Prospecção de fungos anemófilos e contaminantes de incubadoras de unidade de terapia neonatal de hospital escola em Pernambuco, Prasil / Prospection of airborne fungi and incubator contaminants of a neonatal intensive care unit of a teaching hospital in Pernambuco, Brazil

Carolina de Farias Borba, Mayara Bárbara da Silva, Melyna Chaves Leite de Andrade, Rejane Pereira Neves, Franz de Assis Graciano dos Santos, Michellangelo Nunes da Silva, Reginaldo Gonçalves de Lima Neto, Danielle Patrícia Cerqueira Macêdo

Abstract


Nos últimos anos, a mortalidade neonatal tem se mostrado como um dos principais componentes da mortalidade infantil no Brasil. Esse fato resulta de uma interação complexa entre diversos fatores, incluindo os inerentes à assistência à saúde. O avanço tecnológico permitiu que crianças que nascem prematuramente ou que são submetidas a adversidades importantes durante seu nascimento sobrevivam, aumentando o número daquelas que precisam de internamento em Unidades de Terapia Intensiva Neonatal (UTINeo). Essa permanência na UTINeo aumenta a susceptibilidade dos neonatos a infecções de diferentes etiologias, incluindo as de origem fúngica, cujos agentes podem estar presentes nestes locais, como fungos anemófilos, dispersos no ar ambiente, ou como contaminantes de incubadoras. O presente trabalho analisou a carga fúngica contaminante do ar e das incubadoras da UTINeo de um Hospital Escola em Pernambuco, Brasil. Os resultados apresentaram a presença de isolados dos gêneros Aspergillus, Candida, Cladosporium e Nigrospora, sendo estes descritos na literatura como potencialmente causadores de infecções oportunistas. Esses resultados fomentam a necessidade de investimentos em um controle rigoroso da limpeza dos locais estudados, incluindo a participação do setor de Controle de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (CCIH), bem como ações que envolvem educação em saúde, quebrando o ciclo de propagação e contaminação por fungos oportunistas.


Keywords


Fungos anemófilos, Incubadoras, Infecção hospitalar, Neonato

References


BARTON, M. et al. Invasive candidiasis in low birth weight preterm infants: risk factors, clinical course and outcome in a prospective multicenter study of cases and their matched controls. BMC Infectious Diseases. v. 14, p.1-10, 2014.

CALUMBY, R. J. N. et al. Isolamento e identificação da microbiota fúngica anemófila em Unidade de Terapia Intensiva. Brazilian Journal of Development. v. 5, n. 10, p. 19708-19722, 2019.

CARMO, E. S. et al. Microbiota fúngica presente em diversos setores de um hospital público em Campina Grande – PB. Revista brasileira de análises clínicas. v. 39, n. 3, p. 213-216, 2007.

CARVALHO, M.L. et al. Infecções hospitalares em unidade de terapia intensiva neonatal. Revista Interdisciplinar. v.7,n.4,p.189-198,out.nov.dez.2014. Disponível em: .

DA SILVA, G. L. V. et al. Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde em neonatos com peso menor que 1500g: etiologia, fatores de risco e formas de prevenção. Journal of Infection Control, v. 9, n. 4, 2020.

DEMIREL, R. et al. Indoor airborne fungal pollution in newborn units in Turkey. Environmental Monitoring and Assessement. v. 189, n. 362, 2017.

DINIZ, L. M. O; FIGUEIREDO, B. C. G. O sistema imunológico do recém-nascido. Revista Médica de Minas Gerais. v. 24, n. 2, p. 233-240, 2014. Disponível em: .

DORTAS, A.. R. F. et al. A. Fatores de risco associados a sepse neonatal: Artigo de revisão. Revista Eletrônica Acervo Científico, v. 7, p. e1861, 2019.

FAN, Y. et al. Onychomycosis Caused by Nigrospora sphaerica in an Immunocompetent Man. Archives of Dermatology. v. 145, n. 5, p. 611-612, 2009. Disponível em: .

FLORES, L. H.; ONOFRE, S. B. Determinação da presença de fungos anemófilos e leveduras

em unidade de saúde da cidade de Francisco Beltrão – PR. SaBios – Revista de Saúde e Biologia. v. 5, n. 2, p. 22-26, 2010.

HOLIKAR, S. S; BHAISARE, K. B; DESHMUKH, L. S. Risk Factors for Nosocomial Sepsis in NICU. International Journal of Recent Trends in Science and Technology. v. 4, n. 3, p. 141-145, 2012.

HUSSIN, N. H. M. et al. Characterization of Bacteria and Fungi Bioaerosol in the Indoor Air of Selected Primary Schools in Malaysia. Indoor and Built Environment. v. 20, n. 6, p. 607–617, 2011.

KLINGSPOR, L. et al. Invasive Candida infections in surgical patients in intensive care units: a prospective, multicentre survey initiated by the European Confederation of Medical Mycology (ECMM) (2006–2008). Clinical Microbiology and Infection. v. 21, n. 01, p. 87-e1, 2015.

LANSKY, S; et al. Pesquisa Nascer no Brasil: perfil da mortalidade neonatal e avaliação da assistência à gestante e ao recém-nascido. Caderno de Saúde Pública. v. 30, p. 192-207, 2014. Disponível em: .

MACEDO, A.J.R. Prevalência de infecções microbianas nas unidades de terapia intensiva neonatal de dois hospitais de referência da região norte do Ceará. 2019. 94 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Campus de Sobral, Universidade Federal do Ceará, Sobral, 2019

MARTINS-DINIZ, J.N; et al. Monitoramento de fungos anemófilos e de leveduras em unidade hospitalar. Revista de saúde pública. v. 39, n. 3, p. 398-405, 2005. Disponível em: .

MELO, L.L.S. et al. Flora fúngica no ambiente da Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica e Neonatal em hospital terciário. Revista Paulista de Pediatria. v. 27, n. 3, p. 303-308, 2009. Disponível em: .

MENEZES, C P. et al.. Cladosporium spp: Morphology, infections and pathogenic species. Acta Brasiliensis, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 23-27, 2017. Disponível em:

MOREIRA, M.E.L. et al. O recém-nascido de alto risco: teoria e prática do cuidar [online]. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2004. 564 p. ISBN 85-7541-054-7. Disponível em: .

MOSCHETTA, J. B. et al. Aspergilose pulmonar crônica no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Clinical and biomedical research. Porto Alegre, 2018.

MOTSWALEDI, H. M. PILLAY, R. T. An unusual deep fungal infection with Nigrospora sphaerica in HIV positive patient. International Journal of Dermatology. v. 58, n.3, p. 333-335, 2018.

NAGATA, E.; BRITO, A. S. J.; MATSUO, T. Infecções hospitalares em uma unidade de terapia intensiva neonatal: um estudo de coorte de três anos. Journal of Infection Control. v. 4, n. 1, p. 01-05, 2015.

OESER, C. et al. Neonatal invasive fungal infection in England 2004-2010. Clinical Microbiology and Infection. v. 20, p. 936–941, 2014.

OGOREK, R. et al. Characteristics and taxonomy of Cladosporium fungi. Mikologia Lekarska. v. 19, n. 2, p. 80-85, 2012. Disponível em: .

OKOLO, O. et al. Indoor Air and Surface Fungal Contamination in the Special Care Baby Unit of a Tertiary Hospital in Jos, Nigeria. Western Journal of Medical and Biomedical Sciences, [S. l.], v. 1, n. 2, p. 170–175, 2020. Disponível em: .

PEREIRA, J. G. et al. Análise de fungos anemófilos em hospital da cidade de Ariquemes,

Rondônia, Amazônia Ocidental, Brasil. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção. v. 4, n. 1, p. 18-22, 2014.

ROCHA, M. A. R. et al. A importância da higienização oral em recém-nascidos mantidos em Centro de Terapia Intensiva (CTI) neonatal: uma abordagem sobre candidíase invasiva. Revista Uniabeu, v. 12, n. 32, 2019.

SALONEN, H. et al. The effects of local factors on the concentrations and flora of viable fungi in school buildings. International Journal of Civil, Environmental, Structural, Construction and Architectural Engineering. v. 11, n. 5, p. 592 – 595, 2017.

SHIMABUKURO, P.M.S.; et al. A gestão e o impacto da higiene hospitalar no serviço de neonatologia. Journal of Infection Control. v. 4, n. 1, p. 25-29, 2015. Disponível em: http://jic.abih.net.br/index.php/jic/article/viewFile/79/pdf.

SILVA, D. P. et al . Fungos anemófilos isolados de bibliotecas de instituições de ensino da Região Nordeste do Brasil. Rev Pan-Amaz Saude, Ananindeua , v. 12, e202100769, 2021. Disponível em .

SILVA, E. B.; GOMES, S. R. Ar condicionado: herói ou vilão em unidades de terapia

intensiva?Revista Interdisciplinar do Pensamento Científico. v .1, n. 1, p. 222-232, 2015.

SILVA, G. V. Avaliação da qualidade microbiológica do ar de uma maternidade no interior de Pernambuco. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação). Centro Universitário Tabosa de Almeida, Caruaru, 2017. Disponível em: https://www.publicacoesacademicas.uniceub.br/cienciasaude/article/view/1656/1646.

UJVARI, S. C. História das Epidemias. Editora Contexto, 2020.

VERLI, M. V. A.; GONÇALVES, L. C. O. Uma visão ampla das infecções hospitalares. Revista Panorâmica online, v. 27, n. 2, 2019.

YU, Y. et al. Risk Factors and Clinical Analysis for Invasive Fungal Infection in Neonatal

Intensive Care Unit Patients. American Journal of Perinatology. v. 30, n. 7, p. 589-593, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.29378

Refbacks

  • There are currently no refbacks.