Práticas desenvolvidas pelas Secretarias Municipais em Picos- Piauí- Brasil que condizem com a agenda ambiental da administração pública (A3P) / Practices developed by the Municipal Secretariats in Picos - Piauí - Brazil that are consistent with the environmental agenda of public administration (A3P)

Maikanne Fransuelly de Oliveira Leal, Maria Júlia de Moura, Janayna Arruda Barroso, Renato Emanuel Gomes da Silva, Luís Paulo Bresciani

Abstract


A adesão da A3P em órgãos públicos constitui uma iniciativa do Estado no combate ao desperdício de bens e recursos públicos nas três esferas do poder, inserindo uma nova postura através da sensibilização ambiental dos seus servidores. Esse estudo teve como objetivo analisar as práticas desenvolvidas pelas Secretarias Municipais em Picos- Piauí – Brasil e condizem com a agenda ambiental da administração pública. Essa pesquisa adotou uma abordagem qualitativa, usando com instrumento de pesquisa um roteiro de entrevista. Os resultados da pesquisa permitiram verificar que no eixo 1 as Secretarias desenvolvem apenas um controle nos gastos relacionados a energia, o uso de copos descartáveis, e a reutilização de papeis, fatores que obedecem os 5R”s abordados pela A3P. No eixo 2, não existe uma política efetiva para reciclagem dos matériais obsoletos, nem uma destinação alternativa para reciclagem dos seus resíduos. No eixo 3 promovem uma relação interpessoal com os servidores. No eixo 4 falta sistematização para capacitação e sensibilização ambiental para os servidores No eixo 5 as secretarias não usam critérios sustentáveis na escolha dos licitados. Ainda sim fica constatado que embora não haja um conhecimento teórico sobre a A3P, as secretarias desenvolvem ações que estão em conformidade com os objetivos da Agenda, principalmente o eixo 1.


Keywords


Poder público. Agenda A3P. Ações sustentáveis.

References


BARDIN, L.(2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edição 70.

BEZERRA, A. N.; SILVA, L. A. da; CABRAL, A. C. de A.; SANTOS, S. M. dos. Agenda

ambiental na administração pública-a3p: um estudo em instituições sediadas em Fortaleza/CE. In: Encontro internacional sobre gestão empresarial e meio ambiente, 17. 2015, São Paulo. Anais...São Paulo : XVII ENGEMA, 2015.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Secretaria de políticas para o desenvolvimento sustentável. Agenda 21: um novo modelo de civilização. Brasília: MMA, 1999. 8 p. (Caderno de debate agenda 21 e sustentabilidade). Disponível em: http://www.mma.gov.br/estruturas/agenda21/_arquivos/caderno_rosa.pdf. Acesso em 14 de janeiro de 2020.

BRASIL, Lei N° 12.305 de 02 de agosto de 2010 - Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS)

BRUNDTLAN, Comissão. Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento: o nosso futuro comum. Universidade de Oxford. Nova Iorque, 1987. Disponível

em: https://pt.scribd.com/doc/12906958/Relatorio-Brundtland-Nosso-Futuro-Comum-Em- Portugues. Acesso em 21 de fevereiro de 2020.

BUENO, Wellington; OLINDA, Fernando; BORINELLI, Benilson. O estudo do gasto público em meio ambiente. Economia & Região, Londrina(Pr), v.1, n.1, p.118-133, jan./jul. 2013. Disponível em: www.uel.br/revistas/uel/index.php/ecoreg/article/download/12711/12365. Acesso em 12 de maio de 2020.

BÚRIGO, Carla Cristina Dutra. Qualidade de vida no trabalho. Revista de Ciências Humanas, v. 15, n. 22, p. 90-111, 1997.

COGO, G. A. da R; OLIVEIRA, I. L. de; TESSER, D. P. Agenda ambiental na administração pública (A3P) - um instrumento a favor da sustentabilidade na administração pública. In: XXXII Encontro nacional de engenharia de produção. Anais. Bento Gonçalves/RS, 2012. Disponível em: www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2012_tn_sto_167_969_20065.pdf.

Acesso em 13 de maio de 2020.

FABRIS, Bruna Rafaella; BEGNINI, Karoline. Estudo da Gestão Ambiental Conforme a Agenda Ambiental na Administração Pública-A3P no Setor Público Ambiental do Município de Chapecó – SC. 2014. 79 f. Trabalho de Conclusão de Curso, Bacharelado em Engenharia Ambiental, Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Francisco Beltrão, 2014.

FERREIRA, M.A.; D.R.OLIVEIRA. Planejamento e controle interno no setor público: uma relação orientada

para resultados. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 7 , n. 4 , p. 3 6020 – 3 6035, 2021.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. In: Revista de Administração de Empresas. São Paulo: v. 35, n.2, p.57-63, abril 1995.

LIMA, G. F. da C. A institucionalização das políticas e da gestão ambiental no Brasil: avanços, obstáculos e contradições. Desenvolvimento e Meio Ambiente, n. 23, p.121-132, 2011.

LOYOLA, M. M. A Responsabilidade socioambiental da administração pública. Revista do Ministério Público do Estado de Goiás, Goiânia, 15, n. 1.809-5.917, p. 7-12, abr./jun. 2008.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 3.ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MINAYO, M. C. de S. (Org.) Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 22 ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2003.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE – MMA. Agenda Ambiental na Administração Pública – A3P. Brasília. 5 ed. 2009. Disponível em: http://www.mma.gov.br/estruturas/a3p/_arquivos/cartilha_a3p_36.pdf. Acesso em 13 de maio de 2020.

. Agenda 21. Brasília, 2011a. Disponível em: Acesso em: 17 de maio de 2020.

NETO, Jorge da silva correia; ALBUQUERQUE, José de Lima; SANTOS, José Carlos Mota dos; SANT’ ANNA, Carlos Henrique Michels de. Agenda ambiental na administração pública (A3P): os desafios da implementação. Revista da ciência da administração. v 14, ago- dez 2016. Disponível em: www.singep.org.br/5singep/resultado/489.pdf . acesso em 27 de abril de 2020.

PEDRON, Fabrício de Araújo; POELKING, Everton Luís; DALMOLIN, Ricardo Simão Diniz; AZEVEDO, Antonio Carlos de; KLAMT, Egon. A aptidão de uso da terra como base para o planejamento da utilização dos recursos naturais no município de São João do Polêsine–RS. Ciência Rural, v. 36, n. 1, 2006.

PRADO, Walkiria Cavalcanti. Gestão participativa A3P (agenda ambiental na administração pública) na prefeitura da cidade do Recife-PE: contribuições da educação à distância. Dissertação (Mestrado em tecnologia e gestão em EAD). Recife, 2015. Disponível em: ww5.ead.ufrpe.br/ppgteg/pdf/2015/dissertacoes/Walkiria_Prado.pdf. Acesso em: 12 de maio de 2020.

PECCATIELLO, Ana Flávia de Oliveira. Políticas públicas .ambientais no Brasil: da administração dos recursos naturais (1930) à criação do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (2000). In. Desenvolvimento e Meio Ambiente, n. 24, p. 71-82, jul./dez. 2011. Editora UFPR. Disponível em: revistas.ufpr.br/made/article/download/21542/17081. Acesso em 13 de maio de 2020.

ROSA, Eliema C. P. da. Licitações Sustentáveis em Sergipe. [S.I.]: Compras net, 2010. Disponível em: < http://www.comprasnet.se.gov.br/modules/wfdownloads/ visit.php?cid=1&lid=263>. Acesso em: 15 de maio de 2020.

SILVA, E. L.; MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 2 ed. Florianópolis: Laboratório de Ensino a Distância da UFSC, 2001. 120 p.

SOUZA, G. S. a educação sustentável do consumidor e os efeitos do consumo exacerbado no mundo capitalista. Jornal da Fundação. Centro Universitário Eurípides de Marília – UNIVEM. Marília/SP, 2013.

VERGARA, Sylvia Constant. Métodos de pesquisa em administração. São Paulo: editora Atlas, 2005.

YIN, R. K.Estudo de caso: Planejamento e Métodos. Tradução: Daniel Grassi. 2. Ed. Porto Alegre: Brookman, 2001




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.29585

Refbacks

  • There are currently no refbacks.