O ensino sobre Sistematização da Assistência de Enfermagem no Brasil: revisão da literatura / Teaching on Nursing Care Systematization in Brazil: literature review

Pablo Gustavo Oliveira Silva, Sulevan Francis de Araújo Ferreira, Marcus Luciano de Oliveira Tavares

Abstract


Objetivo: analisar o estado da arte sobre o ensino da sistematização da assistência de enfermagem nos cursos de graduação em enfermagem. Método: optou-se pela realização de uma revisão de literatura do tipo revisão integrativa, utilizando todas as bases de dados indexadas na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS). Resultados: foram encontrados 1048 artigos nas bases de dados da BVS, após refinamento pelos critérios de inclusão, exclusão e leitura integral dos textos, foram selecionados 7 artigos. Houve predominância em periódicos classificados com Qualis A2 (28,5%) e B1 (28,5%), e estudo do tipo qualitativo (56,8%). Considerações Finais: o ensino sobre a sistematização da assistência de enfermagem (SAE) é indispensável nos cursos de graduação, uma vez que o domínio da SAE estimula, descomplica e direciona as condutas dos enfermeiros, além de contribuir para a autonomia e empoderamento profissional.


Keywords


Processo de Enfermagem, Ensino, Estudantes de Enfermagem, Enfermagem.

References


Dias LP, Dias MP. Florence Nightingale e a História da Enfermagem. Hist enferm Rev eletrônica. 2019; 10(2):47–63. Avaliable from: http://here.abennacional.org.br/here/v10/n2/a4.pdf

Brasil. Lei 7498 de 25 de junho de 1986. Dispõe sobre a regulamentação do exercício da enfermagem, e dá outras providências. Diário Oficial da União, 26 june 1986.

Conselho Federal de Enfermagem (COFEN). Resolução COFEN nº 358/2009, de 15 de outubro de 2009. Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implementação do Processo de Enfermagem em ambientes, públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem, e dá outras providências. Brasília: Conselho Federal de Enfermagem, 2009.

Silva JP, Garanhani ML, Guariente MHDM. Sistematização da assistência de enfermagem e o pensamento complexo na formação do enfermeiro: análise documental. Rev Gaúcha Enferm. 2014; 35(2):128–34. DOI: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2014.02.44538

Silva MB, Meneghete MC, Fontana RT. Implementation of the nursing process in clinical practice. Rev enferm UFPE Online. 2010; 4(2):539–86 Avaliable from:

Silva JP, Garanhani ML, Peres AM. Systematization of Nursing Care in undergraduate training: the perspective of Complex Thinking. Rev Lat Am Enfermagem. 2015 Feb; 23(1):59–66. DOI: https://doi.org/10.1590/0104-1169.0096.2525

Leadebal ODCP, Fontes WD, Silva CC. Ensino do processo de enfermagem: planejamento e inserção em matrizes curriculares. Rev Esc Enferm USP. 2010; 44(1):190–8. DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-62342010000100027

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & context enferm. 2008; 17(5):758. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-07072008000400018

Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES 03 de 7 de novembro de 2001. Institui as diretrizes curriculares nacionais do curso de graduação em enfermagem. Diário Oficial da União, 7 nov 2001.

Morin E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 2. ed. São Paulo: Cortez; 2000.

Basit G, Korkmaz F. The Effect of Web-Based Nursing Process Teaching on Senior Nursing Students’ Care Planning Skills. Artic Int J Nurs Knowl [Internet]. 2020 Jan; 32(1):4–19. DOI: https://doi.org/10.1111/2047-3095.12283

Ibáñez-Alfonso LE, Fajardo-Peña MT, Cardozo-Ortiz CE, Roa-Díaz ZM. Planes de cuidados enfermeros de estudiantes de pregrado: comparación de dos modelos Nursing care plans of undergraduate students: Comparison of two models. Rev la Univ Ind Santander. 2020; 52(1):33–40. DOI: https://doi.org/10.18273/revsal.v52n1-2020005

Gonçalves LWP, Pompeo DA. Application of the Outcome-Present State Test Model in patient with congestive heart failure. Rev Min Enferm. 2016; 20(977). DOI: http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20160047

Pesut DJ, Herman J. OPT: Transformation of nursing process for contemporary practice. Nurs Outlook. 1998 Jan; 46(1):29–36. DOI: https://doi.org/10.1016/S0029-6554(98)90022-7

Bartlett R, Bland A, Rossen E et al. Evaluation of the Outcome-Present State Test Model as a way to teach Clinical Reasoning. Journal of Nursing Education. 2008 Aug; 47(8):337–44. DOI: https://doi.org/10.3928/01484834-20080801-01

Köche JC. Fundamentos de metodologia científica. 1. ed. Petrópolis: Vozes; 2011.

Fentanes LRC, Hermann AP, Chamma RC et al. Autonomia profissional do enfermeiro: Revisão integrativa. Cogitare Enferm. 2011 jul/sept; 16(3):530-5. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v16i3.24227

Fontes WD, Leadebal ODCP, Ferreira JA. Competências para aplicação do processo de enfermagem: Autoavaliação dos discentes concluintes do curso de graduação. Rev Rene Fortaleza. 2010; 11(3):86–94. Avaliable from:

Ribeiro J. Autonomia profissional dos enfermeiros. Rev Enferm Ref. 2011 Dec; 3 (5):27–36. DOI: https://doi.org/10.12707/RII1062

Garcia TR, Nóbrega MML. Processo de enfermagem: da teoria à prática assistencial e de pesquisa. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2009 jan/mar; 13(1):188–93. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452009000100026

Silva KL, Sena RR. Integralidade do cuidado na saúde: indicações a partir da formação do enfermeiro. Rev Esc Enferm USP. 2008; 42(1):48–56. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342008000100007




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.29841

Refbacks

  • There are currently no refbacks.