Pandemia, sistema carcerário e a violação dos direitos humanos / Pandemic, prison system and the violation of human rights

Rafael Glerian Machado

Abstract


A pandemia de Doença Respiratória Aguda causada pelo Novo Coronavírus (SARS-COV-2) assola o Brasil e o Mundo com efeitos devastadores à sociedade organizada, economia e saúde pública do nosso país. O mundo parou. Diversas formas de combate à propagação do vírus foram adotadas, no entanto, nenhuma maneira efetiva que envolva a população encarcerada em todo o país. Estamos, mais uma vez, diante da invisibilidade do preso. Natualmente, o preso é tido, por muitos, como aquele ser que merece o castigo pelo mal praticado, ainda que isso lhe custe a vida. O preso comum é, historicamente, aquele miserável à mercê de toda a sorte de infortúnios. O alastramento do Novo Coronavírus determinou novo agravante: a população carcerária apresenta-se agora à mercê também da pandemia. Talvez, ao preso, a pandemia seja a única companheira nesse momento de crise institucional.


Keywords


Pandemia, Coronavírus, Sistema prisional, Direitos Humanos.

References


BEMFICA, Francisco Vani. Da lei penal, da pena e sua aplicação, da execução da pena, 2ª ed., Rio de Janeiro: Forense, 1996.

BITENCOURT, Cezar Roberto. Falência da pena de prisão: causas e alternativas, São Paulo: Revista dos Tribunais, 1993.

CARNELUTTI, Francesco. As misérias do processo penal, trad. José Antonio Cardinalli, 2ª ed., Campinas: Boolseller, 2001.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão, trad. Raquel Ramalhete, Petrópolis: Vozes, 21ª ed., 1999.

FRAGOSO, Heleno Claudio Fragoso; CATÃO, Yolanda e SUSSEKIND, Elisabeth. Direitos dos Presos, Rio de Janeiro: Forense, 1980.

GOMES, Luiz Flávio e ALMEIDA, Débora de Souza de. Populismo penal midiático: caso mensalão, mídia disruptiva e direito penal crítico, São Paulo: Saraiva, 2013.

GRINOVER, Ada Pellegrini. Liberdades públicas e processo penal: as interceptações telefônicas, 2ª ed. atual., São Paulo: Revista dos Tribunais, 1982.

HERKENHOFF, João Baptista. Crime: tratamento sem prisão, 3ª ed. rev. e ampl., Porto Alegre: Livraria do Advogado, 1998.

D’ANDREA, Isadora Grego. Dupla condenação: famílias, cárcere e violações dos direitos humanos, Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n.12, p.95696-95711 dec. 2020.

MARQUES, Oswaldo Henrique Duek. Fundamentos da pena, São Paulo: Juarez de Oliveira, 2000.

MIOTTO, Armida Bergamini. Temas Penitenciários, São Paulo: Revista dos Tribunais, 1992.

PIMENTEL, Manoel Pedro. Prisões fechadas, prisões abertas, São Paulo: Cortez & Moraes, 1978.

SODER, José. Direitos do Homem, São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1960.

SOUZA, Motauri Ciocchetti de. Ministério Público e o princípio da obrigatoriedade: ação civil pública, ação penal pública, São Paulo: Método, 2007.

SUANNES, Adauto. Os fundamentos éticos do devido processo penal, São Paulo: Revista dos Tribunais, 1999.

THOMPSON, Augusto. A questão penitenciária, 2ª ed., Rio de Janeiro: Forense, 1980.

WEIS, Carlos. Direitos Humanos Contemporâneos, São Paulo: Malheiros, 1999.

ZAFFARONI, Eugenio Raúl. Em busca das penas perdidas: a perda da legitimidade do sistema penal, trad. Vânia Romano Pedrosa, Amir Lopes da Conceição, Rio de Janeiro: Revan, 2ª ed., 1996.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.29924

Refbacks

  • There are currently no refbacks.