

Abstract


O presente artigo tem o propósito de correlacionar a existência e utilização de tecnologias digitais com alunos dos anos iniciais da educação básica, auxiliando assim, o tratamento de alterações no processo de evolução da fala, leitura e escrita, para corrigir desordens e colaborar para um processo de alfabetização de forma eficaz. As tecnologias de informação e comunicação (TICs), são um conjunto de recursos tecnológicos que auxiliam na comunicação e informação, proporcionando novo modo de comunicar. O presente trabalho objetiva demonstrar a importância de inserir as TIC’s no contexto educacional e traz alguns softwares e plataformas como exemplo para esse acesso. Destacaremos o papel do fonoaudiólogo, pautado no uso desses recursos, no suporte à equipe pedagógica para prevenção, avaliação, terapia, diagnóstico e tratamento, de aspectos fonoaudiológicos e alterações na comunicação, que interferem no processo de aprendizagem do sujeito. Elegeu-se o método de revisão de literatura denominada de revisão bibliográfica para a elaboração deste. As atividades lúdicas no ambiente digital são utilizadas como uma ferramenta que contribuem com maior participação e envolvimento do aprendente e do educador ou o terapeuta, tanto na correção de alterações de linguagem oral e escrita, quanto no processo de aprendizagem. Pois são usados de modo espontâneo, criativo, eficiente, desafiador, colaborando no desenvolvimento por completo do educando, motivando-o e evitando problemas nos contextos escolares, como desmotivação, levando a evasão.


Keywords


TICs, Alterações na Fala, Leitura, Escrita, Software.

References


ADAMS, J. M.; FOORMAN, R. B.; LUNDBERG, I.; BEELER, T.; Consciência Fonológica em crianças pequenas. Tradução e adaptação a língua portuguesa: Regina Ritter Lamprecht e Adriana Corrêa Costa. Porto Alegre: Artmed, 2006

AMARAL, N. C.; COSTA, P. C. A informática como auxiliar no tratamento da dislexia. Revista Cientifica Eletrônica de Pedagogia, Garça, SP, ano 9, n. 1, p. 2, Janeiro, 2011.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BANNEL, I. R.; DUARTE, R.; CARVALHO, C.; PISCHETOLA, M.; MARAFON, G.; CAMPOS, D. B. H. G.; Educação no Século XXI. Cognição, Tecnologias e Aprendizagens. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2017

BLOCH; P. Comunicação oral da criança e do adulto. São Paulo, Ed. Revinter, 2002.

BLOCH; P. Divulgando os problemas de voz e fala. Dezenas de artigos para qualquer nível, abordando, sobretudo a comunicação de nossos dias. São Paulo, Ed. Revinter, 2003.

BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998, v. 3.

CAPRA, F. As conexões ocultas: ciência para uma vida sustentável. São Paulo: Cultrix, 2002.

CARVALHO, M. G.; BASTOS, J. A.S. L.; KRUGER, E. L. A. Apropriação do conhecimento tecnológico. CEEFET-PR, 2000.

DENUCCI, M. A. M.; SOUZA, C. H. M; TOTTI, M. E; O YouTube como um modelador da aprendizagem e identificação infantil. In: Anais do VIII CONINTER. Maceió(AL) Unit/AL, 2019. Disponível em: . Acesso em: 07/03/2020

DURO, A. A. L. IN___GOLDFELD M. Fundamentos em Fonoaudiologia – Linguagem. 2ed. Rio de janeiro: Editora Guanabara Koogan, 2003

FERREIRO, E.; TEBEROSKY, A. A psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artmed, 1984.

FERREIRO, E. Com todas as letras. 12. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

FERREIRO, E. O Ingresso na Escrita e nas Culturas do Escrito. São Paulo: Cortez, 2013.

KASSAR, M. C. M., O professor e as práticas educativas. In.: BARBOSA, R. L. L. Trajetórias e perspectivas da formação de educadores (Org.) São Paulo: Editora UNESP, 2004.

LANKSHEAR, C; KNOBEL, M. Digital Literacy and Digital Literacies: Policy, Pedagogy and Research Considerations for Education. Digital Kompetanse, vol1, p.12-24.Disponivelem:http://www.idunn.no/ts/dk/2006/01/digital_literacy_and_digital_literacies_-_policy_pedagogy_and_research_cons?languageld=2>;acesso:02/02/2020

LEMOS, A.; LÉVY, P. O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia. São Paulo: Paulus, 2010.

LEOPOLDO, L. P. Novas Tecnologias na Educação: Reflexões sobre a prática. Formação docente e novas tecnologias. Maceió: Edufal, 2002.

MOUSINHO, R. Et al. Aquisição e desenvolvimento da linguagem: Dificuldades que podem surgir neste percurso. Revista de Psicopedagogia p.297-306, 2008.

MONTGOMERY, K. Generation Digital. London: MIT Press, 2009.

MORAIS, A. G.; ALBUQUERQUE, E. B. C. Alfabetização e letramento. Construir Notícias. Recife, PE, v. 07 n.37, p. 5-29, nov/dez, 2007.

PIRES, M. G. P.; COSTA, M. C. F.; FERREIRA, L. G. Alfabetização e letramento: concepções e práticas. Linguagens, Educação e Sociedade.

PRENSKY, M.; Nativos Digitais, Imigrantes Digitais. De On the Horizon (NCB University Press, Vol. 9 No. 5, Outubro 2001). Tradução do artigo "Digital natives, digital immigrants", cedida por Roberta de Moraes Jesus de Souza: professora, tradutora e mestranda em educação pela UCG, 2001

RIBEIRO, L. A. Jogos online no ensino aprendizagem da leitura e escrita. In: COSCARELLI, V. C. Tecnologias para aprender.1ed. Ed. Parábola. São Paulo, 2016




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.30059

Refbacks

  • There are currently no refbacks.