Contribuições da clínica da atividade na formação continuada do docente bilíngue de alunos surdos / Contributions of clinical activity in the continuing education of bilingual teachers of deaf students

Mestra Adriana Fernandes Barroso, Profa. Dra. Cristina Broglia F. Lacerda

Abstract


A autoconfrontação, como ferramenta metodológica e formativa, favorece o conhecimento sobre si, acerca do outro e da atuação prática. São analisados aspectos que apontam para a abertura dialógica possibilitada por esta abordagem, que favorece a docente, protagonista, conhecimento sobre si, acerca do outro e da atuação prática na realidade diária no trabalho, enquanto docente bilíngue para alunos surdos. As práticas docentes foram primeiramente filmadas em sala de aula, para que, em seguida, a pesquisadora realizasse recortes de episódios que mostrassem fatos relevantes da interação professor aluno. No segundo momento, a protagonista, foi convidada a confrontar-se com sua imagem filmada, ou seja, do registro em vídeo da atividade durante uma sequência de ações no trabalho, favorecendo que a docente desencadeasse comentários, na presença do pesquisador, em relação as suas práticas. Essa atividade também filmada é que foi utilizada para análise deste estudo. Os dados analisados, sob a fundamentação da abordagem histórico-cultural de Vygotsky, indicam que a metodologia da autoconfrontação simples, possibilitou que a docente bilíngue, desvelando elementos até então inconscientes, na sua forma de atuar, que distanciava a docente de possibilidades de mudanças e/ou o reconhecimento de suas habilidades, aumentado assim seu poder de atuação ao mesmo tempo contribuiu apontando possíveis caminhos de atuação profissional.


Keywords


Educação Especial, Formação de professores bilíngues, Autoconfrontação simples, Clínica da Atividade

References


Brasil. Lei nº 10.436 de 22 de abril de 2002 (2002) Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras – e da outras providencias. Diário Oficial da União, Brasília, DF. Recuperado em outubro de 2018 de:

Brasil. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva (2008). Brasília, DF: MEC/SEESP. Recuperado em abril de 2012 de:

Clot, Y. (2006). A função psicológica do trabalho. Tradução de Adail Sobral. Petrópolis, RJ: Vozes.

Clot, Y. (2010). Trabalho e poder de agir. Tradução de João de Freitas Teixeira e Marlene Machado Zica Vianna. Belo Horizonte: Fabrefactum.

Faita, D. (2005). Análise dialógica da atividade profissional. Rio de Janeiro: Imprinta Express.

Fernandes, S. F. (2006). Práticas de letramento na educação bilíngue para surdos. Curitiba: CEED.

Fomagio, C.L.S. & Lacerda, C.B.F. (2016). Ensino de português como segunda língua e a centralidade da Libras. In: Lacerda. C.B.F., Santos. L.F. & Martins. V.R.O. (Orgs). Escola e diferença: caminhos para educação bilíngue de surdos (pp.169-235). São Carlos: EduFSCar.

Lousada, E. (2004). Os pequenos grandes impedimentos da ação do professor: entre tentativas e decepções. In: Machado, A. R. (Org). O Ensino como trabalho (pp.271-296). Londrina: Eduel.

Lacerda, C. B. F. (1996). Os processos dialógicos entre aluno surdo e educador ouvinte: examinando a construção de conhecimentos. Tese (Doutorado em Psicologia da Educação – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas). Disponível em

Lacerda, C.B.F. & Góes M.C.R. (2000). O Intérprete de língua de sinais no contexto de uma sala de aula de alunos ouvintes: problematizando a questão. In: Lacerda, C.B.F. & Góes M. C. R. Surdez Processo Educativos e Subjetividade. São Paulo: Lovise.

Lacerda, C.B.F. & Lodi, A.C.B. (2012). A inclusão escolar bilíngue de alunos surdos: princípios, breve histórico e perspectivas. In: Lacerda, C.B.F. & Lodi, A.C.B. Uma escola duas línguas: letramento em língua portuguesa e língua de sinais nas etapas iniciais de escolarização (pp.11-32). Porto Alegre: Mediação.

Souza-e-Silva, M. C. P. (2004). O ensino como trabalho. In: Machado, A. R.(org). O Ensino como trabalho: uma abordagem discursiva (pp.81-104). Londrina: Eduel.

Velázquez, A. B. G., Marín, P. O., López, Y. M., Alonso, J. M. R. (2021). Acercamiento a la atención a la diversidad desde la perspectiva de los profesionales de educación.

Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.7, n.3, p.20999-21014.

Vygotsky, L.S. (1989). Pensamento e linguagem. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes.

Vygotsky, L.S. (1998). A formação social da mente. 6. ed. São Paulo: Martins




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.30043

Refbacks

  • There are currently no refbacks.