Índices de preços de imóveis residenciais e a economia brasileira: tendência de preços residenciais/ Residential Prices Indexes and the Brazilian Economy:Trends and Forecasts

João da Rocha Lima Junior

Abstract


É possível estruturar modelos preditivos de preços de imóveis residenciais, tendo como base comportamentos passados e sua correlação com indicadores macroeconômicos que influenciam a satisfação das necessidades e anseios de compra das famílias.  Para desenvolver esse raciocínio no mercado brasileiro temos alguns óbices, porque utilizando índices de preços confiáveis divulgados, IVG-R, IGMI-R e Fipe-Zap, só é possível tratar das tendências para o mercado global (Brasil), fazendo que as predições tenham leitura macroeconômica na mesma matriz (regiões e pesos) segundo a qual os índices são calculados.  O Fipe-Zap apresenta a deficiência de ler as variações com um certo atraso por causa de como os dados da amostra são capturados, de modo que o abandonamos, para usar um índice (IPreços) derivado dos IVG-R e IGMI-R, uma vez que esses trabalham sobre base de dados semelhante, mas com matriz de apropriação diferente.  Este artigo trata de verificar os índices no ciclo | jan-14 dez-17 |, objetivando prognosticar demanda e níveis dos preços em leitura Brasil.  As medidas nos prognósticos, extraídas por meio de modelo preditivo, não podem ser transportadas para uma cidade ou região, tendo em vista que, para validar a aplicação do modelo preditivo, haveria a necessidade de trabalhar com uma base de dados regionalizada, que não está disponível.  Entretanto, as conclusões podem servir como um indicador de tendências para os diferentes mercados competitivos.  Um fator relevante para usar os prognósticos é a arbitragem da atividade econômica adiante.  Este artigo e as suas conclusões foram manipulados em julho-18, quando a arbitragem de crescimento econômico para o ano de 2018 está em 1,5%, o que pode até vir a se frustrar, devido ao andamento acidentado que a economia deve percorrer no segundo semestre.  A arbitragem sobre a economia de 2019 adiante é ainda mais aberta, tendo em vista as incertezas políticas que gravam este momento, razão pela qual imputamos no modelo preditivo um comportamento harmônico e extremamente conservador para a atividade econômica e daí traçamos a curva do prognóstico de preços.  Em seguida, saímos desse triste cenário para trabalhar com uma amostra que explora comportamento da economia entre um piso ainda mais conservador e um teto desejável.  A conclusão é de que os preços residenciais devem crescer adiante, acima da inflação medida pelo Ipca.


Keywords


preços residenciais no Brasil.

References


.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.30035

Refbacks

  • There are currently no refbacks.