As Dinâmicas Ambientais e Sociais das queimadas do Cerrado na microrregião do Meia Ponte / The Environmental and Social Dynamics of Cerrado Burning in the Meia Ponte micro-region

Érica Rost, Rosikelly Macedo Gonçalves Cabral, Tatiana Aparecida Rosa da Silva

Abstract


Este trabalho tem o objetivo de relatar as dinâmicas ambientais de causa e consequência das queimadas no Cerrado, assim como a importância desse fenômeno para a sua flora. Também, as dinâmicas sócio-histórico-culturais da população sobre o bioma, questionando o sentimento de pertencimento da mesma. O artigo foi baseado em reportagens, mapas do INPE e nas Leis que permeiam essa interação. Para levar o assunto ao âmbito educacional, desenvolveu-se um minicurso com a comunidade acadêmica, de introdução às problemáticas ambientais do Cerrado, no qual foi-se coletado o entendimento dos alunos sobre o tema abordado, através de textos discursivos, buscando evidenciar a importância do entendimento da responsabilidade da comunidade sobre o Bioma em que está inserida.


Keywords


Cerrado, Microrregião do Meia Ponte, Queimadas.

References


ANA- Agência Nacional de Águas. Plano de Ação de Recursos Hídricos da Unidade e Gestão Hídrica Meia Ponte: Plano de Recursos Hídricos e de Enquadramento dos Corpos Hídricos Superficiais da Bacia Hidrográfica do rio Paranaíba. Brasília- DF: Ministério do Meio Ambiente, 2013. 176 p. Disponível em: . Acesso em: 25 set. 2020.

BBC NEWS (Brasil). As imagens de satélite que mostram avanço de fumaça de queimadas no Brasil. 2020. Disponível em: . Acesso em: 23 set. 2020.

BRASIL. Assembleia Legislativa. Lei nº 18.104, de 18 de julho de 2013. Política Florestal do Estado de Goiás. Goiânia, GOIÁS, 23 jul. 2013.

BRASIL. Comissão Executiva do PPcerrado. Planos de Ação para a Prevenção e o Controle do Desmatamento: Documento base: Contexto e Análises. Brasília- DF: Ministério do Meio Ambiente – MMA, 2016. 85 p. Disponível em: . Acesso em: 23 set. 2020.

BRASIL. Congresso. Senado. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Política Nacional de Educação Ambiental. Brasília, DF, 27 abr. 1999. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2020.

BRASIL. Decreto nº 6.040, de 07 de fevereiro de 2007. Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais. Brasília, DF, 07 fev. 2007. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2020.

BRASIL. Departamento de Políticas para o Combate ao Desmatamento. Ministério do Meio Ambiente – MMA. PPCerrado- Plano de ação para prevenção e controle do desmatamento e das queimadas no Cerrado: 2ª fase (2014-2015). Brasília- DF: Ministério do Meio Ambiente, 2014. 67 p. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2020.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Legislação. 2010. Disponível em: . Acesso

em: 10 out. 2020.

COUTINHO, L. M. O conceito de cerrado. Revista Brasileira de Botânica. v.1, n.1, p.17- 23.1978.

COUTINHO, L. M. O bioma cerrado. In: _______; KLEIN, A.L. (org.). Eugen Warming e o cerrado brasileiro um século depois. São Paulo: Unesp, 2000. p. 77-91.

COUTO, R. A. Análise da Sobrevivência de Sementes Arbóreas Comuns no Cerrado mediante Choques Térmicos. 2019. 45 f. TCC (Graduação) - Curso de Graduação em Agronomia, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Brasília, Brasília- DF, 2019. Disponível em: https://bdm.unb.br/bitstream/10483/24128/1/2019_RafaelaAndradeCouto.pdf.

Acesso em: 21 set. 2020.

GOMEZ, L. P. et al História Política de Catalão. Goiânia: Editora da UFG, 1994.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

INPE, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Programa Queimadas: Portal do Monitoramento de Queimadas e Incêndios Florestais. 2020. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2020.

MENDONÇA, R. C.; FELFILI, J. M.; WALTER, B. M. T.; SILVA JÚNIOR, M. C.; REZENDE, A. B.; FILGUEIRAS, T. S.; NOGUEIRA, P. E.; FAGG, C. W. Flora vascular do Bioma Cerrado: checklist com 12.356 espécies. In: SANO, S. M.; ALMEIDA, S. P.; RIBEIRO, J. F. (Org.) Cerrado: ecologia e flora. Volume 2. Brasília: Embrapa Cerrados, 2008. p. 213-228.

MOURA, A. M. M. de. Trajetória da Política Ambiental Federal no Brasil. Brasília- DF: Repositório do Conhecimento do IPEA, 2016. 32 p. Disponível em: . Acesso em: 25 out. 2020.

MYERS, N.; MITTERMEIER, R. A.; MITTERMEIER, C. G.; FONSECA, G. A. B. & KENT, J. Biodiversity hotspots for conservation priorities. Nature, v.403, p.853-858, 2000.

NASCIMENTO, I. V. Cerrado: O fogo como agente ecológico. Territorium Journals. Coimbra, v. 1, n. 8, p. 25-35, 15. set. 2001.

PALESTRA. In: HOUAISS, A. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

PT NA CÂMARA (Brasil). Desmatamento e Queimadas: crimes contra a natureza. 2020. Disponível em: . Acesso em: 08 set. 2020.

RIBEIRO, J. F. Tipos de vegetação do cerrado. Ministério da agricultura, pecuária e abastecimento (Emprapa). [20--]. Disponível em: . Acesso em: 12 out.2020.

SILVA, C. M. da. Entre Fênix e Ceres: A grande aceleração e a fronteira agrícola no Cerrado. Varia História. Belo Horizonte. v. 34, n. 65, p. 409-444, mai./ago., 2018.

PERES, C.; STURM, I. N. O Texto Dissertativo Argumentativo no Ensino Médio. 2015. 12 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Curso de Especialização em Gramática e Ensino de Língua Portuguesa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras, Porto Alegre- RS, 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 set. 2020.

RENATTO, A.; MARTINS, E. S. Classes de solo em relação aos controles da 137 paisagem do bioma Cerrado. In: SCARIOT, A.; SOUSA-SILVA, J. C. & FELFILI, J. M. (org.). Cerrado: ecologia, biodiversidade e conservação. MMA. Brasília, DF. 2005.

WOLFF, I. Focos de incêndio crescem 7% no país, mas Goiás se mantém estável. Jornal Opção. Goiânia- Go, p. 1-1. 27 set. 2020. Disponível em: . Acesso em: 27 set. 2020.

Workshop O Cerrado no contexto das Mudanças Climáticas Globais, 1., 2009, Planaltina- DF. Memória do Workshop O Cerrado no contexto das Mudanças Climáticas Globais. Planaltina- DF: Embrapa Cerrados, 2010. 50 p. Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/883931/1/doc285.pdf. Acesso em: 10 set. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.29438

Refbacks

  • There are currently no refbacks.